“MEMENTO, HOMO, QUIíA PULVIS ES ET IN PULVEREM REVERTERIS. ”



ARTE TUMULAR

Existe um tipo de arte que poucas pessoas conhecem, a chamada arte tumular. Deixando-se de lado o preconceito e a superstição, encontraremos nos cemitérios, trabalhos esculpidos em granito, mármore e bronze de personalidades que marcaram época. É um verdadeiro acervo escultórico e arquitetônico a céu aberto, guardando os restos mortais de muitas personalidades imortais de nossa história, onde a morte se torna um grande espetáculo da vida neste lugar de maravilhosas obras de arte e de grande valor histórico e cultural. Através da representação, a simbologia de saudades, amor, tristeza, nobreza, respeito, inocência, sofrimento, dor, reflexão, arrependimento, dá sentido às vidas passadas. No cemitério, a arte tumular é uma forma de cultura preservada no silencio e que não deverá ser temida, mas sim contempladas.



INICIE A MUSICA

PESQUISAR: COLOQUE O NOME DO PERSONAGEM

Carregando...

17 de set de 2016

DOMINGOS MONTAGNER - Arte Tumular - 1116 - Cemitério da Quarta Parada,Zona Leste, São Paulo, Brasil




Túmulo da família  - Foto: Lucas Pasin (Ego)



Túmulo da família ainda sem a placa de identificação
Foto: Lucas Pasin (Ego)



ARTE TUMULAR
Túmulo em dois níveis, a parte central que dá acesso ao túmulo e dois níveis lateais, revestido com cerâmicas. Na cabeceira tumular destaca-se um alto relevo circular da face de Cristo. De cada lado da entrada tumular destacam-se as placas da família. Ainda não foi colocada a sua placa de identificação.
Local: Cemitério da Quarta Parada, Zona Leste, São Paulo, Brasil
Fotos: Lucas Pasin (Ego)
Descrição tumular: Helio Rubiales






PERSONAGEM
Domingos Montagner (São Paulo, 26 de fevereiro de 1962 — Canindé de São Francisco, 15 de setembro de 2016) foi um ator, teatrólogo e empresário brasileiro.
Morreu aos 54 anos de idade.

SINOPSE
Iniciou sua carreira em teatros e circos, através do curso de interpretação de Myriam Muniz.
Em 1997, ele formou o grupo La Mínima, ao lado de Fernando Sampaio, e ganhou o Prêmio Shell de Melhor Ator.
Em 2003, fundou o Circo Zanni, do qual foi diretor artístico.
Começou sua carreira na TV, três anos depois, mas ganhou notoriedade nacional, dentre outros, ao interpretar o Capitão Herculado, na telenovela "Cordel Encantado" (2011) e João Miguel, em "Sete Vidas" (2016).
No cinema, fez participação no longa Gonzaga: De Pai pra Filho (2012), de Breno Silveira.

Em 2016, interpretou o personagem Santo, na telenovela "Velho Chico", transmitido pela Rede Globo, onde, após o término da gravação, foi se banhar no rio São Francisco, e não voltou a superfície.

SINOPSE BIBLIOGRÁFICA
A carreira artística do ator começou no circo, na companhia de seu teatro La Mínima, em 1980.

Em 1990, ingressou no teatro como palhaço. Cordel Encantado, da Rede Globo, foi sua primeira novela.

Na televisão fez poucas participações, como o seriado Força Tarefa e A Cura. Também participou do seriado Divã, em que fez Carlos, o amante da protagonista Mercedes, vivida pela atriz Lília Cabral.

Em 2012, viveu o presidente Paulo Ventura na minissérie O Brado Retumbante. No mesmo ano, interpretou em Salve Jorge o guia turístico Zyah, que se apaixona por Bianca, personagem de Cléo Pires.

 Em 2013, viveu o ativista Mundo em Joia Rara.

Em 2014, foi escalado para ser o protagonista de Sete Vidas, no papel de Miguel, um homem que descobre ter sete filhos, após ser doador de esperma.

MORTE
 Morte No dia 15 de setembro de 2016, durante o horário de almoço das gravações da novela Velho Chico, o ator mergulhou no Rio São Francisco após almoçar, todavia acabou por não retornar a terra firme. A atriz Camila Pitanga percebeu o amigo afogando-se e avisou a produção da Rede Globo sobre o acontecimento. O ator ficou desaparecido até a tarde do mesmo dia quando, por fim, teve seu corpo encontrado submerso já sem vida. Equipes de buscas encontraram o corpo do ator, preso à pedras, a trinta metros de profundidade, próximo a Usina Hidrelétrica de Xingó na Região de Canindé de São Francisco.

Fonte: pt.wikipedia.org
Formatação e pesquisa: Helio Rubiales

16 de set de 2016

CATARINA HOWARD - Arte Tumular - 1115 - Chapel of Saint Peter-ad-Vincula, Tower of London London Borough of Tower Hamlets Greater London, England






c. 1523 – 13 de fevereiro de 1542
Precedida por
Ana de Cleves
Coat of Arms of Catherine Howard.svg
Rainha Consorte da Inglaterra
28 de julho de 1540 – 23 de fevereiro de 1541
Sucedida por
Catarina Parr


Local da execução


ARTE TUMULAR
Placa de mármore com o seu nome e datas no piso da Capela

Local: Chapel of Saint Peter-ad-Vincula, Tower of London London Borough of Tower Hamlets Greater London, England
Plot: Chapel Royal



PERSONAGEM
Catarina Howard (Londres, c. 1523 – Londres, 13 de fevereiro de 1542) foi a quinta esposa do rei Henrique VIII e Rainha Consorte da Inglaterra de 1540 até seu casamento ser anulado no ano seguinte sob acusações de adultério.
Morreu  aos 19 anos de idade.

SINOPSE BIBLIOGRÁFICA
Catarina era filha de Edmundo Howard e de Joyce Culpepper. Era também sobrinha de Tomás Howard, 3.º Duque de Norfolk e prima de Ana Bolena.

Durante a sua infância, o pai foi o governador de Calais e Catarina cresceu na casa de sua avó, Isabel Tilney, Duquesa de Norfolk, que não lhe deu a atenção necessária, permitindo que ela desenvolvesse algumas relações amorosas.

Em 1539, Catarina tornou-se aia de Ana de Cleves, futura rainha consorte de Henrique VIII. O rei, no entanto, encantou-se por ela e não pela mulher, o que precipitou o divórcio.

A 28 de julho de 1540 celebrou-se o casamento e Catarina tornou-se rainha de Inglaterra. Apesar da paixão que o rei lhe tinha e dos presentes luxuosos com que a cobria, Catarina não encontrou felicidade no casamento e tomou como favorito Thomas Culpepper, um cortesão.

A verdadeira natureza desta relação continua por ser esclarecida, mas o certo é que ambos trocaram correspondência considerada incriminatória. Enquanto rainha, Catarina chamou à corte alguns dos seus antigos amigos, nomeadamente Francisco Dereham, que tinha alegadamente sido seu amante em Norfolk e que se tornou no seu secretário particular.

SUSPEITAS DE TRAIÇÃO
As companhias da rainha e o seu passado começaram a levantar suspeitas em 1541. De início, Henrique VIII recusou-se a acreditar nas evidências, mas quando as cartas de Culpeper e Catarina apareceram mandou colocá-la sob prisão na Abadia de Middlesex. Catarina perdeu o título de rainha e foi repudiada.

Em dezembro, Culpeper e Dereham foram exeutados.

JULGAMENTO
Em janeiro de 1542, Catarina começou a ser julgada por adultério, o que numa rainha era equivalente a traição.
Considerada culpada, Catarina foi executada na Torre de Londres a 13 de fevereiro de 1542, aos 19 anos de idade. Diz-se que passou os últimos dias a ensaiar a sua execução.

Os historiadores da dinastia Tudor continuam a debater se Catarina foi ou não culpada de adultério, ou se foi incriminada pelos inimigos da sua família. Todos concordam que de qualquer forma, Catarina foi uma mulher fútil.

MORTE
Executada por decapitação

Fonte: pt;wikipedia.org
Formatação: Helio Rubiales

ANNE DE CLEVES - Arte Tumular - 1114- Westminster Abbey Westminster City of Westminster Greater London, England








ARTE TUMULAR
Placa de mármore com inscrição em letras brancas



Local: Westminster Abbey Westminster City of Westminster Greater London, England
Plot: Entombed behind a wall of chairs
GPS (lat/lon):51.50008, -0.12923
Descrição tumular: Helio Rubiales





PERSONAGEM
Ana (Düsseldorf, 22 de setembro de 1515 – Londres, 16 de julho de 1557) foi a quarta esposa do rei Henrique VIII e Rainha Consorte do Reino da Inglaterra entre janeiro e julho de 1540.
Moreu aos 41 anos de idade.

SINOPSE BIBLIOGRÁFICA
Era filha de João III, Duque de Cleves e sua esposa Maria de Jülich-Verg.
 Ana nasceu em Düsseldorf, filha de João III, Duque de Cleves, líder de um dos estados germânicos pioneiros na implementação do Movimento Protestante, e de Maria de Jülich-Berg, herdeira do Ducado de Jülich, do condado de Ravensberg, e do estado de Berg.

A posição de Cleves face à Igreja Católica o tornava um potencial aliado para Henrique VIII de Inglaterra, chefe da recentemente criada Igreja Anglicana, em 1533. A união era diplomaticamente valiosa e foi defendida entre outros por Thomas Cromwell, chanceler do reino.

O pintor Hans Holbein, o Jovem foi então contratado para efetuar um retrato de Ana, cujo resultado em muito agradou a Henrique VIII.
Quando Ana chegou à Inglaterra, ficou evidente o talento de Holbein, pois a pintura superava o modelo em atributos físicos. Ana não era uma mulher bonita e tinha a cara coberta de cicatrizes de varíola, prontamente disfarçadas no retrato. Henrique VIII ficou desconsolado com a escolha da noiva desde o primeiro momento, mas apesar disso se casou com Ana em 6 de janeiro de 1540, em Greenwich. Uma das aias designadas para Ana foi Catarina Howard, uma jovem de quinze anos com quem o rei iniciou uma relação amorosa quase de imediato.

O casamento com Ana foi anulado a 9 de julho do mesmo ano, com base na não consumação, e pouco depois Henrique VIII casou-se com Howard.

Ana decidiu ficar na Inglaterra e foi generosamente recompensada pelo incômodo do divórcio. Henrique VIII conferiu-lhe uma pensão, o usufruto do Castelo de Hever e os títulos de Princesa de Inglaterra e Irmã do Rei.

No fim da vida, Ana converteu-se ao Catolicismo e tornou-se confidente das enteadas Maria e Isabel. Ela está enterrada na Abadia de Westminster

MORTE
Provavelmente morreu vítima de câncer.

Fonte: pt.wikipedia.org
Formatação: Helio Rubiales

30 de ago de 2016

GENE WILDER - Arte Tumular - 1113 -Local Indefinido






PERSONAGEM
Jerome Silberman (Milwaukee, 11 de junho de 1933 — Stamford, 28 de agosto de 2016), conhecido pelo nome artístico de Gene Wilder, foi um ator e cineasta norte-americano.
Morreu aos 83 anos de idade.

SINOPSE BIBLIOGRÁFICA
Gene Wilder ficou conhecido por participar dos filmes do diretor Mel Brooks e atuar em parceria em algumas comédias com o comediante Richard Pryor.

Atuou com Harrison Ford no filme O Rabino e O Pistoleiro.

Casou-se com a atriz Gilda Radner, que morreu de câncer. Em 2005, Gene Wilder lançou uma autobiografia desde sua infância até a morte de sua esposa, chamada Kiss Me Like A Stranger.


Atuou como Willy Wonka na primeira versão de A Fantástica Fábrica de Chocolate em (1971). Em sua carreira, recebeu uma indicação ao Oscar de Melhor Ator Coadjuvante, por sua atuação no filme Primavera Para Hitler em 1969 e de Melhor Roteiro Adaptado por O Jovem Frankenstein em 1975.

MORTE
Morreu aos 83 anos em Stamford, Connecticut, devido a complicações do mal de Alzhemier, no dia 28 de agosto de 2016.

Fonte:pt.wikipedia.org
Formatação: Helio Rubiales

28 de jun de 2016

BUD SPENCER - Arte Tumular - 1112 - Cimitero Comunale Monumentale Campo Verano, Rome, Provincia di Roma Lazio, Italy












ARTE TUMULAR
No Monte Portonaccio, destaca-se a Capela V, onde encontra-se num altar de mármore, o túmulo do artistra.
Local: Cimitero Comunale Monumentale Campo Verano, Rome, Provincia di Roma Lazio, Italy
Plot: Monte Portonaccio, di fronte al 2° Gradone, Cappella V.
Descrição tumular: Helio Rubiales





PERSONAGEM
Bud Spencer, nome artístico de Carlo Pedersoli (Nápoles, 31 de outubro de 1929 — Roma, 27 de junho de 2016), foi um ator e nadador italiano.
Morreu aos 86 anos de idade.

SINOPSE BILBIOGRÁFICA
Morou no Brasil entre 1947 e 1949, quando foi funcionário do consulado da Itália em Recife . Ainda na juventude foi campeão de natação, tendo competido pela Itália nas Olimpíadas de 1952 e 1956. Bud foi o primeiro italiano a nadar 100 metros, em estilo livre, em menos de um minuto. Pela modalidade, foi prata nos 100 m livres nos Jogos do Mediterrâneo, em 1951. Também foi jogador de Pólo Aquático e jogando pela Lázio, foi campeão italiano em 1954.
Em 1955, foi medalha de ouro nos Jogos do Mediterrâneo (pelo pólo aquático).


CARREIRA DE ATOR
 Iniciou sua carreira de ator em 1949, na comédia Quel fantasma di mio marito e em Hollywood, no filme Quo Vadis, com um papel de guarda do Império Romano. Mas ficou famoso com o parceiro de atuação, Terence Hill, em filmes do gênero western spaghetti, como o primeiro grande êxito Meu nome é Trinity, de 1970, repetido com a sequência de 1971 ...continuavano a chiamarlo Trinità. Outros sucessos foram Altrimenti ci arrabbiamo, Due superpiedi quasi piatti e Io sto con gli ippopotami. No filme Anche gli angeli mangiano fagioli o parceiro de Bud Spencer foi Giuliano Gemma. Também teve êxito sem Terence Hill, como: Lo chiamavano Bulldozer, Piedone lo Sbirro e Banana Joe dentre outros.

O nome Bud Spencer foi uma homenagem a sua cerveja favorita, Budweiser, e ao ator Spencer Tracy. Graduado em Direito e falando seis línguas (inclusive o português, a qual diz frases em alguns filmes tais como em "Charleston" de 1977, quando se faz passar por um milionário brasileiro), também foi autor do registro de diversas patentes.



MORTE
Morreu aos 86 anos de idade, em Roma, em 27 de junho de 2016 de Pneumonia.

Fonte:pt.wikipedia.org
Formatação: Helio Rubiales

5 de jun de 2016

MUHAMMAD ALI - Arte Tumular - 1111 - Indeterminado













ARTE TUMULAR


Placa em mármore negro com o seu nome escrito em branco no gramado do cemitério.

Local: Cave Hill Cemetery Louisville Jefferson County Kentucky, USA
Plot: Sec. U 
GPS (lat/lon):  38.24158, -85.71756
Fotos: Eric B e Joe Carroll
Descrição tumular: Helio Rubiales



PERSONAGEM
Muhammad Ali-Haj, nascido Cassius Marcellus Clay Jr. (Louisville, 17 de janeiro de 1942 — Scottsdale, 3 de junho de 2016) , foi um pugilista norte-americano, considerado um dos maiores ​​da história do esporte. Foi eleito "O Desportista do Século" pela revista americana Sports Illustrated em 1999.
Morreu aos 74 anos de idade.

SINOPSE BIBLIOGRÁFICA
Nascido no estado do Kentucky, começou vencendo os Jogos Olímpicos de 1960 . Conquistou o título de campeão dos pesos pesados ao derrotar Sonny Liston em 1964. Perdeu o título em 1967 e foi proibido de atuar por três anos e meio por ter se recusado a lutar no Vietnã. Recuperou o posto ao ser reabilitado, mas logo perdeu para Joe Frazier. Ganhou de novo o título em 1974 ao vencer George Foreman em luta realizada no Zaire (retratada no documentário "Quando éramos Reis"), perdeu-o em 1978 para Leon Spinks e em seguida retomou-o de Spinks. Retirou-se do boxe quando ainda era campeão.



Foi o único boxeador que até hoje suportou 12 assaltos com o maxilar quebrado (luta com Ken Norton, em 1973). Converteu-se ao Islamismo (mudando de nome para Muhammad Ali-Haj) e lutou contra o racismo.

Muhammad Ali pode ser considerado o primeiro esportista a aliar marketing com política. Exemplo disso foi seu desempenho antes da luta com George Foreman no Zaire. Ali utilizou todo seu conhecimento do pan-africanismo para se colocar como o lutador da África, enquanto Foreman ficou como símbolo da alienação negra americana, episódio este retratado no filme "Quando Éramos Reis", de 1974. Ali entrou para história da década de 60 quando se negou a lutar na Guerra do Vietnã. "Nenhum vietcongue me chamou de crioulo, porque eu lutaria contra ele?".




Nos últimos anos de vida Muhammad Ali teve a doença de Parkinson, diagnosticada no início da década de 1980. Em 2010, Ali foi a Israel para tratar a doença. O trabalho foi feito com células tronco adultas. Os testes até então realizados com ratos tiveram sucesso, mas sua eficácia em seres humanos ainda será testada.

Em 2001, Will Smith interpretou Muhammad Ali no filme Ali.

Por diversas vezes anunciou-se a luta entre Ali, o campeão mundial dos profissionais, contra o cubano Teófilo Stevenson, campeão mundial dos amadores e campeão olímpico, mas devido a problemas técnicos e políticos essa luta jamais ocorreu.

Em 2010, Muhammad junto com a cantora Christina Aguilera fizeram a propaganda em prol das vítimas do terremoto que destruiu o Haiti.

INFÂNCIA E CARREIRA AMADORA
Cassius Marcellus Clay, Jr., nasceu em 17 de janeiro de 1942 em Louisville, Kentucky. O mais velho de dois meninos, ele foi nomeado por seu pai, Cassius Marcellus Clay, Sr., que foi nomeado após o político abolicionista de mesmo nome. Seu pai pintava outdoors, e sua mãe, Odessa O'Grady Clay, foi uma empregada doméstica. No entanto, o Cassius Sr. era um metodista, aceitou que Odessa convertesse Cassius Jr. e seu irmão Rudolph "Rudy" Clay (depois renomeado Rahman Ali) como batistas. Ele era descendente de escravos americanos na América sulista, e é predominantemente descendente de afro-americanos, com ancestrais irlandeses e ingleses.

Clay teve seu primeiro contato com o boxe do chefe de polícia e técnico de boxe Joe E. Martin em Louisville, que o encontrou com 12 anos batendo em um ladrão que estava roubando sua bicicleta. Ele disse ao oficial que ele estava fazendo "whup" no ladrão. O oficial lhe disse para aprender boxe. Nos seus últimos quatro anos de carreira amadora Clay tinha treinado com Chuck Bodak.

Clay ganhou seis títulos Golden Gloves de Kentucky, dois títulos Golden Gloves nacionais, e o título nacional do Amateur Athletic Union, e a medalha de ouro do Meio-Pesado nas Olimpíadas de Verão de 1960 em Roma. O recorde amador de Clay foi 100 vitórias com apenas cinco derrotas.

MORTE
Morreu nos Estados Unidos, aos 74 anos, vítima de uma doença degenerativa.

Fonte: pt.wikipedia.org
Formatação: Helio Rubiales

16 de mai de 2016

CAUBY PEIXOTO - Arte Tumular - 1110 - Cemitério Congonhas, São Paulo, Brasil





Vista parcial

O enterro foi realizado no Cemitério Congonhas, no Jardim Marajoara.


PERSONAGEM
Cauby Peixoto (Niterói, 10 de fevereiro de 1931 — São Paulo, 15 de maio de 2016) foi um cantor brasileiro
Morreu aos 85 anos de idade.

SINOPSE BIBLIOGRÁFICA
 Cauby iniciou sua carreira artística no final da década de 1940. Estudou em um Colégio de Padres Salesianos em Niterói, onde chegou a cantar no coro da escola e também no coro da igreja que frequentava. Cauby trabalhou em um comércio até resolver participar de programas de calouros no rádio, no final da década de 40, no Rio de Janeiro.


INFÃNCIA
Sua voz era caracterizada pelo timbre grave e aveludado, mas principalmente pelo estilo próprio de cantar, que incluía extravagância e penteados excêntricos. Proveniente de uma família de músicos, o pai (conhecido como Cadete) tocava violão, a mãe bandolim, os irmãos eram instrumentistas, as irmãs cantoras e o tio pianista. Sobrinho do músico Nonô, pianista que popularizou o samba naquele instrumento, Cauby também era primo do cantor Ciro Monteiro.

 Cauby era o caçula de seis irmãos (Aracy, Moacyr, Andyara, Aráken e Iracema); Alice (Mãe de Cauby, na época, com vinte anos) passaram por dificuldades depois da morte de Eliziário (Pai de Cauby), foram ajudados pela cunhada de Alice, conhecida como Dona Corina, a qual ajudou-os a se mudarem para Fonseca. Para os seis, nenhum trauma. Cauby com o tempo foi fazendo amizades em seu novo bairro, juntamente com Aráken e Andyara. Durante sua infância, seu hobby era ir à praia para aperfeiçoar seus dotes de nadador. Já pré-adolescentes, aprontavam muito, tanto que apanhavam e tinham castigos rigorosos.

A casa onde moravam inicialmente em São Francisco Xavier, era moderna, e de alto custo na época. Só foi possível adquiri-la, com a ajuda de Dona Corina, que nunca faltava com sua atenção nas horas mais difíceis, desde de que Eliziário morreu. Na época, era uma casa grande com varanda, quintal, e três quartos.

Cauby mesmo morando em São Francisco Xavier não deixava de ir à Fonseca, rever seus amigos e sua namorada, Josélia, com quem gostava muito de dançar. No Líder Esporte Clube de Niterói, chegou a ganhar prêmios por dançar. Cauby também gostava de ir a Santa Rosa em época de carnaval, para brincar no Ringue e Barreto. Os points animado de então. Com a devida ajuda de Dona Corina, ele se fantasiava com roupas cuidadosamente confeccionadas por ela. Cauby desde pequeno já gostava de roupas diferenciadas.

Tempos depois, Alice (Mãe de Cauby), começou a se relacionar com um homem chamado Anacleto, o qual se aproximou lentamente da família Peixoto.

Cauby na adolescência foi considerado diferenciado, pois era vaidoso e sedutor (Mal sabia que em 1954, seria considerado o homem mais bonito do Brasil, eleito por uma revista americana).

Em uma família de músicos, Cauby passou a ter seus primeiros contatos, por meio de discos de seu irmão, Moacyr, que lhe mostrava canções de Sílvio Caldas e Orlando Silva. Ouvindo um dos discos de seu irmão, escutou a interpretação de Orlando Silva (que se tornou ídolo de Cauby), e se apaixonou pela canção "Rosa" (de Pixinguinha e Otávio de Souza). O rádio já era veículo de massa, e todos gostavam de ouvi-lo. Além de tudo sua mãe e suas irmãs adoravam cantar.


CARREIRA
 Cauby gravou seu primeiro álbum em 1951, que foi chamado de "Saia Branca". Na época, por não ser muito famoso, teve pouca repercussão.

Em 1952, por intermédio de seu irmão Moacyr, Cauby conheceu Di Veras, famoso empresário, conhecido por suas grandes estratégias de marketing. Ele levou Cauby a São Paulo, especificamente à rua da Rádio Nacional. Di Veras começou a trabalhar na estética de Cauby. Ele exigiu que Cauby vestisse-se bem, pois por ser de família humilde não era acostumado, mas perante os cantores da época, era uma obrigação ser elegante. As mudanças no visual de Cauby tornar-se-ia uma constante. Cauby não deixou de gravar discos durante as mudanças, e em 1955 lançou seu primeiro sucesso no Brasil, o Blue Gardênia, em uma versão que trouxe dos Estados Unidos em português. Na época, era um sucesso na voz de Nat King Cole, ídolo de Cauby. Di Veras trabalhou com Cauby até 1958, quando Cauby atingiu o 5º lugar nos álbuns mais tocado nos EUA.

Cauby foi convidado para uma excursão aos EUA por Cardinal Spellman em 1955. Durante a viagem no navio, Cauby cantou musicas religiosas. Já nos EUA, com nome artístico de Ron Coby, gravou alguns LP's com a orquestra de Paul Weston, cantando em inglês. Entre 1955 e 1958, ficou indo e voltando dos Estados Unidos.

Em 1956, ele apareceu no filme Com Água na Boca cantando seu grande sucesso, Conceição. Na época, foi citado nas revistas Time and Life como: O Elvis Presley brasileiro.

Em 1957, Cauby foi o primeiro cantor brasileiro a gravar uma canção de rock em português, denominada Rock and Roll, que foi composta por Miguel Gustavo, também autor da marchinha "Pra Frente, Brasil".

ÚLTIMOS ANOS
Cauby vivia em São Paulo com sua fã, a empresária e cuidadora Nancy Lara, responsável pela agenda, figurinos, cenários, montagem dos palcos e repertório. Cauby se apresentava nas noites de Segunda-Feira no Bar Brahma, um tradicional templo da boemia paulistana, em funcionamento desde de os anos 40's, se localiza na mais famosa esquina brasileira (Av. Ipiranga com Av. São João, em São Paulo, Brasil), uma temporada de três meses, com seu sucesso, levou á uma temporada que dura mais de uma década, com ingressos concorridos, tanto no Bar Brahma, como em seus shows que realizava pelo Brasil, com seu violonista, amigo e irmão de Agnaldo Rayol, Ronaldo Rayol.

Em 28 de maio de 2015, seu documentário foi lançado no Brasil, (Cauby - Começaria tudo outra vez) de Nelson Hoineff. O filme possui noventa minutos, e conta toda sua trajetória. A película marcou a reinauguração do Cine Odeon, Cauby fala sobre sua sexualidade e outros temas. Ao longo dos noventa minutos de exibição, o público se assenta em três pilares: além da ideia do eterno recomeço, o modelo de interpretação atemporal de Cauby Peixoto e a sinergia entre ele e a plateia, que transcende gerações. Um interessante fato é que o documentário foi o mais rentável e de maior sucesso do ano de 2015.

MORTE
Cauby Peixoto morreu na noite do dia 15 de maio de 2016, aos 85 anos, em São Paulo. O cantor morreu por volta das 23h50. Ele estava internado devido a uma pneumonia, desde o dia 9 de maio no Hospital Sancta Maggiore, no Itaim Bibi, na Zona Sul de São Paulo. A ultima apresentação do artista ocorreu no dia 3 de maio de 2016, no Teatro Municipal do Rio de Janeiro, Cauby cantou ao lado de cantora Angela Maria com quem estava em turnê de comemoração de sessenta anos de carreira.

Fonte: pt.wikpedia.org
Formatação: Helio Rubiales

23 de abr de 2016

PRINCE - Arte Tumular - 1109 - (Indeterminado)







PERSONAGEM
Prince Rogers Nelson (Minneapolis, 7 de junho de 1958 — Chanhassen, 21 de abril de 2016) foi um músico multi-instrumentista e dançarino norte-americano, considerado por muitos um dos maiores ícones pop de todos os tempos, assim como um dos mais talentosos e conhecidos mundialmente, após de ter vendido mais de 100 milhões de álbuns e 60 milhões de singles.
Morreu aos 57 anos de vida.

SINOPSE ARTÍSTICA
Os singles e álbuns de Prince, especialmente os lançados nos anos 1980, estão quase sempre entre as cinco primeiras posições de todas as listas de melhores canções ou discos de todos os tempos, com destaque para o álbum Purple Rain, lançado em 1984.

Sua música mistura diversos gêneros musicais como funk, R&;B, soul, new wave, jazz, rock, pop e hip hop. Foi considerado o 33.º melhor guitarrista de todos os tempos pela revista norte-americana Rolling Stone. O solo de guitarra na música Purple Rain, segundo a mesma revista "é possivelmente o melhor solo de guitarra em uma balada na história."

Em 2004, foi induzido ao Hall da Fama do Rock and Roll. Na sua apresentação, ele tocou “While My Guitar Gently Weeps”. Conforme a Revista Rolling Stone "o solo de guitarra de tirar o fôlego que Prince fez ao fim de “While My Guitar Gently Weeps” pode ser o maior momento musical de qualquer cerimônia da história do evento."

Prince tinha a habilidade de juntar elementos de todos estes estilos musicais fazendo uso de sintetizadores e bateria eletrônica desde o início da sua carreira no fim dos anos 1970, tornando conhecido o som de Minneapolis, influenciando todos os novos artistas até hoje. Prince tinha a reputação de ser um workaholic, seja a trabalhar nas suas canções ou a produzir outros artistas até o ponto de deixar muito material inédito na gaveta. Considerado um perfeccionista, tinha a imagem de uma pessoa difícil de se trabalhar e por ser altamente protector de sua música. Escreve, compõe e produz todas as suas canções. Também toca todos os instrumentos nos seus álbuns. Muitos críticos elogiavam seu trabalho pela sua versatilidade compor, tocar, cantar e dançar, fazendo da sua performance em palco algo extraordinário.

SINOPSE BIBLIOGRÁFICA
Prince Rogers Nelson era filho de John L. Nelson e Mattie Shaw. O pai tocou num trio de jazz chamado Prince Rogers Trio, daí a inspiração para o seu nome. Ambos os seus pais são afro-americanos.

Após o nascimento da sua irmã, Tika Evene em 1960, os pais de Prince foram-se distanciando até se separarem. A mãe se casou novamente mas a convivência com seu padrasto não era boa, o que o fez morar temporariamente com o pai, que lhe comprou a primeira guitarra. Nesse tempo, Prince fez amizade com uma família vizinha, os Andersons, especificamente com o filho deles, Andre Anderson. Prince e Andre juntaram-se a um primo de Prince, Charles Smith e formaram uma banda chamada Grand Central. Prince encarregou-se da parte instrumental da banda, tocando em pequenos clubes de Minneapolis. O conhecimento musical de Prince foi-se desenvolvendo e rapidamente se tornou no principal membro da banda e também no vocalista. Era então influenciado por James Brown, Jimi Hendrix, Earth, Wind & Fire e Sly and Family Stone.

MORTE
Prince faleceu, em casa, a 21 de abril de 2016, sem uma causa específica,  uma semana após ser hospitalizado com sintomas de gripe.

Fonte: pt.wikipedia.org
Formatação: Helio Rubiales