“MEMENTO, HOMO, QUIíA PULVIS ES ET IN PULVEREM REVERTERIS. ”



ARTE TUMULAR

Existe um tipo de arte que poucas pessoas conhecem, a chamada arte tumular. Deixando-se de lado o preconceito e a superstição, encontraremos nos cemitérios, trabalhos esculpidos em granito, mármore e bronze de personalidades que marcaram época. É um verdadeiro acervo escultórico e arquitetônico a céu aberto, guardando os restos mortais de muitas personalidades imortais de nossa história, onde a morte se torna um grande espetáculo da vida neste lugar de maravilhosas obras de arte e de grande valor histórico e cultural. Através da representação, a simbologia de saudades, amor, tristeza, nobreza, respeito, inocência, sofrimento, dor, reflexão, arrependimento, dá sentido às vidas passadas. No cemitério, a arte tumular é uma forma de cultura preservada no silencio e que não deverá ser temida, mas sim contempladas.



INICIE A MUSICA

PESQUISAR: COLOQUE O NOME DO PERSONAGEM

21 de mar de 2010

VINCENZO BELLINI - Arte Tumular - 363 - Cattedrale di Sant'Agata ,Catania, Sicilia Region, Itália


ARTE TUMULAR




TÚMULO ATUAL (Catania)
Sob o Domo da Catedral ergue-se o complexo tumular em mármore e bronze. Uma base retangular com aplicações em bronze suporta um esquife todo decorado,apresentando na sua parte frontal gravado no mármore uma partitura de suas músicas. O esquife está ladeado por uma figura feminina como que protegendo o seu túmulo. Sobre o esquife duas coroas de louro em bronze representando a vitória. No lado oposto uma tocha sobre um suporte, também em bronze representando a paixão e vida eterna. Encimando o conjunto, uma construção em forma de arco, suportada por pois pilares representando o portal, tendo no centro um relevo de uma figura de um anjo, alado, carregando uma pessoa, numa alusão figurativa ao anjo mensageiro de Deus, que conduz o morto aos Céus. Na parte frontal inferior há um gradil de bronze.
LOCAL: Cattedrale di Sant'Agata ,Catania, Sicilia Region, Itália




TÚMULO ANTERIOR (Paris)
Inicialmente Bellini foi sepultado em Paris, no Cimetière Du Père-Lachaise onde ficou durante 41 anos, até que em 1876 os seusa restos mortais foram transferidos para a sua terra natal, Catania.
O túmulo (ainda existente e muito visitado) é constituído de uma base tumular retangular em mármore com a parte frontal com cantos arredondados e o tampo central em dois níveis inclinados. Na cabeceira tumular (lápide), ergue-se uma construção retangular terminando numa base menor onde esta gravado o nome do composditor em relevo, ladeado por uma escultura de uma guirlanda. Logo acima um relevo do busto de Bellini em formatato circular decorada. Encimando o conjunto uma concha com uma lira musical centro. A concha simboliza a ressureição.
LOCAL: Cimitière Du Pere Lachaise, Paris, França
Divisão 11
Fotos: Steven Baldwin, Eman Bonnici, Gaetano Zanelli, David Connay, cb mejsen, commons.wikipedia.org
Descrição Tumular: Helio Rubiales
PERSONAGEM
Vincenzo Salvatore Carmelo Francesco Bellini (Catânia, 3 de novembro de 1801 — Puteaux, 23 de setembro de 1835) foi um compositor siciliano, entre os mais célebres operistas do século XIX. Morreu aos 33 anos
BIOGRAFIA
As suas óperas mais famosas e representadas são La sonnambula,Norma e I Puritani.
Nascido em Catânia, na Sicília, filho do organista Rosario Bellini, teve as primeiras lições de música de seu pai e seu avô, Vincenzo Bellini Tobia.
Bellini foi uma criança prodígio e uma lenda que aos dezoito meses foi capaz de cantar uma ária de Valentino Fioravanti, e começou a estudar teoria musical aos dois anos, piano aos três e aos cinco anos tocava fluentemente. A sua primeira composição data de quando tinha seis anos.
Com uma bolsa atribuida pelo Duque de San Martino ingressou no Colégio de San Sebastián de Nápoles, onde estudou com Giovanni Furno harmonia, contraponto e composição com Giacomo Tritto com a famosa Nicola Zingarelli.
Compôs música sacra (motets, e missas) de Câmara, sinfônica, mas é a ópera que lhe deu fama. Compõe para o bel canto lírico, expressão vocal que exige uma grande agilidade e precisão. Tentou minimizar as diferenças entre o clássico cantado e recitado - árias e recitativos - mantendo a tensão dramática.
A estréia de sua primeira ópera, Adelson e Salvini, foi produzido em 1825. Domenico Barbaja, diretor da San Carlo Opera House, em Nápoles e La Scala de Milão, se interessou por ele, entregando-lhe varias obras posteriormente.
Sua obra mais difundida é Norma, o que evidencia a famosa ária "Casta Diva", quando se conjugam a gravidade clásica com um apasiguamento muito romântico no discurso, sendo este um dos principais papéis do repertório soprano. Durante o século XX se destacou Maria Callas, a mais famosa Norma século e Joan Sutherland.
MORTE
Bellini morreu em Puteaux, perto de Paris de inflamação aguda do intestino (disenteria), e foi enterrado no cemitério de Père Lachaise, em Paris; os seus restos mortais foram removidos para a catedral de Catania, em 1876.
Fonte:pt.wikipedia.org
Formatação e pesquisa:HRubiales

Nenhum comentário: