“MEMENTO, HOMO, QUIíA PULVIS ES ET IN PULVEREM REVERTERIS. ”

''REVERTERE AD LOCVM TVVM'

'Retornarás de onde vieste'


ARTE TUMULAR

Existe um tipo de arte que poucas pessoas conhecem, a chamada arte tumular. Deixando-se de lado o preconceito e a superstição, encontraremos nos cemitérios, trabalhos esculpidos em granito, mármore e bronze de personalidades que marcaram época. É um verdadeiro acervo escultórico e arquitetônico a céu aberto, guardando os restos mortais de muitas personalidades imortais de nossa história, onde a morte se torna um grande espetáculo da vida neste lugar de maravilhosas obras de arte e de grande valor histórico e cultural. Através da representação, a simbologia de saudades, amor, tristeza, nobreza, respeito, inocência, sofrimento, dor, reflexão, arrependimento, dá sentido às vidas passadas. No cemitério, a arte tumular é uma forma de cultura preservada no silencio e que não deverá ser temida, mas sim contempladas.



PESQUISAR: COLOQUE O NOME DO PERSONAGEM

25 de fev de 2018

HEITOR PENTEADO - Arte Tumular - 1227 - Cemitério da Saudades, Campinas, São Paulo.



Precedido por
Orosimbo Maia
Prefeito de Campinas
Campinas

1911-1920
Sucedido por
Rafael de Andrade Duarte
Precedido por
Júlio Prestes
Presidente de São Paulo
1930
Sucedido por
João Alberto Lins de Barros



 ARTE TUMULAR
Base tumular de formato quadrado em granito negro ladeada por duas jardineiras, suporta uma construção em formato de esquife onde aloja os seus restos mortais, Na base destaca-se o seu nome em letras de bronze.
Local:  Cemitério da Saudades, Campinas, São Paulo.
Fotos: pro-memoria-de-campinas-sp.blogspot.com
Dscrição tumular: Helio Rubiales


PERSONAGEM
Heitor Teixeira Penteado (Campinas, 16 de dezembro de 1878 — Campinas, 8 de maio de 1947) foi um advogado e político brasileiro, presidente interino do Estado de São Paulo, deposto em 24 de outubro de 1930 pela Revolução de 1930.
Morreu aos 68 anos

SINOPSE BIBLIOGRÁFICA
Notabilizou-se pela construção do Ginásio do Ibirapuera, hoje oficialmente denominado Ginásio Estadual Geraldo José de Almeida, em 1930. O ginásio foi construído ao lado da Assembleia Legislativa de São Paulo.

Era filho do sr. Salvador Leite de Camargo Penteado e de da. Leonor Teixeira Penteado. Fez seus estudos primários em sua terra natal, vindo para a Capital paulista, matriculou-se no Seminário Episcopal para completar  seus estudos.

Em 1896 matriculou-se na Faculdade de Direito de São Paulo e bacharelou-se em 1900, quando cursava o terceiro ano foi eleito presidente do Centro Acadêmico XI de Agosto e redator da Revista Acadêmica. Depois de formado voltou a Campinas onde iniciou o exercício de sua profissão. Logo depois foi nomeado promotor público daquela comarca, cargo que exerceu de 1901 a 1910. Neste tempo já se dedicava a política, filiou-se ao Partido Republicano Paulista, pelo qual candidatou-se a uma cadeira de vereador para a Câmara Municipal.

Depois de eleito foi escolhido para ocupar o cargo de prefeito do município, sendo sucessivamente reeleito várias vezes. Passando da atividade política municipal para a estadual, candidatou-se a uma cadeira de deputado na Câmara Paulista. Foi eleito em 1919. Em 1920 deixou o seu lugar na Câmara dos Deputados para ocupar o cargo de Secretário da Agricultura, Viação e Obras Públicas, no governo Washington Luiz, quando recuperou as finanças da Estrada de Ferro Sorocabana e dirigiu a construção de diversas rodovias no estado.

Em 1924, quando deixou a secretaria, foi eleito representante de São Paulo na Câmara Federal, exercendo o seu mandato até 1927, quando foi escolhido para o cargo de vice-presidente do Estado, como companheiro de chapa de Júlio Prestes, a quem substituiu como presidente interino em 21 de maio de 1930 na chefia do Executivo Paulista depois da vitória deste nas eleições para a presidência do Estado, mantendo-se no cargo até 24 de outubro, quando triunfou o movimento revolucionário da Aliança Liberal.

 Depois da Revolução de 1930, Heitor Penteado abandonou a política, dedicando-se a lavoura. Só em 1936 é que retornou à política, recomeçando as suas atividades públicas na região municipal de Campinas, elegendo-se a vereador. Durante muitos anos Heitor Penteado ocupou a presidência da Comissão Diretora do Partido Republicano e da Sociedade Anônima Correio Paulistano. Foi também diretor do Banco do Estado de São Paulo de 1938 até abril de 1939.

 Era casado com a sra. Evelina de Queiroz Teles Penteado tendo dez filhos. Homenageado na cidade de São Paulo com a rua Heitor Penteado, uma importante via da zona oeste, e que liga a região da Avenida Paulista e Avenida Doutor Arnaldo à Lapa e o Alto de Pinheiros. Homenageado na cidade de Campinas com a Av. Heitor Penteado, na região da Lagoa do Taquaral, e com a Rod. Heitor Penteado, na saída para o distrito de Sousas. Dá nome a uma escola na cidade de Americana.

MORTE

Fonte: pt.wikpedia.org
Formmtatação: Helio Rubialess

Nenhum comentário: