“MEMENTO, HOMO, QUIíA PULVIS ES ET IN PULVEREM REVERTERIS. ”



ARTE TUMULAR

Existe um tipo de arte que poucas pessoas conhecem, a chamada arte tumular. Deixando-se de lado o preconceito e a superstição, encontraremos nos cemitérios, trabalhos esculpidos em granito, mármore e bronze de personalidades que marcaram época. É um verdadeiro acervo escultórico e arquitetônico a céu aberto, guardando os restos mortais de muitas personalidades imortais de nossa história, onde a morte se torna um grande espetáculo da vida neste lugar de maravilhosas obras de arte e de grande valor histórico e cultural. Através da representação, a simbologia de saudades, amor, tristeza, nobreza, respeito, inocência, sofrimento, dor, reflexão, arrependimento, dá sentido às vidas passadas. No cemitério, a arte tumular é uma forma de cultura preservada no silencio e que não deverá ser temida, mas sim contempladas.



INICIE A MUSICA

PESQUISAR: COLOQUE O NOME DO PERSONAGEM

14 de out de 2011

RAMÓN VALDÉS (Seu Madruga) - Arte Tumular - 658 - Mausoleos del Ángel ,Mexico City,Distrito Federal, Mexico

mexico-clear.gif (6132 bytes)









ARTE TUMULAR
Placa de mármore na cripta encerra os restos mortais do ator. Devido a vandalismo ou assédio de fãs removeram quase todas as letras da lápide, onde se leria: RAMÓN VALDÉZ CASTILLO, Don Ramón, 1923  -  1988

Local: Mausoleos del Ángel ,Mexico City,Distrito Federal, Mexico.
Fotos: Gabriel Tobon
Descrição tumular: Helio Rubiales


PERSONAGEM
Ramón Valdés Castillo (Cidade do México, 2 de setembro de 1923 — Cidade do México, 9 de agosto de 1988) foi um ator e comediante mexicano, célebre por interpretar o personagem Seu Madruga (Don Ramón, no original) na série de televisão El Chavo del Ocho, além de ter atuado nos mais diversos papéis em outras produções do escritor Roberto Gomez Bolaños, tais como El Chapulín Colorado e Chespirito.
Morreu aos 64 anos de idade.


SINOPSE BIBLIOGRÁFICA
Nascido na Cidade do México em 2 de setembro de 1923. Filho de Rafael Valdés Gómez e Guadalupe Castillo. Na família era conhecido como "Moncho", como todos os filhos do casal tinham seus próprios sobrenomes. Quando tinha dois anos, ele se mudou com sua família para Ciudad Juárez em Chihuahua, onde seus irmãos, Germán Valdés "Tin Tan", Manuel "El Loco" Valdéz, e Antonio Valdéz "El Ratón Valdéz", iriam começar a atuar.

CARREIRA
Atuou em vários filmes no seu país desde a década de 1940, porém atingiu sua maior popularidade com a figura hilária do "Don Ramón", conhecido como "Seu Madruga" no Brasil, do seriado de televisão Chaves (El Chavo del Ocho). Roberto Gómez Bolaños, o Chespirito, sempre teve grande admiração por Ramón Valdés e dizia que era o único que o fazia "chorar de rir" durante as gravações dos programas, que duraram aproximadamente uma década. Seu personagem na Vila do Chaves, apesar do humor simples, trazia a situação da América Latina de desemprego generalizado e dependência de sub-empregos. No início da carreira, atuou em pequenos filmes junto com seus irmãos, também atores, e também com papéis nos filmes de Cantinflas, famoso comediante mexicano dos anos 60.

Seu real sucesso aconteceria no seriado Chaves de 1971, que deixou em 1979, quando teve problemas de saúde. Voltou ao seriado em 1981, participando de alguns quadros do programa Chespirito. Em 1982, Ramon Valdez foi trabalhar na série "Frederico" fazendo o papel de "Don Moncho". Em 1983 fez dois filmes: "Los Gatilleros del Diablo" e "El mas Valiente del Mundo" e em 1984 "Luiz Miguel Aprendiz de Pirata". Em 1988, fez "Ah! Que Kiko".

MORTE
Faleceu em 9 de agosto de 1988, aos 64 anos de câncer de pulmão, que depois espalhou-se para o estômago e para a coluna vertebral, ocasionado pelo fumo excessivo.
Fonte: pt.wikipedia.org
Formatação: Helio Rubiales

2 comentários:

feupa disse...

don ramon, sempre sera o melhor ator do mundo !

Carlos Eduardo Lopes disse...

Concerteza, sempre foi e sempre será #DonRámonEterno!