“MEMENTO, HOMO, QUIíA PULVIS ES ET IN PULVEREM REVERTERIS. ”



ARTE TUMULAR

Existe um tipo de arte que poucas pessoas conhecem, a chamada arte tumular. Deixando-se de lado o preconceito e a superstição, encontraremos nos cemitérios, trabalhos esculpidos em granito, mármore e bronze de personalidades que marcaram época. É um verdadeiro acervo escultórico e arquitetônico a céu aberto, guardando os restos mortais de muitas personalidades imortais de nossa história, onde a morte se torna um grande espetáculo da vida neste lugar de maravilhosas obras de arte e de grande valor histórico e cultural. Através da representação, a simbologia de saudades, amor, tristeza, nobreza, respeito, inocência, sofrimento, dor, reflexão, arrependimento, dá sentido às vidas passadas. No cemitério, a arte tumular é uma forma de cultura preservada no silencio e que não deverá ser temida, mas sim contempladas.



INICIE A MUSICA

PESQUISAR: COLOQUE O NOME DO PERSONAGEM

14 de ago de 2011

NORMAN MAILER - Arte Tumular - 538 - Cemitério Provincetown, Provincetown Barnstable, County Massachusetts, EUA




ARTE TUMULAR
Base em mármore branco suportando a lápide, também em mármore branco com o seu nome e datas gravados.
"Existe uma lei da vida tão cruel e tão justo que se deve crescer, ou então pagar mais para permanecer o mesmo" - Norman Mailer.

Local: Cemitério Provincetown, Provincetown Barnstable, County Massachusetts, EUA
Fotos: Ditdit e Robert Edwards
Descrição tumular: Helio Rubiales
PERSONAGEM
Norman Kingsley Mailer (Long Branch, Nova Jérsei, 31 de Janeiro de 1923 — Nova Iorque, 10 de Novembro de 2007) foi um escritor americano, premiado duas vezes com o Prêmio Pulitzer.
Morreu aos 84 anos de idade.
BIOGRAFIA
Mailer é considerado um dos pais da não-ficção criativa, também chamado de Novo Jornalismo, ao lado de escritores como Tom Wolfe e Truman Capote, vértice da literatura norte-americana.
Estudou engenharia aeronáutica na Universidade de Harvard, onde despertou interesse pela leitura e escrita através de artigos do jornal univesitário.
Com fama e reconhecimento internacionais desde 1948, quando seu livro Os Nus e os Mortos (The Naked and the Dead), baseado em experiências vividas na Segunda Guerra Mundial, foi um best seller bastante elogiado pela crítica, Mailer foi duas vezes premiado com o Pulitzer: em 1968 com Os Exércitos da Noite (Armies of the Night) e em 1979 com A Canção do Carrasco (The Executioner's Song) sobre o condenado à morte Gary Gilmore.
Importante expoente da contracultura nos Estados Unidos dos anos 60, Mailer foi um dos fundadores do influente jornal alternativo The Village Voice e ativista contra a Guerra do Vietnam, o que lhe custou uma prisão. A biografia sobre Marilyn Monroe publicada em 1973 foi um de seus grandes sucessos de vendas e provocou enorme polêmica, com as afirmativas de que a morte da atriz teria sido causada pelo FBI e pela CIA, que condenavam seu suposto romance com o senador Robert Kennedy.
MORTE
Morreu em 10 de novembro de 2007 no Hospital Monte Sinai, em Nova Iorque, aos 84 anos, vítima de problemas pulmonares.
Fonte: pt.wikipedia.org
Formatação: Helio Rubiales

Nenhum comentário: