“MEMENTO, HOMO, QUIíA PULVIS ES ET IN PULVEREM REVERTERIS. ”

''REVERTERE AD LOCVM TVVM'

'Retornarás de onde vieste'


ARTE TUMULAR

Existe um tipo de arte que poucas pessoas conhecem, a chamada arte tumular. Deixando-se de lado o preconceito e a superstição, encontraremos nos cemitérios, trabalhos esculpidos em granito, mármore e bronze de personalidades que marcaram época. É um verdadeiro acervo escultórico e arquitetônico a céu aberto, guardando os restos mortais de muitas personalidades imortais de nossa história, onde a morte se torna um grande espetáculo da vida neste lugar de maravilhosas obras de arte e de grande valor histórico e cultural. Através da representação, a simbologia de saudades, amor, tristeza, nobreza, respeito, inocência, sofrimento, dor, reflexão, arrependimento, dá sentido às vidas passadas. No cemitério, a arte tumular é uma forma de cultura preservada no silencio e que não deverá ser temida, mas sim contempladas.



TRADUTOR/TRANSLATE

PESQUISAR: COLOQUE O NOME DO PERSONAGEM

5 de set. de 2020

CHADWICK BOSEMAN - Arte Tumular - 1527 - Cremado





Vídeo: Ester Pereira: 


Chadwick Boseman
Boseman em 2017
Nome completoChadwick Aaron Boseman
Outros nomesChad Boseman
Nascimento29 de novembro de 1977[nota 1]
AndersonCarolina do Sul
Estados Unidos
NacionalidadeEstadunidense
Morte28 de agosto de 2020 (43 anos)
Los AngelesCalifórnia
Estados Unidos
OcupaçãoAtordiretor e roteirista
Atividade2003–2020
Prémios Screen Actors Guild
Melhor Elenco em Cinema
2019 – Black Panther
PERSONAGEM
Chadwick Aaron Boseman (Anderson, 29 de novembro de 1977— Los Angeles, 28 de agosto de 2020) foi um ator, diretor e roteirista norte-americano . 
Morreu aos 42 anos

SINOPSE
Ele era mais conhecido por seus retratos de figuras históricas da vida real, como Jackie Robinson em 42 (2013), James Brown em Get on Up - A História de James Brown (2014) e Thurgood Marshall em Marshall (2017), e por seu retrato como o super-herói Pantera Negra nos filmes do Universo Cinematográfico Marvel, principalmente em Black Panther (2018), Capitão América: Guerra Civil (2016), Avengers: Infinity War (2018) e Avengers: Endgame (2019). Ele também estrelou filmes como 21 Bridges (2019) e Da 5 Bloods (2020). 

SINOPSE BIBLIOGRÁFICA
Boseman nasceu e fora criado em Anderson, Carolina do Sul, filho de Carolyn e Leroy Boseman, ambos afro-americanos. Sua mãe era uma enfermeira e seu pai trabalhava em uma fábrica de têxteis, mantendo um negócio de estofados também. Boseman se formou em T. L. Hanna High School em 1995.[6] Em seu primeiro ano, ele escreveu sua primeira peça, Crossroads, e encenou na escola depois que um colega de classe foi baleado e morto. Ele estudou na Universidade Howard em Washington, D.C., formando-se em 2000 com um bacharel em artes plásticas na direção. Um de seus professores foi Phylicia Rashad, que se tornou sua mentora. Ela ajudou a arrecadar fundos para que Boseman e alguns colegas de classe pudessem participar do Oxford Mid-Summer Programa da British American Drama Academy em Londres, ao qual eles foram aceitos. 

Boseman queria escrever e dirigir, e inicialmente começou a estudar a atuação para aprender a se relacionar com atores. Depois que ele voltou para os EUA se formou na Academia Digital de Cinema de Nova York (British American Dramatic Academy). Ele morava no Brooklyn no início de sua carreira. Boseman trabalhou como instrutor de drama no Schomburg Junior Scholars Program, alojado no Centro Schomburg de Pesquisa em Cultura Negra em Harlem, Nova York. Em 2008, mudou-se para Los Angeles para prosseguir uma carreira de ator. Carreira 

CARREIRA
Boseman obteve seu primeiro papel de televisão em 2003, em um episódio de Third Watch. Seu trabalho inicial incluiu episódios da série Law & Order, CSI: NY e ER. Ele também continuou a escrever peças, com seu roteiro para Deep Azure realizado na Congo Square Theatre Company em Chicago, Illinois; foi nomeado para o Prêmio Joseph Jefferson de 2006 para novos trabalhos. Em 2008, desempenhou um papel recorrente na série de televisão Lincoln Heights e apareceu em seu primeiro longa-metragem, The Express. Ele conseguiu um papel regular em 2010 em outra série de televisão, Persons Unknown. 

Boseman desempenhou seu primeiro papel principal no 2013 filme 42, em que ele retratou o pioneiro do basebol e estrela Jackie Robinson. Ele estava dirigindo uma peça off-Broadway em East Village quando ele fez uma audição para o papel. Ele considerou desistir de atuar e prosseguir sedo um diretor em tempo integral na época. Cerca de 25 outros atores haviam sido seriamente considerados para o papel, mas o diretor Brian Helgeland gostou da bravura de Boseman e lançou-o depois que ele fez a audição duas vezes. Em 2013, Boseman também estrelou o filme indie The Kill Hole, que foi lançado nos cinemas algumas semanas antes de 42.

Em 2014, Boseman apareceu junto a Kevin Costner em Draft Day, no qual ele jogou uma perspectiva preliminar da NFL. Mais tarde naquele ano, ele estrelou como James Brown em Get on Up. Em 2016, ele estrelou como Tot, uma divindade da mitologia egípcia, em Deuses do Egito. 

VIDA PESSOAL
Boseman foi criado cristão. Ele foi batizado e fazia parte de um coro da igreja e grupo juvenil. Seu ex-pastor disse que ele ainda mantinha sua fé. Boseman afirmou que ele rezou para ser o Pantera Negra antes de ser confirmado como a personagem no Universo Cinematográfico Marvel. 

Em outubro de 2019, Boseman se casou em segredo com a cantora Taylor Simone Ledward. Os dois já vinham se relacionando desde 2015.

MORTE
Chadwick Boseman morreu no dia 28 de agosto de 2020 em sua casa na região de Los Angeles devido a complicações relacionadas a um câncer colorretal. Ele lutava contra o câncer desde 2016 e, desse ano para cá, o câncer evoluiu para o estágio 4. A morte foi confirmada pela família do ator. O falecimento de Boseman pegou seus fãs de surpresa, uma vez que o ator jamais revelou que estava doente, embora já houvessem suspeitas anteriores sobre o seu estado de saúde.

Fonte; pt.wikipedia.org
Formatação: Helio Rubiales

27 de ago. de 2020

ROBERT MITCHUM - Arte Tumular - 1526 - Cemitério de Odd Fellows Camden , Condado de Kent , Delaware , EUA

 




ARTE TUMULAR

Placa de mármore claro em formato retangular com o seu nome e datas gravados em relevo. Na verdade o seu corpo foi cremado e  suas cinzas espalhadas no mar; dessa forma o túmulo é apenas um cenotáfio, um monumento fúnebre de alguém cujo corpo não jaz ali sepultado. 

Local: Cemitério de Odd Fellows Camden , Condado de Kent , Delaware , EUA 
Mostrar mapa 
Foto: Findagrave
Descrição tumular: Helio Rubiales

Robert Mitchum
Mitchum em julho de 1949
Nome completoRobert Charles Durman Mitchum
Nascimento6 de agosto de 1917
BridgeportConnecticut
Morte1 de julho de 1997 (79 anos)
Santa BárbaraCalifórnia
Nacionalidadenorte-americano
Parentesco
  • Julie Mitchum (irmã)
  • John Mitchum (irmão)
  • Bentley Mitchum (neto)
CônjugeDorothy Spence (c. 1940; v. 1997)
Filho(s)
Ocupação
Período de atividade1942–1995
Causa da mortecâncer pulmonar e enfisema
Assinatura
Robert Mitchum signature.png

PERSONAGEM
Robert Charles Durman Mitchum (Bridgeport, 6 de agosto de 1917 — Santa Bárbara, 1 de julho de 1997) foi um ator, diretor, autor, poeta, compositor e cantor estadunidense. É considerado pelos críticos como um dos melhores atores da época dourada de Hollywood, amplamente lembrado por seus papéis em várias obras importantes do estilo de filme noir, e é considerado um precursor do anti-heróis no cinema predominante durante os anos 1950 e 1960. 
Morreu aos 79 anos.

SINOPSE BIBLIOGRÁFICA
Mitchum nasceu em Bridgeport, Connecticut. Sua mãe, Ann Harriet, era um imigrante norueguesa filha de um capitão do mar, e seu pai, James Thomas Mitchum, foi um estaleiro e operário de estrada de ferro. Seu pai morreu quando ele tinha menos de dois anos de idade e sua mãe logo se casou novamente. 

Mitchum durante toda a infância, era conhecido como um brincalhão, muitas vezes envolvido em brigas e travessuras. Quando tinha 12 anos, sua mãe enviou-o para morar com seus avós em Felton, onde foi prontamente expulso da escola por discutir com um diretor. Um ano depois, em 1930, ele foi morar com sua irmã mais velha, em Nova York. Depois de ser expulso novamente da escola, ele deixou a irmã e viajou por todo o país, em vagões de trem, tendo trabalhado em diversos empregos, incluindo de pugilista profissional. 

Aos 14 anos em Savannah, Geórgia, ele foi preso por vadiagem. Por conta própria, escapou e voltou para sua família em Delaware. Foi durante esse tempo, enquanto se recuperava de ferimentos que quase o fez perder uma perna, que conheceu a mulher com a qual iria se casar, a adolescente Dorothy Spence. Logo ele voltou para a estrada. 

Em 1936, voltou para a casa da sua irmã Julie. Logo o resto da família se juntou a eles em Long Beach. Sua irmã foi quem o convenceu a participar do teatro local com ela. Ali participou de algumas peças e também escreveu algumas. Em 1940 casou-se com Dorothy, logo nasceu o primeiro filho do casal, o que fez com que Robert arrumasse um emprego estável como operador de máquinas. 

Mitchum acabou por ter um colapso nervoso, que causou até uma cegueira temporária, devido ao estresse do trabalho. Por causa desse problema, ele ficou livre para procurar emprego como ator ou figurante em filmes. Ele então, conheceu um agente que lhe arrumou uma entrevista com o produtor da série de filmes western Hopalong Cassidy, foi então contratado para ser o vilão em alguns filmes de 1942 e 1943. A partir dai sua carreia decolou. 

MORTE
Fumante inveterado por toda a vida, Mitchum morreu em 1º de julho de 1997, em Santa Bárbara, Califórnia , devido a complicações de câncer de pulmão e enfisema .  Ele estava a cerca de cinco semanas do seu 80º aniversário. Seu corpo foi cremado e suas cinzas espalhadas no mar, embora haja um marcador de tumulo no Cemitério Odd Fellows em Delaware. Ele deixou sua esposa de 57 anos, Dorothy Mitchum (2 de maio de 1919 - 12 de abril de 2014, Santa Bárbara, Califórnia , 94 anos); seus filhos, os atores James Mitchum e Christopher Mitchum ; e sua filha, a escritora Petrine Day Mitchum. Seus netos, Bentley Mitchume Carrie Mitchum, são atores, assim como seu irmão mais novo, John , que morreu em 2001. Outro neto, Kian, é uma modelo de sucesso. 

Fonte: en.wikipedia.org
Formatação: Helio Rubiales

13 de ago. de 2020

RICHARD HARRISON - Arte Tumular - 1525 - Palm Memorial Park Noroeste Las Vegas , Condado de Clark , Nevada , EUA

 



ARTE TUMULAR
Área tumular em formato quadrado, fechado em todo o seu perímetro por uma parede com cerca de 80 cm. de altura, tendo como acesso um portão em bronze. No interior em formato retangular uma lápide em mármore escruros com o nome da família gravado em dourado. Logo que se entra, do lado esquerdo um tampo de mármore encerra o seu corpo, no gramado.

Local: Palm Memorial Park Noroeste Las Vegas , Condado de Clark , Nevada , EUA 
           Vida Eterna 1 (7931) PG 15, Espaço 2 
Fotos: Findagrave
Descrição tumular: Helio Rubiales


Richard Benjamin Harrison
Pawn Stars "Old Man" .png
Nascermos
Richard Benjamin Harrison Jr.

4 de março de 1941
Morreu25 de junho de 2018 (com 77 anos)
Las Vegas , Nevada, EUA
Outros nomesO Velho (apelido)
O Avaliador
Benny [1]
Ocupação
Personalidade da televisão do empresário Reality
Anos ativos1988–2018
Esposo (s)
Joanne Rhue
 
(
m.  1960)
Crianças4, incluindo Rick Harrison [2] [ página necessária ]
Local na rede Internetgspawn .com
PERSONAGEM 
Richard Benjamin Harrison Jr. (4 de março de 1941 - 25 de junho de 2018), também conhecido pelos apelidos de The Old Man e The Appraiser , era um empresário americano e personalidade de reality show , mais conhecido como co-proprietário do World Famous Gold & Silver Pawn Shop, apresentada na série Pawn Stars do History Channel . 
Harrison era o coproprietário da loja de penhores com seu filho Rick Harrison . Eles abriram a loja juntos em 1989. Harrison era geralmente referido por seu apelido, "The Old Man",  que ganhou aos 38 anos. 
Morreu aos 77 anos.

SINOPSE BIBLIOGRÁFICA
Harrison serviu na Marinha dos EUA por 20 anos e em abril de 1981, com apenas 5.000 dólares, abriu uma loja de penhores em Las Vegas, a World Famous Gold & Silver. Era o patriarca da família que comandava a loja.[1] J

JUVENTUDE 
Richard Benjamin Harrison Jr.  nasceu em Danville, Virginia , em 4 de março de 1941,  e era descendente de irlandeses.  O neto de Harrison, Corey, mencionou que sua avó disse que eles são parentes dos presidentes William Henry Harrison e Benjamin Harrison . Harrison indicou que não deu muito crédito a essa ideia. 

Quando Harrison tinha um ano de idade, sua família mudou-se para Lexington, Carolina do Norte , onde morava na Avenida Peacock 115, perto da South Main Street. Harrison frequentou a Lexington High School , mas saiu durante seu primeiro ano . [14] A família de Harrison era pobre e, para ganhar dinheiro, Harrison dirigia um ônibus escolar quando tinha 14 anos, estacionava o ônibus em sua casa todas as noites e levantava-se cedo para pegar os alunos, pelo que era pago cinco ou seis dólares por semana. 

CASAMENTO E MARINHA 
Quando tinha 17 anos, Harrison foi a um baile no celeiro, onde conheceu sua futura esposa, Joanne Rhue, filha de Joseph Rhue,  um juiz do condado, que mais tarde se tornou um dos principais advogados da Philip Morris na Carolina do Norte.  Eles se casaram em 1960. Antes de se casar, no entanto, Harrison roubou um carro e, depois de ser preso, o juiz deu a escolha de ir para a prisão ou para o exército. Harrison escolheu o último.  Joanne ficou grávida de seu primeiro filho imediatamente após o casamento, e Sherry, seu primeiro filho, nasceu com síndrome de Down . Eles também tiveram três filhos, Joseph, Ricke Chris. Harrison deixou a Marinha em fevereiro de 1962, mas se realistou catorze meses depois, a fim de obter os benefícios de saúde necessários para cobrir as despesas médicas de Sherry. Ela morreu quando tinha seis anos. 

Harrison serviu na Marinha dos Estados Unidos por 20 anos,  incluindo passagens como tesoureiro e alcançando o posto de suboficial de primeira classe . Harrison serviu em quatro navios, incluindo seus últimos cinco anos na frota do rebocador ATF 100 USS Chowanoc , de 1972 a 1976. 

Em 1967, Harrison foi transferido pela Marinha para San Diego , Califórnia . Ele continuou a servir na Marinha, enquanto Joanne obteve sua licença imobiliária em 1970 e abriu seu próprio escritório em 1973. Depois que Harrison foi dispensado da Marinha, ele trabalhou em meio período no escritório de sua esposa. A queda nas vendas de imóveis causada por taxas de juros de até 18% custou a Harrison $ 1.000.000 e o colapso deste negócio em 1981. 

CARREIRA E NEGOCIO
Em abril de 1981, Harrison e sua esposa, tendo apenas US $ 5.000 restantes, se mudaram com seus três filhos para Las Vegas, Nevada , onde Harrison e seu filho Rick abriram Gold & Silver Coin Shop em uma loja de 300 pés quadrados em 1501 Las Vegas Boulevard. Em 1986, ele mudou a empresa para um prédio maior na 413 Fremont Street. Em 1987, ele obteve uma licença para comprar e vender produtos em segunda mão . O contrato de arrendamento da empresa expirou em 1988.

Em 1989, Rick abriu o que se tornaria a mundialmente famosa Gold & Silver Pawn Shop no 713 Las Vegas Boulevard South, localizado a menos de três quilômetros da Las Vegas Strip . O item mais comum trazido para a loja são joias .  Em julho de 2011, a loja tinha 12.000 itens em seu estoque,  5.000 dos quais são normalmente mantidos em peão.  Mesmo quando ausente do programa, de acordo com um episódio de Pawn Stars , Harrison geralmente era o primeiro a chegar à loja pela manhã,  e em 2010, não tinha doença desde 1994. 

De 19 de julho de 2009 até sua morte, Harrison e seu filho Rick , juntamente com seu neto Richard Corey "Big Hoss" Harrison  e amigo de infância de Corey e empregado Austin Russell ( "Chumlee"), estrelou o reality programa Pawn Estrelas no History Channel. Harrison foi retratado como falando pouco e facilmente se irritando. Chumlee afirmou que está velho e mal-humorado,  enquanto o próprio Harrison indica: "Meu papel no programa é ser um velho mal-humorado."  Dentro de dez semanas de sua estréia, Pawn Stars foi o programa com maior audiência no History Channel, e segundo programa de reality show com maior audiência, atrás de Jersey Shore .  No mesmo período, o número médio de clientes na Gold & Silver Pawn Shop aumentou de 70 para 700 por dia.  Em fevereiro de 2012, entre 3.000 e 5.000 pessoas visitavam a loja a cada dia. 

VIDA PESSOAL
Harrison era particularmente apaixonado por automóveis .  Os carros que ele possuía ou manifestou interesse na série de televisão incluem sua Coroa Imperial de 1966 , que levou quinze anos para convencer o proprietário anterior a vender,  e foi posteriormente restaurado por seu filho e neto por seu 50º aniversário de casamento;  um sedã Chevy 150 1957 dado a ele pelas estrelas de três outros programas do History Channel, American Restoration , Counting Cars e American Pickers ;  e o carro elétrico B&Z Electra-King de meados da década de 1960 mostrado a eles em Pawn Stars, que ele sugeriu que poderia ser convertido em um carrinho de golfe. 

PRÊMIOS E HONRARIAS
Em Março de 2010, Harrison, juntamente a seu filho, seu neto e Austin "Chumlee" Russell foram agraciados com a chave da cidade de Las Vegas, pelo prefeito Oscar Goodman.

Harrison e os outros protagonistas do reality Trato Feito foram convidados de honra da histórica 300ª corrida NASCAR, realizada no Charlotte Motor Speedway em 26 de Maio de 2012.

Em 29 de Maio de 2012, Harrison foi agraciado com a chave da cidade de Lexington, onde morava, pelo então prefeito da cidade, Clark Newell. No ato da cerimônia de entrega, foi estabelecido também que a data seria oficializada como "Richard Harrison's Day".

Em 17 de Julho de 2012, the Clark County Commission declarou que aquela data seria oficializada como "Pawn Stars/Gold & Silver Pawn Day". No dia da cerimônia, Harrison doou 1000 dólares ao Clark County Museum, e emprestou a cadeira do Senado dos EUA usada pelo senador Patrick McCarran (vendida ao Gold and Silver no episódio "Take a Seat" do "Trato Feito") para o museu como parte de uma exposição sobre o senador McCarran. 

Em 2012, seu filho, Rick Harrison, apareceu na lista das cem personalidades do ano da revista Time.

MORTE
Harrison morreu em 25 de junho de 2018, após uma batalha contra o mal de Parkinson .  Harrison deixou a esposa Joanne, três filhos, 10 netos e cinco bisnetos.  Harrison colocou seu filho Rick como responsável por sua propriedade. Christopher Keith Harrison, o mais jovem dos três filhos de Harrison, foi intencionalmente omitido como beneficiário no testamento de seu pai.  Após sua morte, Pawn Stars publicou um episódio comemorativo, " A Treasure Remembered ", com clipes do programa e entrevistas sobre ele.  

Fonte: en.wikipedia.org
Formatação: Helio Rubiales


12 de ago. de 2020

TRINI LOPEZ - Arte Tumular - 1524 -

 

Trini Lopez
Nascimento15 de maio de 1937
DallasTexas
Morte11 de agosto de 2020 (83 anos)
Palm Springs
ResidênciaPalm Springs
CidadaniaEstados Unidos
Ocupaçãomúsico, ator
Causa da morteCOVID-19
Página oficial
http://www.trinilopez.com
PERSONAGEM
Trini Lopez (nascido Trinidad López III - Dallas, 15 de maio de 1937 – 11 de agosto de 2020) foi um cantor, guitarrista e ator americano de ascendência mexicana. 
Morreu aos 83 anos.

SINOPSE BIBLIOGRÁFICA
Lopez nasceu em Dallas no estado do Texas, na Ashland Street, bairro Little Mexico. Aos 12 anos ganhou uma guitarra de seu pai, e já aos quinze tocava em uma boate chamada Cipango. 

Fez sucesso com diversos hits, tais como "La Bamba", "America", "Perfidia", "If I Had A Hammer", "Lemon Tree", "Corazón de Melón", entre outros. Seu arranjo característico era transformar todas musicas em ritmos 2x2 dançantes. Por exemplo, "Perfidia", que originalmente é um bolero, em seu estilo virou um 2x2. 2x2 é um ritmo que lembra o baião brasileiro. 

Participou também de filmes, como Os Doze Condenados (The Dirty Dozen) em companhia de, entre outros, Lee Marvin e Telly Savallas. 

Lopez ganhou diversos prêmios dentre eles o "Lenda Viva" do ano de 2007. 

MORTE
Morreu no dia 11 de agosto de 2020, aos 83 anos, de COVID-19.

Fonte: pt.wikipedia.org
Formatação: Helio Rubiales

11 de ago. de 2020

JOHN GOTTI - Arte Tumular - 1523 - Cemitério São João Middle Village , Queens County , Nova York , EUA


CHEFE DA FAMÍLIA GAMBINO






ARTE TUMULAR
Entrando-se no piso 3, sessão 3, ala C, uma placa de mármore com o nome da família em bronze, encerra a  sua cripta

Local: Cemitério São João Middle Village , Queens County , Nova York , EUA 
            St. John Cloister, Floor 3, Section 3, Aisle C 

Fotos: Fiundagrave
Descrição tumular: Helio Rubiales


John Gotti
John Gotti em 1990
NomeJohn Joseph Gotti, Jr.
Data de nascimento27 de outubro de 1940
Local de nascimentoBronxNova York
Estados Unidos
Data de morte10 de junho de 2002 (61 anos)
Local de morteSpringifieldMissouri
Estados Unidos
Nacionalidade(s)ItáliaEstados Unidos Ítalo-americano
Crime(s)AssassinatosConspiraçãoExtorsãoObstrução da justiça, Exploração de jogos de azarAgiotagemSonegação de impostos
PenaPrisão perpétua
EsposaVictoria DiGiorgio (1962–2002)
Filho(s)Victoria Gotti
John A. Gotti
Frank Gotti
Peter J. Gotti
Angel Gotti
Afiliação(ões)Família GambinoSalvatore Gravano
PERSONAGEM
John Joseph Gotti, Jr. (Bronx, Nova Iorque, 27 de outubro de 1940 — Springifield, Missouri, 10 de junho de 2002) foi um gangster ítalo-americano e chefe da Família Gambino de Nova Iorque.
Morreu aos 61 anos

SINOPSE BIBLIOGRÁFICA
Gotti e seus irmãos cresceram na pobreza e entraram para a vida do crime cedo. Operando a partir do bairro de Ozone Park no Queens, Gotti rapidamente ganhou destaque tornando-se um dos maiores arrecadadores da família Gambino e sendo protegido pelo subchefe, Aniello Dellacroce. 

CONTROLE DA FAMÍLIA GAMBINO
Depois que o FBI indiciou membros da gangue de Gotti pela venda de narcóticos, Gotti aproveitou a dissidência crescente sobre a liderança da família e temendo que ele e seus homens fossem mortos pelo chefe da Família Gambino Paul Castellano, por tráfico de drogas, Gotti organizou o assassinato de Castellano em dezembro de 1985 e assumiu a família logo após.

Isto deixou Gotti como o chefe de uma das famílias criminosas mais poderosas da América, e fez centenas de milhões de dólares por ano a partir da construção, sequestro, agiotagem, jogos de azar, extorsão e outras atividades criminosas. Gotti foi um dos chefes do crime mais poderosos da sua época e se tornou amplamente conhecido por sua personalidade franca e estilo extravagante, que ganhou a simpatia de grande parte do público em geral. 

Enquanto seus colegas evitavam chamar a atenção, principalmente da mídia, Gotti ficou conhecido como o "The Don Dapper" por suas roupas caras e por sua personalidade em frente as câmeras dos noticiários. Mais tarde, foi lhe dado o apelido de "The Teflon Don" após três julgamentos de grande visibilidade na década de 80 resultarem em sua absolvição, ainda que mais tarde fosse revelado que os veredictos foram resultado da adulteração do júri, má conduta dos jurados e intimidação das testemunhas. 

CONDENAÇÃO
No entanto, as autoridades policiais não ficaram impressionadas com o seu estilo ou sua reputação, e continuaram a juntar provas contra Gotti, que posteriormente ajudaram a levar à sua queda. O braço direito de Gotti, Salvatore "The Bull" Gravano é creditado pelo FBI como responsável por finalmente condenar Gotti.  Em 1991, depois de ouvir em escutas Gotti fazer vários comentários depreciativos sobre ele e questionar sua lealdade, concordou em entregar provas ao estado e testemunhar pela acusação de Gotti. 

Em 1992, Gotti foi condenado por cinco homicídios, conspiração para cometer assassinato, extorsão, obstrução da justiça, exploração de jogos de azar, sonegação de impostos e agiotagem. Ele foi condenado à prisão perpétua sem possibilidade de liberdade condicional e foi transferido para Penitenciária Federal de Marion. 

Segundo o ex-chefe da Família Lucchese, Anthony "Gaspipe" Casso, "o que John Gotti fez foi o começo do fim da Cosa Nostra

MORTE
Gotti morreu de câncer na garganta em 10 de junho de 2002, no hospital para presos federais de Springfield, Missouri. ".

Fonte: pt.wikipedia.org
Formatação: Helio Rubiales

6 de jul. de 2020

MARTHA ROCHA - Arte Tumular - 1522 - Cemitério no Santíssimo Sacramento, Niterói, Rio de Janeiro, Brasil


ARTE TUMULAR


Local: Cemitério no Santíssimo Sacramento, Niterói, Rio de Janeiro, Brasil



Martha Rocha
Rocha no concurso Miss Universo 1954
Nome completoMaria Martha Hacker Rocha
Nascimento19 de setembro de 1936
SalvadorBA
Morte4 de julho de 2020 (83 anos)
NiteróiRJ
Nacionalidadebrasileira
Filho(s)Claudia Xavier de Lima
PrêmiosMiss Brasil (1954)

PERSONAGEM
Maria Martha Hacker Rocha (Salvador, 19 de setembro de 1936 — Niterói, 4 de julho de 2020) foi uma rainha da beleza que foi eleita a primeira Miss Brasil em 1954.
Morreu aos 83 anos.



SINOPSE
 Aos 18 anos, participou do Miss Bahia, vencendo o concurso. Em 26 de junho de 1954, foi eleita Miss Brasil, no Hotel Quitandinha, em Petrópolis, no Rio de Janeiro.

Em julho de 1954, logo depois de chegar aos Estados Unidos, tornou-se a favorita nas casas de apostas para vencer o Miss Universo. No entanto, Martha ficou em 2º lugar, perdendo para a americana Miriam Stevenson.

De volta ao Brasil, tornou-se referência nacional de beleza e alcançou a fama. Segundo texto no Clic RBS em 2014, "o ideal de beleza consolidado pela baiana seguiria influenciando gerações e gerações de mulheres pelas décadas seguintes".




SINOPSE BIBLIOGRÁFICA
Martha era a sétima filha da paranaense, filha de alemães, Hansa Hacker Rocha, com o professor e engenheiro baiano Álvaro Pereira Rocha. Casou-se cedo com o banqueiro português Álvaro Piano e com ele teve dois filhos: Álvaro Luis e Carlos Alberto. Pouco depois, seu marido faleceu em um acidente de avião. Voltou ao Brasil com 23 anos, e em 1961 casou-se com Ronaldo Xavier de Lima, com quem teve uma filha, a artista plástica Claudia Xavier de Lima.

Em 1995 perdeu todo dinheiro para o cunhado Jorge Piano. Sobre isto escreve em seu Facebook em 2019: "Em 1995, com a fuga de Jorge Piano com todo o meu dinheiro, superei meus problemas com suporte de meus dois filhos, duas amigas e o meu trabalho honrado, vendendo os quadros pintados por mim, e ganhando cachê para divulgar o concurso Miss Brasil.".

Em 2015, segundo o colunista Ancelmo Gois, ela havia entrado com uma ação judicial contra a filha, Claudia Xavier de Lima por "viver na miséria depois de perder suas economias".

Em março de 2019, aos 82 anos de idade, revelou em seu Facebook que por questões financeiras, estava vivendo num lar de idosos.

VIDA COMO MISS BRASIL
Martha teve uma agenda agitada como Miss Brasil. Em 1955 visitou o Rio Grande do Sul, mais precisamente a cidade de Caxias do Sul. "A jovem de 19 anos cumpriu uma concorrida agenda festiva e turística durante três dias: 21, 22 e 23 de maio de 1955", escreveu o Clic RBS na sua seção Memórias em agosto de 2014.

"Vaidosa ao extremo, a miss veio escoltada por uma secretária particular e uma cabeleireira, que costumavam acompanhá-la em todas as visitas pelo país", diz também a matéria.

DUAS POLEGADAS
A história das duas polegadas foi uma invenção do jornalista João Martins, da revista O Cruzeiro, do Rio de Janeiro, para consolar o orgulho brasileiro. Tudo foi combinado com os demais jornalistas brasileiros que estavam em Long Beach. A própria Martha autorizou a versão, conforme consta em sua autobiografia.
Segundo Martha, nem ela soube se essa história das duas polegadas foi verdade mesmo. "Nos Estados Unidos, nunca ninguém me tirou as medidas", disse em sua biografia.

Em dezembro de 2015, o colunista Ancelmo Gois reviveu na coluna Retratos da Vida, de O Globo, a história das duas polegadas, relembrando que em 1955 Pedro Caetano, Alcyr Pires Vermelho e Carlos Renato lançaram uma marchinha de Carnaval onde se cantava: “Por duas polegadas a mais, passaram a baiana pra trás/Por duas polegadas, e logo nos quadris/Tem dó, tem dó, seu juiz!”.

VIDA APÓS O CONCURSO
 A partir de 1996, passou a aparecer em júris de concursos de beleza se tornando a primeira miss a cobrar cachê para tanto. Em uma entrevista publicada em abril de 2006 pela revista Isto É, Martha explicou que era uma necessidade, pois no ano anterior perdera todo o dinheiro que tinha com a falência de uma instituição financeira (a Casa Piano) comandada à época por um de seus familiares no Rio de Janeiro.

Em 2000, descobriu ser portadora de câncer de mama após assistir a uma reportagem televisiva sobre mutirões de saúde que promoviam o autoexame. A partir daí, Martha passou a ter outro estilo de vida. Nessa época, mudou-se do Rio para Volta Redonda.

Em 2004, Martha foi homenageada com uma exposição itinerante de fotos de sua trajetória como Miss Brasil. Nesse ano, o concurso chegava ao seu 50º aniversário.

MORTE
Morreu em 4 de julho de 2020 após uma insuficiência respiratória seguida de um infarto. Seu sepultamento foi realizado no dia seguinte, 5 de julho, no Cemitério no Santíssimo Sacramento, em Niterói. Segundo um dos seus filhos, ela estava em um estado debilitado há bastante tempo e morreu de forma relativamente tranquila.

Fonte>: pt.wikipedia.org
Formatação: Helio Rubiales

16 de jun. de 2020

PERTINAX ' IMPERADOR - Arte Tumular - 1521 - Mausoleum of Hadrian, Rome, Lazio, Italy



Precedido por
Cómodo
Imperador romano
192 - 193
Sucedido por
Dídio Juliano
CRISE DO ANO DOS 5 IMPERADORES



ARTE TUMULAR 
Mandado construir em Roma, junto ao rio Tibre, pelo imperador Adriano (76-138), para aí ser sepultado, bem como os seus sucessores, é também conhecido como "Castelo de Santo Ângelo".A obra começou em 125 e terminou em 130 com Demétrio, assumindo-se como uma verdadeira fortaleza. Está assente numa base quadrada com 84 m de lado e alicerçou-se através de estacas enterradas nas lamas do Tibre. Possui uma torre cilíndrica com cerca de 65 m de diâmetro e 18 m de altura. O monumento, em travertino, no seu topo era adornado por uma quadriga em bronze, conduzida por Adriano. Atualmente encontra-se ali uma estátua de S. Miguel 

Local: Mausoleum of Hadrian, Rome, Lazio, Italy GPS (lat/lon): 41.90306, 12.46636
Descrição tumular: Helio Rubiales

Pertinax
Augusto
Imperador Romano
Reinado1 de janeiro de 193
28 de março de 193
PredecessorCômodo
SucessorDídio Juliano
EsposaFlávia Ticiana
Nome completoCésar Públio Hélvio Pertinax Augusto
Nome de nascimentoPúblio Hélvio Pertinax
Nascimento1 de agosto de 126
Alba PompeiaItáliaImpério Romano
Morte28 de março de 193 (66 anos)
RomaItáliaImpério Romano
PaiHélvio Sucesso
PERSONAGEM
Públio Hélvio Pertinax (em latim Publius Helvius Pertinax; Alba Pompeia, 1 de agosto de 126 – Roma, 28 de Março de 193) foi proclamado imperador romano na manhã seguinte ao assassinato de Cómodo em 31 de dezembro de 192, dando início à crise que ficou conhecida como "ano dos cinco imperadores". Governou por apenas 86 dias.
Morreu aos 66 anos.

SINOPSE BIBLIOGRÁFICA
A sua carreira antes de se tornar imperador, tal como está documentada na Historia Augusta, está atestada em muitos sítios por inscrições existentes. Tendo nascido em Alba, filho de um escravo liberto, Hélvio Sucesso (Helvius Successus), inicialmente trabalhou como gramático (ou professor de gramática), porém mais tarde decidiu encontrar um trabalho mais lucrativo e através de um patrono, ganhou uma comissão como oficial numa coorte.

Na guerra contra os partos que se seguiu, ele serviu com distinção, o que resultou numa série de promoções, e após colocações na Britânia (como tribuno militar da Legio VI Victrix) e na frente do Danúbio, serviu como procurador na Dácia. A sua carreira sofreu um percalço devido a intrigas na corte, durante o reinado de Marco Aurélio, mas em breve Pertinax seria chamado de volta para assistir Cláudio Pompeiano nas Guerras Marcomanas.

Em 175, recebeu a honra de servir como cônsul sufecto (suplente) e até 185, serviu como governador das províncias da Mésia Superior e Inferior, Dácia, Síria e finalmente como governador da Britânia. 

Na década de 180, Pertinax tomou parte ativa no senado romano até que o prefeito pretoriano, Perenis, o forçou a retirar-se da vida pública. Foi chamado de volta após três anos, para ir à Britânia, cujo exército se tinha entretanto amotinado. Ele tentou suprimir a revolta, mas uma legião amotinou-se e atacou a sua guarda pessoal, acreditando que estava morto. Quando recuperou, puniu os amotinados severamente, o que levou à sua crescente reputação como disciplinador. Quando, em 187, foi forçado a demitir-se, a razão dada foi que as legiões lhe eram hostis por causa do seu comando duro.

Serviu como procônsul da província da África Proconsular em 188 - 189, e a seguir na prefeitura de Roma - com um segundo consulado (desta vez como cônsul ordinarius, tendo o imperador como colega. Estava a servir como prefeito urbano quando Cômodo foi assassinado pelos seus criados. 

Áureo com a efígie de Pertinax. 

O seu curto reinado (86 dias) não foi fácil. Pertinax tentou emular as práticas restritivas de Marco Aurélio, e fez um esforço para reformar o sistema de auxílios públicos dos alimenta, instituído por Trajano, mas deparou-se com o antagonismo de muitas partes. Escritores antigos detalharam como a guarda pretoriana estava à espera de um donativum generoso quando ascendeu ao trono, e quando ficaram desapontados, começaram a agitar-se até ele ter o dinheiro, através da venda das coisas e escravos de Cômodo, incluindo as suas concubinas e jovens que mantinha para satisfazer os seus prazeres sexuais. Tendo evitado à justa uma conspiração por parte de um grupo para o substituir por Falco, foi assassinado numa segunda conspiração por membros da guarda pretoriana.

Pertinax com certeza estava ciente do perigo que enfrentava ao assumir o trono, pois recusou dar títulos imperiais tanto à sua mulher como ao seu filho, protegendo-os assim das consequências do seu próprio assassínio.

MORTE
Em 28 de março de 193, um grupo de soldados descontentes que tinham recebido apenas metade do pagamento prometido irromperam pelo palácio e mataram Pertinax. O senador Dídio Juliano proclamou-se o novo imperador (após ter ganho o império num leilão), um ato que desencadeou uma breve guerra civil sobre a sucessão, guerra essa que foi ganha mais tarde por Septímio Severo. Após a sua entrada em Roma, Severo reconheceu Pertinax como imperador legítimo, executando os soldados que o tinham morto e não só pressionou o senado a dar-lhe um funeral de estado como também organizou jogos durante algum tempo por ocasião dos aniversários de Pertinax e da sua ascensão ao trono.
Fonte: pt.wikipedia.org
Formatação: Helio Rubiales

3 de jun. de 2020

JOSÉ LINS DO REGO - Arte Tumular - 1520 - Cemitério São João Batista, Rio de Janeiro, Brasil





ARTE TUMULAR
Local - Cemitério São João Barista, Rio de Janeiro, Brasil
            Jázigo perpétuo - 10805A


José Lins do Rego
O jovem José Lins do Rego, em 1918.
Nascimento3 de junho de 1901
PilarParaíba
Morte12 de setembro de 1957 (56 anos)
Rio de JaneiroDistrito Federal
Nacionalidadebrasileiro
CônjugePhilomena Massa Lins do Rego
PrémiosPrêmio Carmem Dolores Barbosa (1954)
Gênero literárioRegionalismo
Movimento literárioModernismo (Segunda Geração)
Magnum opusFogo Morto
Assinatura
José Lins do Rego signature.jpg

PERSONAGEM
José Lins do Rego Cavalcanti (Pilar, 3 de junho de 1901 — Rio de Janeiro, 12 de setembro de 1957) foi um escritor brasileiro que, ao lado de Graciliano Ramos, Érico Veríssimo, Rachel de Queiroz e Jorge Amado, figura como um dos romancistas regionalistas mais prestigiosos da literatura nacional.

Segundo Otto Maria Carpeaux, José Lins era "o último contador de histórias." Seu romance de estreia, Menino de Engenho (1932), foi publicado com dificuldade, todavia logo foi elogiado pela crítica.
Morreu aos 56 anos.

SINOPSE BIBLIOGRÁFICA
José Lins escreveu cinco livros a que nomeou "Ciclo da cana-de-açúcar", numa referência ao papel que nele ocupa a decadência do engenho açucareiro nordestino, visto de modo cada vez menos nostálgico e mais realista pelo autor: Menino de Engenho (1932), Doidinho (1933), Bangüê (1934), O Moleque Ricardo (1935), e Usina (1936). Sua obra regionalista, contudo, não se encaixa somente na denúncia sócio-política, mas, como afirmou Manuel Cavalcanti Proença, igualmente em sua "sensibilidade à flor da pele, na sinceridade diante da vida, na autenticidade que o caracterizavam."

José Lins nasceu na Paraíba; seus antepassados, que eram em grande parte senhores de engenho, legaram ao garoto a riqueza do engenho de açúcar que lhe ocupou toda a infância. Seu contato com o mundo rural do Nordeste lhe deu a oportunidade de, nostálgica e criticamente, relatar suas experiências através das personagens de seus primeiros romances. Lins era ativo nos meios intelectuais.

Ao matricular-se em 1920 na Faculdade de Direito do Recife ampliou seus contatos com o meio literário de Pernambuco, tornando-se amigo de José Américo de Almeida (autor de A Bagaceira).

Em 1926, partiu para o Maceió, onde se reunia com importantes nomes, Graciliano Ramos, Rachel de Queiroz, Aurélio Buarque de Holanda e Jorge de Lima.

Quando partiu para o Rio de Janeiro, em 1935, conquistou ainda mais a crítica e colaborou para a imprensa, escrevendo para os Diários Associados e O Globo. É atribuída a José Lins do Rego a invenção de um novo romance moderno brasileiro. O conjunto de sua obra é um marco histórico na literatura regionalista por representar o declínio do Nordeste canavieiro. Alguns críticos acreditam que o autor ajudou a construir uma nova forma de escrever fundada na "obtenção de um ritmo oral", que foi tornada possível pela liberdade conquistada e praticada pelos modernistas de 1922. Sua magnum opus, Fogo Morto (1943), é vista como o "romance dos grandes personagens." Massaud Moisés escreveu que esta obra-prima de José Lins "é uma das mais representativas não só da ficção dos anos 30 como de todo o Modernismo."

Em 1924 casou-se  com sua prima Philomena (Naná) Massa Lins do Rego, filha do senador Antônio Massa.

ACADEMIA BRASILEIRA DE LETRAS
Foi eleito membro da Academia Brasileira de Letras em 15 de setembro de 1955, para a cadeira 25.

MORTE
Faleceu no Rio de Janeiro

Fonte- pt.wikipedia.org
Formatação- Helio Rubiales