“MEMENTO, HOMO, QUIíA PULVIS ES ET IN PULVEREM REVERTERIS. ”



ARTE TUMULAR

Existe um tipo de arte que poucas pessoas conhecem, a chamada arte tumular. Deixando-se de lado o preconceito e a superstição, encontraremos nos cemitérios, trabalhos esculpidos em granito, mármore e bronze de personalidades que marcaram época. É um verdadeiro acervo escultórico e arquitetônico a céu aberto, guardando os restos mortais de muitas personalidades imortais de nossa história, onde a morte se torna um grande espetáculo da vida neste lugar de maravilhosas obras de arte e de grande valor histórico e cultural. Através da representação, a simbologia de saudades, amor, tristeza, nobreza, respeito, inocência, sofrimento, dor, reflexão, arrependimento, dá sentido às vidas passadas. No cemitério, a arte tumular é uma forma de cultura preservada no silencio e que não deverá ser temida, mas sim contempladas.



INICIE A MUSICA

PESQUISAR: COLOQUE O NOME DO PERSONAGEM

19 de set de 2011

IMPÉRIO ROMANO BIZANTINO: Lista


Esta é uma lista de Imperadores do antigo Império Romano do Oriente, chamado de "bizantino" pelos historiadores modernos.

É difícil determinar com exatidão o momento em que o Império Romano do Oriente se transforma no Império Bizantino. O Império Romano foi dividido para fins administrativos em duas metades, leste e oeste, por Diocleciano, em 284. Os historiadores apontam alternativamente como "primeiro" Imperador bizantino Constantino I (o primeiro imperador cristão, que mudou a capital do Império para Constantinopla), Valente (a batalha de Adrianópolis, de 378, é uma das formas tradicionais de marcar o início do período medieval), Arcádio (visto que Teodósio I é frequentemente considerado o último imperador de um Império Romano único) e Zenão I (porque o último imperador ocidental, Rómulo Augusto, foi deposto durante o seu reinado). Há também quem date o início do Império tão tardiamente como no reinado de Heráclio (que fez do grego a língua oficial), e os numismatas apontam as reformas monetárias de Anastácio I, em 498, que usou o sistema de numeração grego. De qualquer modo, os próprios bizantinos continuaram a considerar o seu império como romano durante mais de um milênio.

Casa de Constantino ou Dinastia Constantiniana

Casa de Teodósio ou Dinastia Teodosiana

Dinastia Leônica

Dinastia Justiniana

Dinastia Heracliana

Dinastia Isauriana

Dinastia dos Focas

Dinastia Amoriana (Frigiana)

Dinastia Macedónia

Dinastia Proto-Comnena

Dinastia Comnena

Dinastia dos Ângelos

Dinastia Lascarana

Dinastia Paleóloga ou dos Paleólogos


Fonte: tiosam.org

Nenhum comentário: