“MEMENTO, HOMO, QUIíA PULVIS ES ET IN PULVEREM REVERTERIS. ”



ARTE TUMULAR

Existe um tipo de arte que poucas pessoas conhecem, a chamada arte tumular. Deixando-se de lado o preconceito e a superstição, encontraremos nos cemitérios, trabalhos esculpidos em granito, mármore e bronze de personalidades que marcaram época. É um verdadeiro acervo escultórico e arquitetônico a céu aberto, guardando os restos mortais de muitas personalidades imortais de nossa história, onde a morte se torna um grande espetáculo da vida neste lugar de maravilhosas obras de arte e de grande valor histórico e cultural. Através da representação, a simbologia de saudades, amor, tristeza, nobreza, respeito, inocência, sofrimento, dor, reflexão, arrependimento, dá sentido às vidas passadas. No cemitério, a arte tumular é uma forma de cultura preservada no silencio e que não deverá ser temida, mas sim contempladas.



INICIE A MUSICA

PESQUISAR: COLOQUE O NOME DO PERSONAGEM

18 de fev de 2010

LEE OSWALD -Arte Tumular - 352 -Shannon Rose Hill Memorial Park ,Fort Worth,Tarrant County,Texas, USA











Lápide atual
Lápide antes da exumação

Vista do Cemitério

ARTE TUMULAR
Placa de mármore com o seu nome diretamente sobre o gramado do cemitério. Chegou a ser exumado, quando surgiram dúvidas, de que ali estivesse sepultado. Exames comprovaram que o corpo era dele. Essa é a razão de haverem duas lápides.
LOCAL: Shannon Rose Hill Memorial Park ,Fort Worth,Tarrant County,Texas, USA
Plot: Section 17
Fotos:Death 2ur, Peggy Garrison Thompsen, Kevin Redick,JR
Descrição Tumular:HRubiales
PERSONAGEM
Lee Harvey Oswald (Nova Orleans, 18 de outubro de 1939 – Dallas, 24 de novembrode 1963) foi, de acordo com quatro investigações do governo dos Estados Unidos da América, o responsável pelo assassinato do presidente John F. Kennedy, que ocorreu no dia 22 de Novembro de 1963, em Dallas, Texas.
Morreu aos 24 anos de idade.
BIOGRAFIA
Lee, na sua infância, foi uma criança problemática, com dificuldades no estudo (havendo suspeitas de que ele tenha sido disléxico). Apesar disso, era um leitor voraz e autodidata. A suas leituras fizeram dele um comunista convicto. No momento do crime, encontrava-se desempregado. Oswald serviu no Corpo de Fuzileiros Navais dos Estados Unidos.
Em outubro de 1959, Oswald emigrou para a União Soviética. Ele tinha 19 anos, e a viagem foi planejada com antecedência. como autodidata das lingua russa, com o dinheiro que havia economizado US $ 1.500 de seu salário no Corpo de Fuzileiros Navais
Apesar de suas simpatias pela filosofia marxistas, Oswald se alistou na Marinha Americana em 24 de outubro de 1956, uma semana após seu aniversário de dezessete anos. Juntando-se aos fuzileiros navais, pode também ter sido uma forma de escapar de sua mãe dominadora.
Na marinha, Oswald foi treinado no uso do fuzil M1 Garand. Após essa formação, ele foi testado em dezembro de 1956, e obteve uma pontuação de 212, que foi de 2 pontos acima da mínima de qualificações como um franco-atirador. Em maio de 1959, em outra escala, Oswald teve 191, que foi de 1 ponto acima do mínimo para a classificação como um atirador.
Oswald, no entanto, era formado basicamente como um operador de radar, um trabalho que exigia uma habilitação de segurança. Documentos de maio de 1957 afirma que ele obteve autorização para tratar de matéria classificada como CONFIDENCIAL, nuca teve nada que o dsabonasse. Oswald cursou “ Operador de contrôle de aviões de vigilancia e técnico de radar” terminando em sétimo colocado numa classe de 30 alunos. Inicialmente ele foi designado para a Base da Estação Aérea de “El Toro” , Irvine, California, em julho de 1957. Logo em seguida, em setembro de 1957 foi enviado para a Base Aeronaval de Atsugi no Japão, como parte do Marine Air Control Squadron 1. Atsugi era uma base para secreta da CIA, reponsável pelos aviões espiõesU-2 que voou sobre a União Soviética. Como um controlador de radar marinho, Oswald obteve conhecimento do U-2 que ele pode ter passado para os soviéticos.
Oswald foi submetido a corte marcial por duas vezes: primeiro por causa do tiro acidenta no cotovelo com uma arma sem autorização e, posteriormente, por iniciar uma briga com um sargento. Ele foi rebaixado da primeira classe privada para privada, e breve tempo na prisão militar. Mais tarde, ele foi punido por um incidente: Quando em uma noite de sentinela nas Filipinas, inexplicavelmente, ele disparou a espingarda para a floresta.
Pequeno em comparação com alguns outros fuzileiros, Oswald foi apelidado Ozzie Rabbit ,o personagem de desenho animado. Por suas crenças anti-americanas, ele também foi apelidado Oswaldskovich. Em dezembro de 1958, foi transferido de volta para o Corpo de Fuzileiros Navais da Estação Aérea El Toro.
TEORIAS SOBRE O ASSASSINATO DO PRESIDENTE
Críticos da versão oficial alegam que Oswald não cometeu tal ato sozinho, ou que não estava envolvido no crime, sendo a sua participação uma fraude. No entanto, nenhum suspeito alternativo plausível emergiu das investigações.
Recentemente, exames balísticos feitos com a ajuda de computação gráfica provaram ser perfeitamente possível o assassinato de Kennedy conforme a versão oficial, não havendo contradição alguma quanto à trajectória da bala, ao padrão dos ferimentos no presidente ou qualquer outra evidência que possa provar o contrário dos factos conforme noticiados à época.
Segundo a Comissão Warren (1964), Lee Oswald teria sido o único autor dos disparos que provocaram a morte do Presidente John F. Kennedy. Mas, a House Select Committee on Assassinations, em 1979, concluiu que embora Oswald tivesse sido o autor dos disparos, o assassínio do presidente Kennedy poderia tratar-se de umaconspiração. No entanto, esta entidade não foi capaz de identificar qualquer indivíduo ou organização que pudesse estar envolvida, e o caso acabou por ser encerrado.
A comissão Warren fez vistas grossas a assassinatos que ocorreram na cidade de Dallas no mesmo dia em que mataram o presidente Kennedy. A polícia recebeu uma denúncia de um possível atentado contra o presidente horas antes, mas não deu atenção. Além disso, pessoas que estavam perto do carro do presidente na hora dos disparos afirmaram que ouviram tiros vindo de trás de uma cerca feitos por homens de preto. Essas testemunhas, no entanto, foram alertadas por policiais a não deporem, pois isso as comprometeria.
Outro ponto polêmico é sobre a arma que foi deixada por Lee Harvey Oswald no prédio de onde a comissão julgou terem vindo os disparos: era uma arma italiana da Segunda Guerra Mundial, que precisaria no mínimo de quatro segundos para dar um tiro seguido de outro: como as imagens mostram que o presidente recebeu os dois disparos mais um outro que acertou o governador do Texas em menos de dez segundos, o uso de somente esta arma na consecução do crime seria descartado. E, finalmente, havia uma árvore entre a posição onde estaria Lee Oswald no momento do assassinato e Kennedy, o que torna o feito ainda mais "extraordinário".
MORTE
Lee Oswald foi assassinado dois dias após o crime por Jack Ruby, gerente de casas de prostituição com ligações com a máfia, de origem judaica e militante do Partido Democrata. O assassinato ocorreu num prédio público de Dallas, durante a transferência de Oswald para uma outra prisão. Foi o primeiro assassinato transmitido ao vivo na História, e causou grande comoção nacional. Jack Ruby alegou razões passionais para cometer o crime, e diz que pensou que seria visto como herói nacional. De fato, jornalistas e testemunhas presentes à cena do crime aplaudiram quando ficaram sabendo que Oswald tinha sido baleado.Ruby foi condenado à pena capital. No entanto, nunca chegou a ser executado: morreu em 1967, vítima de câncer, enquanto esperava pela sua execução. Até hoje não há qualquer evidência de que Ruby tenha feito parte de uma conspiração: ao que tudo indica, agiu sozinho (exatamente como Oswald, segundo algumas versões dos fatos). Ruby sempre foi visto por familiares, empregados e amigos como emocionalmente instável, e mentalmente insano.
Fonte: pt.wikipedia.org (Versão em português e Inglês)
Formatação e pesquisa;HRubiales

Nenhum comentário: