“MEMENTO, HOMO, QUIíA PULVIS ES ET IN PULVEREM REVERTERIS. ”



ARTE TUMULAR

Existe um tipo de arte que poucas pessoas conhecem, a chamada arte tumular. Deixando-se de lado o preconceito e a superstição, encontraremos nos cemitérios, trabalhos esculpidos em granito, mármore e bronze de personalidades que marcaram época. É um verdadeiro acervo escultórico e arquitetônico a céu aberto, guardando os restos mortais de muitas personalidades imortais de nossa história, onde a morte se torna um grande espetáculo da vida neste lugar de maravilhosas obras de arte e de grande valor histórico e cultural. Através da representação, a simbologia de saudades, amor, tristeza, nobreza, respeito, inocência, sofrimento, dor, reflexão, arrependimento, dá sentido às vidas passadas. No cemitério, a arte tumular é uma forma de cultura preservada no silencio e que não deverá ser temida, mas sim contempladas.



INICIE A MUSICA

PESQUISAR: COLOQUE O NOME DO PERSONAGEM

4 de dez de 2009

RUTH CARDOSO - Arte Tumular - 316 -Cemitério da Consolação, São Paulo, Brasil









ARTE TUMULAR
Base tumular provisória, representada por um tampo em granito natural, comm uma pequena placa com o seu nome e datas, onde se lê a frase:
"Uma andorinha que fez verão"
Foto: Claúdio Zieger
Descrição tumular: HRubiales


PERSONAGEM
Ruth Correia Leite Cardoso, nascida Ruth Vilaça Correia Leite (Araraquara, 19 de setembro de 1930 — São Paulo, 24 de junho de 2008) foi uma antropóloga brasileira e professora da Universidade de São Paulo.
Morreu aos 76 anos de idade.
BIOGRAFIA
Desde 1953, Ruth era casada com Fernando Henrique Cardoso, ex-presidente do Brasil, com quem teve três filhos. Sempre rechaçou o título de primeira-dama.
Criou e presidiu, durante o mandato de seu marido, o programa Comunidade Solidária , de combate à exclusão social e à pobreza, dentro de uma perspectiva emancipatória. Em 2000, criou a Comunitas, organização não-governamental, visando dar continuidade às atividades do Comunidade Solidária.
FORMAÇÃO ACADÊMICA
Doutora em antropologia pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo (FFLCH-USP), atuou como docente e pesquisadora na USP e em várias instituições universitárias de diferentes países - Faculdade Latino-americana de Ciências Sociais (Flacso/Unesco), Universidade do Chile (Santiago do Chile), Maison des Sciences de L'Homme (Paris), Universidade de Berkeley(Califórnia) e Universidade de Columbia (Nova Iorque).
Era membro associado do Centro para Estudos Latino-Americanos da Universidade de Cambridge (Inglaterra) e membro da equipe de pesquisadores do Centro Brasileiro de Análise e Planejamento (Cebrap - São Paulo).
Publicou vários livros e trabalhos sobre imigração (especialmente a japonesa), movimentos sociais, juventude, meios de comunicação de massa, violência, cidadania e trabalho.
OBRAS
 O papel das associações juvenis na aculturação dos japoneses (1959)
 Estrutura familiar e mobilidade social (1972)
 A aventura antropológica: teoria e pesquisa (1986)
 A trajetória dos movimentos sociais (1994)
 Bibliografia sobre a juventude (com Helena Sampaio) (1995)
MORTE
Morreu no dia 24 de junho de 2008 , em sua residência, em decorrência de problemas cardíacos, um dia após realizar cateterismo cardíaco e receber alta hospitalar.
Fonte:pt.wikipedia.org
Formatação e pesquisa:HRubiales

Nenhum comentário: