“MEMENTO, HOMO, QUIíA PULVIS ES ET IN PULVEREM REVERTERIS. ”



ARTE TUMULAR

Existe um tipo de arte que poucas pessoas conhecem, a chamada arte tumular. Deixando-se de lado o preconceito e a superstição, encontraremos nos cemitérios, trabalhos esculpidos em granito, mármore e bronze de personalidades que marcaram época. É um verdadeiro acervo escultórico e arquitetônico a céu aberto, guardando os restos mortais de muitas personalidades imortais de nossa história, onde a morte se torna um grande espetáculo da vida neste lugar de maravilhosas obras de arte e de grande valor histórico e cultural. Através da representação, a simbologia de saudades, amor, tristeza, nobreza, respeito, inocência, sofrimento, dor, reflexão, arrependimento, dá sentido às vidas passadas. No cemitério, a arte tumular é uma forma de cultura preservada no silencio e que não deverá ser temida, mas sim contempladas.



INICIE A MUSICA

PESQUISAR: COLOQUE O NOME DO PERSONAGEM

2 de mar de 2016

ANTOINE-LOUIS BARYE - Arte tumular - 1103 - Cimetière du Père Lachaise Paris City of Paris Île-de-France, France





ARTE TUMULAR
Base tumular em granito em formato retângulo-cônica, em três níveis. Na base inferior, uma placa de mármore com o seu nome e datas. Sobre essa base, em um nicho uma escultura em bronze do busto do escultor, com o seu nome gravado na parte superior. Encimando o conjunto uma decoração em formato triangular
LOCAL:  Cimetière du Perè Lachaise, Paris
Divisão 49
Fotos: Demoisele e commons.wikipedia.org
Descrição tumular: Helio Rubiales
PERSONAGEM
Antoine-Louis Barye (Paris, 24 de setembro de 1796 – Parias,25 de junho de 1875) foi um escultor do romantismo realista francês.
Morreu aos 79 anos de idade.

BIOGRAFIA
Filho de um ourives, no atelier do seu pai adquiriu o gosto pelos detalhes. Assim como a maioria dos escultores da Era Romântica ele começou sua carreira como ourives. Começou a estudar na École des Beaux Arts em 1818, mas foi só em 1823 que descobriu sua verdadeira vocação, ao principiar seus estudos em desenho e modelagem de esculturas em escala reduzida.Foi discípulo dos escultores François Joseph Bosio y Antoine-Jean Gros.
Assim como a maioria dos escultores da Era Romântica ele começou sua carreira como ourives. Começou a estudar na École des Beaux Arts em 1818, mas foi só em 1823 que descobriu sua verdadeira vocação, ao principiar seus estudos em desenho e modelagem de esculturas em escala reduzida.
Teve uma fundição própria onde realizou as suas obras, utilizando técnicas muito avançadas para a época. Foi professor do Museu de História de Paris e teve Auguste Rodin como aluno.
Trabalhou quase sempre o bronze, destacando as esculturas de animais em luta. Procurava tirar detalhes e modelos no zoológico do Jardim das Plantas de Paris. Fez também alguns trabalhos em pedra. É considerado um dos principais artistas em representação de animais da escola francesa, com esculturas como "Le Lion au serpent" ("O leão e a serpente") e "Thésée et le Minotaure" ("Teseu e o minotauro")

ESTILO
Barye foi um dos primeiros e mais representativo exemplos do naturalismo. Ao mesmo tempo adquiriu o gosto romântico pelas paisagens exóticas.

MORTE
Morreu em Paris por complicações cardíacas.
Fonte: es.wikipedia.org
Formatação e Pesquisa: Helio Rubiales

Nenhum comentário: