“MEMENTO, HOMO, QUIíA PULVIS ES ET IN PULVEREM REVERTERIS. ”



ARTE TUMULAR

Existe um tipo de arte que poucas pessoas conhecem, a chamada arte tumular. Deixando-se de lado o preconceito e a superstição, encontraremos nos cemitérios, trabalhos esculpidos em granito, mármore e bronze de personalidades que marcaram época. É um verdadeiro acervo escultórico e arquitetônico a céu aberto, guardando os restos mortais de muitas personalidades imortais de nossa história, onde a morte se torna um grande espetáculo da vida neste lugar de maravilhosas obras de arte e de grande valor histórico e cultural. Através da representação, a simbologia de saudades, amor, tristeza, nobreza, respeito, inocência, sofrimento, dor, reflexão, arrependimento, dá sentido às vidas passadas. No cemitério, a arte tumular é uma forma de cultura preservada no silencio e que não deverá ser temida, mas sim contempladas.



PESQUISAR: COLOQUE O NOME DO PERSONAGEM

Carregando...

6 de fev de 2016

CHUCK CONNORS - Arte Tumular - 1067 - San Fernando Mission Cemetery Mission Hills Los Angeles County California, USA






Cemitério


ARTE TUMULAR
Placa de mármore negro, com o seu nome e datas gravados. Tendo como destaque a inscrição "O Homem do Rifle"

San Fernando Mission Cemetery Mission Hills Los Angeles County California, USA Plot: Section J, T-21, grave 123 GPS (lat/lon):34.27731, -118.46599
Fotos: A..J.Marik
Descrição tumular: Helio Rubiales


PERSONAGEM
Chuck Connors (10 de abril de 1921 - 10 de novembro de 1992) foi um ator norte-americano, escritor e um jogador profissional de basquetebol e beisebol.
Morreu aos 71 anos de idade.

SINOPSE BIBLIOGRÁFICA
Connors como um Dodger. Nascido de pais imigrantes, Chuck e sua irmã mais nova, Gloria, cresceram em um bairro de classe operária, no lado oeste do Brooklyn, onde o pai trabalhava como estivador do cais local. Devido ao seu porte atlético, Chuck ganhou uma bolsa de estudos na Adelphi Academy, e em seguida estudou no Seton Hall, um colégio católico em South Orange, Nova Jersey.

Deixando Seton Hall após dois anos, em 20 de outubro de 1942, ele entrou para o Exército. Serviu como instrutor de tanque de guerra em Camp Campbell, Kentucky, e, finalmente, em West Point. Após seu desligamento no início de 1946, Chuck retomou sua atividades esportivas.

Beisebol sempre foi sua paixão, e nos anos seguintes, participou de campeonatos em New York, Norfolk, Newark, Newport News, Mobile e Montreal. Em Montreal, ele conheceu Elizabeth Riddell, com quem se casou em outubro de 1948. Tiveram quatro filhos durante seus 13 anos de casamento. Ele finalmente alcançou seu objetivo, jogando para o Brooklyn Dodgers, em maio de 1949, mas depois de apenas cinco semanas, ele retornou a Montreal. Permaneceu um breve período com o Chicago Cubs em 1951.

CARREIRA ARTÍSTICA
Um diretor de elenco da MGM, que era fã de beisebol, indicou-o para um papel na comédia estrelada por Spencer Tracy-Katharine Hepburn, "A Mulher Absoluta" (1952). A partir daí, Chuck abandonou o esporte e passou a dedicar tempo integral à carreira de ator, que frequentemente realçava seu físico.


Durante os anos seguintes, ele atuou em 20 filmes, culminando com um papel principal no faroeste de William Wyler, "Da Terra Nascem os Homens" (1958). Também apareceu em vários programas de TV, finalmente tornando-se popular em 1958, quando "O Homem do Rifle" (The Rifleman) iniciou sua bem-sucedida temporada de cinco anos na rede ABC.


MORTE
 Chuck Connors faleceu aos 71 anos, em 10 de novembro de 1992. Connors começou a  fumar em 1940. Por muitos anos ele fumou  três maços de cigarros Camel por dia , até que deixou o  hábito, em meados da década de 1970, embora, ocasionalmente, voltava a fumar. Ele morreu na Cedars-Sinai Medical Center, em Los Angeles com a idade de 71 de pneumonia decorrente de câncer de pulmão.

Fonte: pt.wikipedia.org
Formatação: Helio Rubiales







.

VESPASIANO ' Imperador Romano - Arte Tumular - 1066 - Mausoleum of Augustus Rome Provincia di Roma Lazio, Italy







Visto de frente
Visto de lado
Portal
Parede externa revestida com mármore travertino
Visto do satélite
Planta do mausoléu
Mausoléu reconstituído por computador

MAUSOLÉU DE AUGUSTUS
 O Mausoléu de Augusto, foi concebido pelo Imperador  Augusto antes da batalha de Actium,  em 28 aC no Campus Martius em Roma.  O enorme túmulo  mede 89 metros de diâmetro, e consiste em cinco círculos concêntricos de terra e tijolos, coberto por um telhado cônico. A planta abaixo fornece mais detalhes. A altura do edifício é desconhecido, com estimativas que variam a partir de 45-65 metros.
Uma estátua de bronze do imperador foi colocada no topo do monumento. O Mausoléu de Augusto foi construído de blocos de tufo e concreto, reforçada por blocos de travertino. Placas de bronze gravadas narrando os seus feitos, conquistas, decretos e honrarias, adornavam cada lado da porta de entrada. A área foi aberta ao público, decorada com grandes jardins e árvores de louro, que representaria Apolo, Júlio Cesar e a vitória. Obeliscos de granito rosa ladeavam a entrada arqueada do mausoléu. Acredita-se que a construção foi baseada nos túmulos dos príncipes de Troia, no grande mausoléu do rei Mausolo de Helicarnassus e também no tumulo de Alexandre o Grande.
O mausoléu foi usado por muitos dos imperadores, seus parentes e seus amigos, e o último imperador ali sepultado foi   Nerva em 98 AD.
O mausoléu ainda está aberto aos turistas, localizado na Piazza Augusto Imperatore, embora os estragos do tempo e descuido viraram ruínas.
CREMAÇÃO
Depois da cremação em uma pira do corpo de Augusto, suas cinzas foram depositadas no mausoléu.

Local: Mausoleum of Augustus, Rome, Lazio Region, Italy
GPS (lat/lon): 41.90611, 12.47639
Fotos:
Descrição tumular: Helio Rubiales

Local: Mausoleum of Augustus Rome Provincia di Roma Lazio, Italy



PERSONAGEM
Tito Flávio Sabino Vespasiano (em latim: Titus Flavius Vespasianus; perto de Rieti, 17 de novembro de 9 — Água Cutília, 23 de junho 79), foi um imperador romano, o primeiro da dinastia flaviana, que ocupou o poder em 69, logo após o suicídio de Nero (68) e o conturbado ano dos quatro imperadores (69). Foi proclamado imperador pelos seus próprios soldados em Alexandria. Sucederam-lhe sucessivamente dois dos seus filhos, Tito e Domiciano.
Morreu aos 70 anos de idade.

SINOPSE BIBLIOGRÁFICA
De origem modesta, descendia de uma família da ordem equestre que atingira o classe senatorial durante os reinados dos imperadores da dinastia júlio-claudiana. Designado cônsul em 51, ganhou renome como comandante militar, destacando-se na invasão romana da Britânia . Comandou as forças romanas que fizeram face à primeira guerra judaico-romana de 66

Quando se dispunha a sitiar Jerusalém, a capital rebelde, o imperador Nero suicidou-se, mergulhando o império num ano de guerras civis conhecido como o "ano dos quatro imperadores". Após a rápida sucessão e falecimento de Galba e Otão e a ascensão ao poder de Vitélio, os exércitos das províncias do Egito e Judeia proclamaram Vespasiano imperador a 1 de julho de 69 .

No seu caminho para o trono imperial, Vespasiano aliou-se com o governador da província da Síria, Caio Licínio Muciano, quem conduziu as tropas de Vespasiano contra Vitélio, enquanto o próprio Vespasiano tomava o controle sobre a província do Egito. A 20 de dezembro, Vitélio foi derrotado e ao dia seguinte Vespasiano foi proclamado imperador pelo senado.

Pouca informação sobreviveu aos dez anos de governo de Vespasiano. Destaca-se o programa de reformas financeiras que promoveu, tão necessário após a queda da dinastia júlio-claudiana, a sua bem-sucedida campanha militar na Judeia e os seus ambiciosos projetos de construção como o Anfiteatro Flávio, conhecido popularmente como o Coliseu Romano.

Reformulou o senado e a Ordem Equestre e desenvolveu um sistema educativo mais amplo. Reprimiu a sublevação da Gália, mas incompatibilizou-se com os meios senatoriais.
O período de seu governo ficou marcado por uma eficaz administração econômica quer na capital do império quer nas províncias, com um aumento significativo do tributo anual e a implementação de medidas econômicas muito mais severas, o que permitiu atingir níveis de progresso assinaláveis nas finanças do Estado, tendo inclusive angariado fundos para a construção do templo dedicado a Júpiter Capitolino e para o Coliseu de Roma.

Após a sua morte a 23 de junho de 79, foi sucedido no trono pelo seu filho maior, Tito.

MORTE
Ele sobreviveu a muitas conspirações contra a sua vida, e morreu em 79 AD de uma inflamação intestinal, suas últimas palavras sendo "Eu acho que estou me tornando um Deus". Ele foi enterrado no Mausoléu de Augusto, mas seus restos mortais foram mais tarde mudou-se para o túmulo da família Flaviano.

Fonte: pt.wikipedia.org
Formatação: Helio Rubiales

NERVA ' Imperador Romano - Arte Tumular - 1065 - Mausoleum of Augustus Rome Provincia di Roma Lazio, Italy



Precedido por
Domiciano
Imperador romano
96 — 98
Sucedido por
Trajano







Visto de frente
Visto de lado
Portal
Parede externa revestida com mármore travertino
Visto do satélite
Planta do mausoléu
Mausoléu reconstituído por computador

MAUSOLÉU DE AUGUSTUS
 O Mausoléu de Augusto, foi concebido pelo Imperador  Augusto antes da batalha de Actium,  em 28 aC no Campus Martius em Roma.  O enorme túmulo  mede 89 metros de diâmetro, e consiste em cinco círculos concêntricos de terra e tijolos, coberto por um telhado cônico. A planta abaixo fornece mais detalhes. A altura do edifício é desconhecido, com estimativas que variam a partir de 45-65 metros.
Uma estátua de bronze do imperador foi colocada no topo do monumento. O Mausoléu de Augusto foi construído de blocos de tufo e concreto, reforçada por blocos de travertino. Placas de bronze gravadas narrando os seus feitos, conquistas, decretos e honrarias, adornavam cada lado da porta de entrada. A área foi aberta ao público, decorada com grandes jardins e árvores de louro, que representaria Apolo, Júlio Cesar e a vitória. Obeliscos de granito rosa ladeavam a entrada arqueada do mausoléu. Acredita-se que a construção foi baseada nos túmulos dos príncipes de Troia, no grande mausoléu do rei Mausolo de Helicarnassus e também no tumulo de Alexandre o Grande.
O mausoléu foi usado por muitos dos imperadores, seus parentes e seus amigos, e o último imperador ali sepultado foi   Nerva em 98 AD.
O mausoléu ainda está aberto aos turistas, localizado na Piazza Augusto Imperatore, embora os estragos do tempo e descuido viraram ruínas.
CREMAÇÃO
Depois da cremação em uma pira do corpo de Augusto, suas cinzas foram depositadas no mausoléu.

Local: Mausoleum of Augustus, Rome, Lazio Region, Italy
GPS (lat/lon): 41.90611, 12.47639
Fotos:
Descrição tumular: Helio Rubiales

Local: Mausoleum of Augustus Rome Provincia di Roma Lazio, Italy





PERSONAGEM
Marco Coceio Nerva (em latim: Marcus Cocceius Nerva), 8 de novembro de 30 — 27 de janeiro de 98), foi imperador romano de 96 até a sua morte em 98.
Morreu aos 68 anos de idade

SINOPSE BIBLIOGRÁFICA
Este reputado senador esteve ao serviço do Império durante os reinados de Nero, Vespasiano, Tito e Domiciano.

Com Nero foi membro do séquito imperial e desempenhou um papel de destaque na descoberta de uma conspiração contra o imperador, orquestrada pelo senador Caio Calpúrnio Pisão (65). Foi recompensado com dois consulados, com Vespasiano em 71 e com Domiciano em 90. Sendo este assassinado, a 18 de setembro de 96, o senado ao dia seguinte elegeu e aclamou um de seus membros, Nerva, imperador.

Como novo monarca jurou restaurar os direitos que foram abolidos ou simplesmente obviados durante o reinado de Domiciano. Contudo, a sua administração esteve pontuada por problemas financeiros e pela sua falta de habilidade para tratar com as tropas.

Uma rebelião da guarda pretoriana em 97 quase o forçou a adotar o popular Trajano como herdeiro e sucessor. Após o que aproximadamente foram dez e oito meses de gestão,

Embora se desconheça grande parte da vida de Nerva, é considerado pelos historiadores antigos como um imperador sábio e moderado, interessado no bem-estar econômico, procurando reduzir as despesas do governo. Esta opinião foi confirmada pelos historiadores modernos, um dos quais, Edward Gibbon, chama Nerva e os seus quatro sucessores, os "cinco bons imperadores". A adoção de Trajano como herdeiro finalizou com a tradição dos anteriores imperadores, que nomeavam algum dos seus parentes como filho adotivo, caso não os sucedessem os seus próprios filhos.

MORTE
Nerva faleceu de morte natural a 27 de janeiro de 98. À sua morte foi sucedido pelo seu filho adotivo, Trajano.
Fonte: pt.wikipedia.org
Formatação:Helio Rubiales


5 de fev de 2016

SANDRA DEE - Arte Tumular - 1064 - Forest Lawn Memorial Park (Hollywood Hills) Los Angeles Los Angeles County California, USA






Cemitério

ARTE TUMULAR
Sua cripta está situada logo na entrada do Tribunal das Lembranças, Santuário da Proteção Duradoura, é composta por uma placa de mármore com uma placa em relevo em bronze com o fundo verde com o seu nome e datas. 

Local:Forest Lawn Memorial Park (Hollywood Hills) Los Angeles Los Angeles County California,     USA
Plot: Courts of Remembrance, Sanctuary of Enduring Protection, wall crypt 3739



PERSONAGEM
Sandra Dee (23 de abril de 1942 - 20 de fevereiro de 2005) foi uma atriz norte-americana.
 Ela morreu por conta de insuficiência renal, combinada com pneumonia.

SINOPSE BIBLIOGRÁFICA

NASCIMENTO E PROFISSÃO
 Ao nascer, na cidade de Bayonne, Nova Jérsei, Dee recebeu o nome de Alexandra Cymboliak Zuck, sendo filha de John Zuck e Mary Zuck (nascida Cymboliak, de descendência ruteniana). Mais tarde, seus pais divorciaram-se. Mudando seu nome para "Sandra", tornou-se uma modelo profissional aos quatro anos de idade, partindo, logo em seguida, para os comerciais de televisão.

Havia alguma confusão com relação a seu ano de nascimento, sendo possível encontrar evidências apontando para dois diferentes anos: 1942 e 1944. Entretanto, afirma-se que 1942 seria o mais correto. De acordo com seu filho Dodd Darin, em seu livro Dream Lovers, ela nasceu em 1944. Ela e sua mãe provavelmente mentiram sobre sua idade para que pudesse trabalhar.

Dee iniciou sua carreira como modelo e passou a atuar em filmes como atriz. Famosa por suas atuações em papéis de personagens literários arquetípicos, Dee ganhou um Golden Globe, em 1959, como atriz revelação do ano e uma das novatas mais promissoras e, por muitos anos, seus filmes permaneceram no gosto do público.


CARREIRA
Sandra Dee estreou seu primeiro filme em 1957, Until They Sail e, no ano seguinte, ganhou o Globo de Ouro como melhor atriz do ano, juntamente com Carolyn Jones e Diane Varsi. Sua carreira como atriz decolou e ficou famosa por seus papéis arquetípicos e ingênuos, tal como nos filmes Imitation of Life, Gidget e A Summer Place, todos de 1959. Posteriormente, ela fez o papel de "Tammy" em duas sequências da Universal, Tammy and the Bachelor, no papel criado por Debbie Reynolds.

Durante os anos 1970, ela atuou muito pouco, mas apareceu algumas vezes na televisão. Sua personagem nos anos 1950 serviu de inspiração para a música Look at me, I'm Sandra Dee, caracterizada no musical da Broadway, Grease e, na versão do mesmo em filme em 1978.

VIDA PESSOAL
Seu casamento em 1960 com Bobby Darin, aos 18 anos de idade, fez com que os holofotes recaíssem sobre ela por quase toda a década. Tinha um contrato com a Universal Studios, empresa que tentou amadurecer sua carreira de atriz e os filmes que estrelou como adulta - incluindo-se alguns com Darrin - obtiveram um sucesso mediano. Darin e Dee tiveram um filho, Dodd Mitchell Darin (também conhecido como Morgan Mitchell Darin) e divorciaram-se em 1967.

Por volta do final dos anos 1960, inicia-se um processo de declínio em sua carreira e seu casamento com Bobby Darin, altamente noticiado à época, acaba em divórcio. Ela raramente atuou depois e seus últimos anos foram marcados por doenças.

MORTE
A vida adulta de Dee foi marcada por uma saúde muito debilitada. Ela admitiu que, por muitos anos, combateu a anorexia, a depressão e o alcoolismo.
Em 2000, declarou-se que era diagnosticada com muitas doenças, incluindo-se câncer de garganta e doenças renais. Um séria complicação renal, combinada com pneumonia, levou-a à morte em 20 de fevereiro de 2005, no Los Robles Hospital & Medical Center, em Thousand Oaks, Califórnia. Ela estava com 62 anos, embora algumas reportagens afirmem que tinha 60.

OBRA DE DODD DARIN
Em 1994, Dodd escreveu um livro sobre seus pais, Dream Lovers: The Magnificent Shattered Lives of Bobby Darin and Sandra Dee, no qual fala a respeito de sua mãe e seus problemas de saúde e envolvimento com drogas e álcool, e ainda sobre ter sofrido abusos sexuais quando criança de seu padrasto Eugene Donovan. Sua vida com Bobby Darin foi contada nos cinemas em 2004 no filme Uma vida sem limites, no qual Kevin Spacey faz o papel de Bobby Darin e o de Sandra Dee é interpretado por Kate Bosworth.

Fonte: pt.wikipedia.org;
Formatação: Helio Rubiales




ANNE BANCROFT - Arte Tumular - 1063 - Kensico Cemetery Valhalla Westchester County New York, USA














ARTE TUMULAR 
Base tumular em formato quadrado de mármore branco, suportando uma escultura, também em mármore, representando um anjo alado, de joelhos e com as mãos no rosto num momento de grande tristeza. Na parte frontal da base, destaca-se o seu nome gravado acompanhado das datas. Logo abaixo a frase;
"ATRIZ CARINHOSA"
"Amada esposa, mãe, avó, irmã e filha"

Local: Kensico Cemetery Valhalla Westchester County New York, USA
           Plot: Section 180, Lot 6
Fotos: Ginny N
Descrição tumular: Helio Rubuiales



PERSONAGEM
Anne Bancroft, pseudônimo de Anna Maria Louisa Italiano (Nova Iorque, 17 de setembro de 1931 — Nova Iorque, 6 de junho de 2005) foi uma premiada atriz americana, que tornou-se nos anos 1960 um ícone de beleza e sensualidade, além de uma das mais respeitáveis atrizes de sua geração. Vencedora do Oscar de melhor atriz pela sua atuação no filme The Miracle Worker, sua estrela na Calçada da Fama está localizada no número 6368 da Hollywood Boulevard.
Morreu aos 73 anos de idade.

SINOPSE BIBLIOGRÁFICA
Logo na sua infância recebeu as primeiras lições de interpretação e dança. Em 1950, estreia na televisão como Anne Marno. Em 1952, assinou contrato com os estúdios de cinema da Fox e foi obrigada a deixar o seu nome demasiado "étnico" e entre os vários propostos pelo estúdio, escolheu "Bancroft", porque "lhe pareceu digno". Iniciou a sua carreira com filmes que falharam em demonstrar as suas qualidades interpretativas. O primeiro foi Os Meus Lábios Queimam, de Roy Ward Baker, que não é certamente dos mais recordados protagonizados por Marilyn Monroe ou Richard Widmark.

Em 1958, cansada de westerns de série B e filmes ainda menos memoráveis, regressa a Nova Iorque, começa a estudar no Actors Studio ao mesmo tempo que se vira para o teatro na Broadway, sendo galardoada com um Tony (o prémio máximo da Broadway) na peça Two for the Seesaw, com Henry Fonda, dirigida por Arthur Penn, provando as suas credenciais como actriz dramática. Em 1960, recebeu o segundo pelo seu papel da professora Annie Sullivan, em The Miracle Worker, que ensinou Helen Keller, que nasceu surda e cega, e onde também era dirigida por Penn.

Perdendo o papel na adaptação cinematográfica de Two for the Seesaw para Shirley MacLaine, Arthur Penn resistiu às pressões dos estúdios para contratar uma actriz mais glamorosa para a adaptação de The Miracle Worker. Em consequência, o orçamento foi muito mais pequeno. Com O Milagre de Ann Sullivan, Bancroft recebeu o Oscar de Melhor Atriz e Patty Duke, também repetindo a interpretação na peça como Keller, o de Actriz Secundária. A sua ausência da cerimónia contribuiu para mais um capítulo lendário da história de Hollywood, quando o seu prémio foi recebido por Joan Crawford, incendiando assim ainda mais a relação de ódio com Bette Davis, que estava nomeada esse ano pela 12.ª vez, por O Que tera acontecido a Babby Jane (em que Crawford e Davis trabalharam juntas).

Costuma dizer-se que Bancroft teve duas carreiras, uma nos anos 50, e outra nas décadas seguintes. Os anos 60 são de trabalhos para a imortalidade, de Discussão no Quarto (1964, 2.ª nomeação aos Óscares, prémio no Festival de Cannes), de Jack Clayton, Chamada Para a Vida (1965), de Sydney Pollack, Sete Mulheres (1965), de John Ford. A popularidade de Bancroft atingiu o auge com esse filme geracional chamado The graduate (1967, 3.ª nomeação), de Mike Nichols, em que Bancroft interpretou a mãe da namorada de Benjamin Braddock (Dustin Hoffman), simplesmente conhecida como Mrs. Robinson. Foi um papel que ela, desaconselhada por várias pessoas, quase recusou: o da "mulher mais velha a fazer sexo com um jovem". Entre muitas frases famosas que ficaram, destaca-se naturalmente quando o confuso e inexperiente Benjamin dirige-se a Mrs. Robinson e diz "Mrs. Robinson, está-me a tentar seduzir… não está?".

Embora a sua carreira tenha ficado definida por esse papel (mais do que aquele que lhe deu o Óscar) e nunca tenha sido tão popular como nesse momento, que a levou ao longo dos anos a proclamar o seu espanto por as pessoas nunca terem ultrapassado o seu impacto (o que não será difícil de explicar se pensarmos que, independentemente do filme, também está ligada à canção de Simon &; Garfunkel), o estatuto como uma das atrizes mais respeitadas nos palcos, cinema e televisão manteve-se desde então.

Entre os filmes e trabalhos em televisão que merecem destaque contam-se O Jovem Leão (1972), de Richard Attenborough, A Última Loucura de Mel Brooks (1976), como ela própria, Jesus de Nazaré (1977), de Franco Zeffirelli (televisão), A Grande Decisão (1977, 4.ª nomeação), de Herbert Ross, ao lado de Shirley MacLaine. Novamente inesquecível em O Homem-Elefante (1980), também ele um trabalho inesquecível de David Lynch, produzido por Mel Brooks, Ser ou Não Ser (1983), de Alan Johnson (ao lado do seu marido), Garbo e Eu (1984), de Sidney Lumet, Agnes de Deus (1985, 5.ª nomeação), num confronto memorável com Jane Fonda, A Rua do Adeus, de David Hugh Jones (com Anthony Hopkins e Matthew Broderick).

Nos anos 90, para além de vários papéis em telefilmes, destacam-se presenças secundárias nos filmes A Assassina (1993), de John Badham, Onde Reside o Amor (1995), de Jocelyn Moorhouse, Fim-de-Semana em Família (1995), de Jodie Foster, Espírito do Sol (1996), um filme injustamente esquecido de Michael Cimino, G.I. Jane (1997), de Ridley Scott, Grandes Esperanças (1998), questionável experiência na língua inglesa por parte de Alfonso Cuarón, no filme protagonizado por Ethan Hawke e Gwyneth Paltrow, Antz - A Formiga Z (1998), de Eric Darnell e Tim Johnson. Em 2000, foi a mãe de Ben Stiller em Sedutora Tentação. Ainda em 2000, Paixão em Florença antecede o seu último filme, onde teve um pequeno mas delicioso papel, Matadoras (2001).

Em 2002 regressou ao teatro após uma ausência de 21 anos, com a peça off-Broadway "Occupant", de Edward Albee. Em 2003, faz o seu último trabalho à frente das câmaras, no telefilme The Roman Spring of Mrs. Stone, pelo qual foi nomeada para um Emmy. Terá feito ainda a voz no filme de animação Delgo, de Marc F. Adler e Jason Maurer, ainda por estrear.

Uma ironia, já que em A Grande Decisão, interpretara uma bailarina que abdicara da vida pessoal para prosseguir a sua carreira. Em 2000, refletiu sobre o que pensou quando conheceu Brooks: "Este tipo parece-se com o meu pai e age como a minha mãe. É o indicado para mim." No dia seguinte a tê-lo conhecido, disse à sua psiquiatra: "Vamos despachar este processo, conheci o homem certo". Foi ela que o convenceu a fazer a adaptação musical do seu filme O Falhado Amoroso e após ver os ensaios com Nathan Lane e Matthew Broderick percebeu a falta que o teatro lhe fazia e fez o citado regresso após tantos anos. Aliás, uma das suas últimas presenças foi com o marido na série da HBO Curb Your Entusiasm, de Larry David, interpretando uma paródia a uma cena de The Producers.

Em 1980, Bancroft fez a única experiência como atriz, argumentista e realizadora, com Água na Boca. Já na cerimónia dos Óscares de 1993, ela e Dustin Hoffman fizeram uma rábula à volta da famosa pergunta sobre a sedução de A Primeira Noite. Mas desta vez a resposta foi "agora já não"…


VIDA PESSOAL
Foi casada duas vezes; o primeiro casamento foi com Martin May, a união durou de 1 de julho de 1953 até 13 de fevereiro de 1957. Eles não tiveram filhos. Em 1961, Bancroft conheceu Mel Brooks em um ensaio para o show de variedades de Perry Como. Bancroft e Brooks se casaram em 5 de agosto de 1964, e ficaram juntos até sua morte. Eles tiveram um filho, Maximillian, nascido em 1972.

MORTE
Anne Bancroft morreu, aos 73 anos, de câncer de útero em 6 de junho de 2005, no Mount Sinai Hospital, em Nova York. A sua morte surpreendeu a muitos, até mesmo alguns de seus amigos. Ela foi enterrada no Cemitério Kensico em Valhalla, Nova York, perto dos pais, Mildred e Michael Italiano. Um monumento de mármore branco com um anjo chorando adorna seu túmulo.

Fonte: pt.wikipedia.org
Formatação: Helio Rubiales











4 de fev de 2016

CAFÉ FILHO - Arte Tumular - 1062 - Cemitério São João Batista, Rio de Janeiro, Brasil




Precedido por
Nereu Ramos
Vice-presidente do Brasil
1951 — 1954
Sucedido por
João Goulart
Precedido por
Getúlio Vargas
Brasil.
18º. Presidente do Brasil

1954 — 1955
Sucedido por
Carlos Luz






ARTE TUMULAR
Tumulo em granito em formato retangular com cerca de 1,00 m. de altura., com os cantos arredondados, sobre essa base um tampo com uma cruz latina em relevo. Na parte frontal (abaixo da jardineira) funcionando como lápide, com o seu nome e datas gravados.

Local: Cemitério São João Batista, Rio de Janeiro, Brasil
Descrição tumular: Helio Rubiales



PERSONAGEM
João Augusto Fernandes Campos Café Filho  (Natal, 3 de fevereiro de 1899 — Rio de Janeiro, 20 de fevereiro de 1970) foi um advogado e político brasileiro, sendo presidente do Brasil entre 24 de agosto de 1954 e 8 de novembro de 1955, quando foi deposto. Foi o único potiguar e o primeiro protestante a ocupar a presidência da república do Brasil.
Morreu aos 70 anos de idade.

SINOPSE BIBLIOGRÁFICA
Nascido no Rio Grande do Norte, trabalhou como jornalista e advogado durante a juventude. Participou da Aliança Liberal na campanha de 1930. Em 1933 fundou o Partido Social Nacionalista (PSN) do Rio Grande do Norte, e alguns anos mais tarde, o Partido Social Progressista de Ademar Pereira de Barros. Em 1934 e 1945 foi eleito deputado federal.

ELEIÇÕES DE 1950
Nas eleições de 1950, o governador de São Paulo Ademar de Barros impôs o nome de Café Filho à vice presidência como condição de apoiar a candidatura de Getúlio Vargas. Getúlio resistiu pois o nome de Café Filho desagradava os militares e a igreja católica que o consideravam um político de tendências esquerdistas. Café Filho foi contra a aplicação da Lei de Segurança Nacional em 1935. Em 1937 denunciou o Plano Cohen como uma tapeação militar para legitimar a ditadura do Estado Novo. No parlamento fazia campanha contra o cancelamento do registro do PCB e a extinção do mandato dos parlamentares comunistas, além de ser defensor do divórcio.

Ademar, no entanto, se irritou com a resistência de Getúlio e lançou uma advertência pela imprensa: "A eleição de Vargas depende do PSP" afirmara o governador paulista. E conclui: “A candidatura do Café Filho a vice-presidente será mantida, custe o que custar”.  O PTB acabou formalizando ao TSE o nome de Café Filho como vice apenas na data limite do registro eleitoral. Mesmo companheiro de chapa, Getúlio nunca confiou em Café Filho.

Nas eleições de 1950 a escolha do vice era desvinculada do presidente. Mesmo assim, Café Filho foi eleito vice presidente com uma diferença de 200 mil votos para o segundo colocado, Odilon Duarte Braga da UDN.

VICE- PRESIDENTE
Em 20 de setembro de 1951 foi agraciado com a Grã-Cruz da Ordem Militar da Torre e Espada, do Valor, Lealdade e Mérito de Portugal.

Após o Atentado da rua Tonelero, o país entrou em grave crise política. Café Filho sugeriu, então, a Getúlio Vargas, que ambos renunciassem ao governo simultaneamente, abrindo as chances para um governo interino de coalizão. Getúlio disse, a Café, que iria consultar alguns amigos e pensar a respeito da proposta. Getúlio Vargas consultou o ministro da justiça, Tancredo Neves, que recomendou rejeitar o plano afirmando que era um golpe de Café Filho. Getúlio avisou, a Café Filho, que não renunciaria. Café Filho respondeu que, rejeitada sua proposta, não devia mais lealdade a Getúlio: "Caso o senhor deixe desta ou daquela maneira este palácio, a minha obrigação constitucional é vir ocupá-lo."

PRESIDENTE
Com o suicídio de Vargas, em 1954, assumiu a presidência, exercendo o cargo até novembro de 1955. Em 26 de abril desse ano foi agraciado com a Grã-Cruz da Banda das Três Ordens. Seu governo foi marcante pelas medidas econômicas liberais comandadas pelo economista Eugênio Gudin. Em novembro de 1955 foi afastado da presidência por motivos de saúde, assumindo em seu lugar o presidente da câmara, Carlos Luz, este deposto por tentar impedir a posse do presidente eleito Juscelino Kubitschek.

Fonte: pt.wikipedia.org
Formatação: Helio Rubiales


KALPANA CHAWLA - Arte Tumular - 1061 - Cremada








MEMORIAL



CREMADO
Seu corpo foi cremado e as cinzas entregues para os familiares




PERSONAGEM
Kalpana Chawla (1 de julho de 1961, Karnal, Punjabe — Espaço Aéreo dos EUA, 1 de fevereiro de 2003) foi uma astronauta norte-americana nascida na Índia, integrante da tripulação da nave Columbia que se desintegrou na reentrada na atmosfera ao fim da missão STS-107, em fevereiro de 2003, matando todos os tripulantes.

SINOPSE BIBLIOGRÁFICA
Kalpana teve em criança seu interesse despertado pela aviação na Índia natal, pelas façanhas de JRD Tata, um pioneiro piloto indiano. Estudou engenharia aeronáutica e formou-se como bacharel em ciências no Colégio de Engenharia do Punjab, em 1982. Mudou-se então para os Estados Unidos, onde aprimorou seus estudos e conseguiu doutorados em ciências nas Universidades do Texas e do Colorado, quando começou a trabalhar com a NASA, naturalizando-se norte-americana em 1990.

Kalpana entrou para o grupo de astronautas da NASA em 1995 e dois anos depois fez seu primeiro vôo espacial a bordo da nave Columbia, tornando-se a primeira mulher nascida na Índia e a segunda pessoa de origem indiana no espaço, após o voo do cosmonauta Rakesh Sharma treze anos antes, na missão russa Soyuz T-11. A diferença era que Sharma era indiano e Kalpana Chawla fez seu vôo como cidadã norte-americana e apesar de seus interesses em comum, os dois nunca se encontraram pessoalmente.

Após seu voo inaugural ela participou de atividades técnicas na NASA ligadas ao estudo da microgravidade até ser escalada para a tripulação da fatídica missão STS-107 do ônibus espacial Columbia em janeiro de 2003.

Apesar de naturalizada norte-americana nunca deixou de lado suas raízes indianas e sempre foi considerada pelo povo do país como um dos seus. Morreu como heroína e modelo de milhares de adolescentes indianas, especialmente em sua cidade natal de Karpal, onde sua vida inspirou as jovens a seguirem seus passos.

Seu irmão, Sanjay Chawla, fez a seguinte declaração: "Para mim, minha irmã não morreu. Ela é imortal. Não são imortais as estrelas? Ela é uma estrela permanente no céu, o lugar a que ela pertence".

HOMENAGENS PÓSTUMAS
 Algumas homenagens póstumas a Kalpana

-Quatro dias após a tragédia da Columbia, o primeiro-ministro da Índia anunciou que a primeira série de satélites meteorológicos lançados ao espaço pelo país passariam a se chamar Kalpana.

-O asteróide 51826 foi batizado com seu nome.

-A Rua 74 no Queens, Nova York, na região conhecida como "Little India", foi rebatizada com seu nome.

-A banda de rock Deep Purple fez a música Contact Lost em homenagem à tripulação da Columbia, principalmente pelo fato de Kalpana ter se declarado grande fã do som da banda.

-A Universidade do Texas, onde Chawla fez um de seu doutorados em ciência de engenharia aeroespacial em 1984 , batizou uma de suas alas como Kalpana Chawla Hall.

-O novo supercomputador da NASA chama-se Kalpana.

-Editoras indianas lançaram no país revistas em quadrinhos com a história da vida dela.

Fonte: pt.wikipedia.org
Formatação: Helio Rubiales