“MEMENTO, HOMO, QUIíA PULVIS ES ET IN PULVEREM REVERTERIS. ”



ARTE TUMULAR

Existe um tipo de arte que poucas pessoas conhecem, a chamada arte tumular. Deixando-se de lado o preconceito e a superstição, encontraremos nos cemitérios, trabalhos esculpidos em granito, mármore e bronze de personalidades que marcaram época. É um verdadeiro acervo escultórico e arquitetônico a céu aberto, guardando os restos mortais de muitas personalidades imortais de nossa história, onde a morte se torna um grande espetáculo da vida neste lugar de maravilhosas obras de arte e de grande valor histórico e cultural. Através da representação, a simbologia de saudades, amor, tristeza, nobreza, respeito, inocência, sofrimento, dor, reflexão, arrependimento, dá sentido às vidas passadas. No cemitério, a arte tumular é uma forma de cultura preservada no silencio e que não deverá ser temida, mas sim contempladas.



INICIE A MUSICA

PESQUISAR: COLOQUE O NOME DO PERSONAGEM

19 de mar de 2010

THEODOR HERZL - Arte Tumular - 362 - Monte Herzl National Cemetery, Jerusalém ,Yerushalayim, Israel



ARTE TUMULAR
Base tumular quadrada em granito negro com inscrições em hebraico gravadas em relevo. O conjunto é envolvido por um circulo ajardinado
LOCAL:Monte Herzl National Cemetery, Jerusalém ,Yerushalayim (Jerusalém District), Israel
Plot: cume do Monte Herzl
Descrição Tumular:HRubiales
PERSONAGEM
Theodor Herzl (em hebraico: בנימין זאב הרצל Binyamin Zeev Herzl, em húngaroTivadar Herzl), (Budapeste, 2 de maio de 1860 - Edlach, 3 de julho de 1904) foi um jornalista e escritor austro-húngaro, o fundador do sionismo político moderno.
Morreu aos 44 anos de idade.
BIOGRAFIA
Herzl nasceu em 1860 no Reino da Hungria, no condado de Pest (agora a parte oriental da cidade de Budapeste, que então constituíam duas cidades distintas), juntamente com a Grande Sinagoga de Budapeste. Nascido em uma família de germanoparlante Sephardic Jewish originalmente da cidade de Zemun, localizado na Fronteira Militar (atual Sérvia) representante, da burguesia emergente judaica no Império Austro-Húngaro Império.
Ele estudou em uma escola judaica até dez anos de idade quando foi enviado para uma escola secular que teve que sair por causa do anti-semitismo que existIia na mesma. Desta forma, ele foi matriculado em uma escola cristã, que não teve problemas com o anti-semitismo, como a maioria dos alunos eram judeus. Após a morte prematura de sua irmã, Pauline, em 1878 sua família mudou-se para Viena, então capital do Império Austro-Húngaro, onde estudou e obteve um doutorado em Direito da Universidade de Viena em 1884. Ele trabalhou nesta profissão por um curto período de tempo em Viena e Salzburgo, mas depois de um ano foi dedicado quase exclusivamente à literatura, ao teatro e jornalismo.
Durante sua juventude participou de uma associação chamada Burschenschaft, que aspiravam à unificação da Alemanha sob o lema"Ehre, Freiheit, Vaterland" (honra, liberdade, Pátria) e seus primeiros trabalhos não se centra na vida judaica. Herzl era um judeu assimilado. Suas obras foram uma série de romances, descritivo e não político.
Seu primeiro emprego foi como um trabalhador não remunerado dos tribunais de Viena e Salzburgo, mas ele aspirava tornar-se um juiz, mas na condição de judeu não conseguia.. Mais tarde, na prática forense combinado com o seu trabalho como escritor, dramaturgo e jornalista. Ele também escreveu comédias de sucesso da ópera de Viena.
Em 1891 ele se voltou para o jornalismo, tornou-se correspondente em Paris do jornal influente liberal Viena Neue Freie Presse, um dos principais jornais de referência no Império Austro-Húngaro Império, que representa a corrente liberal austríaco.
RESOLUÇÕES DO 1º CONCRESSO SIONISTA DA BASILÉIA
Theodor Herzl foi o organizador e foi eleito presidente. Adotou um hino nacional (Hatikvah) e uma bandeira. Ele organizou a compra de terra e formou o kibutz (uma das principais idéias do sionismo socialista). Iniciou-se nas relações diplomáticas com o Império Otomano para a transferência dos judeus alemães para a Palestina, que mais tarde veio a ser concretizadas.
MORTE
Herzl morreu em Edlach, Baixa Áustria em 1904 de insuficiência cardíaca aos 44 anos.Sua vontade foi que deveria ter um enterro simples, sem discursos ou flores e acrescentou: "Eu quero ser enterrado no cemitério ao lado do meu pai, até que o povo judeu me leve para Eretz Israel” Em 1949 seus restos mortais foram transferidos do cemitério Döbling em Viena, para o Monte Herzl, em Jerusalém.
Herzl é o principal símbolo do sionismo e o pai do Estado de Israel. Sua imagem está presente nos órgãos do governo israelense e sua memória é mantida em cidades, escolas e estradas (praticamente todas as cidades de Israel tem uma rua Herzl)
Fonte: en.wikiprdia.org (traduzido para o português)
Formatação e pesquisa:HRubiales

Nenhum comentário: