“MEMENTO, HOMO, QUIíA PULVIS ES ET IN PULVEREM REVERTERIS. ”



ARTE TUMULAR

Existe um tipo de arte que poucas pessoas conhecem, a chamada arte tumular. Deixando-se de lado o preconceito e a superstição, encontraremos nos cemitérios, trabalhos esculpidos em granito, mármore e bronze de personalidades que marcaram época. É um verdadeiro acervo escultórico e arquitetônico a céu aberto, guardando os restos mortais de muitas personalidades imortais de nossa história, onde a morte se torna um grande espetáculo da vida neste lugar de maravilhosas obras de arte e de grande valor histórico e cultural. Através da representação, a simbologia de saudades, amor, tristeza, nobreza, respeito, inocência, sofrimento, dor, reflexão, arrependimento, dá sentido às vidas passadas. No cemitério, a arte tumular é uma forma de cultura preservada no silencio e que não deverá ser temida, mas sim contempladas.



INICIE A MUSICA

PESQUISAR: COLOQUE O NOME DO PERSONAGEM

26 de out de 2009

ABRAHAM LINCOLN : TÚMULO- Arte Tumular -301-Oak Ridge Cemetery ,Springfield, Sangamon County, Illinois, USA





Precedido por
James Buchanan
Seal of the President of the United States.svg
16.º Presidente dos Estados Unidos
1861 – 1865
Sucedido por
Andrew Johnson







MAUSOLÉU
Complexo escultórico em mármore e bronze. Uma larga escadaria dá acesso a entrada, onde sobre uma base de mármore ergue-se o relevo do busto em bronze do presidente. Numa construção semicircular está a entrada.



Ladeando essa construção, escadarias dão acesso ao nível superior do mausoléu, onde se ergue imponente um alto obelisco. Na frente da base uma escultura em bronze de Lincoln, ladeado por duas construções circulares erguendo esculturas em bronze alusivas a guerra civil americana.



CÂMARA TUMULAR
Assim que se passa a entrada, um corredor revestido em mármore leva até a câmara circular onde se encontra na parte central uma base tumular em mármore vermelho com o nome e datas em relevo, marcando o local onde estão os restos mortais do presidente.




Atrás dessa base alinhadas em circulo estão sete bandeiras:na metade esquerda representam os estados de onde vieram o seus antepassados(Massachusetts, Nova Jersey e Virgínia); enquanto as da metade do lado direito representam os estados onde ele viveu (Kentucky e Illinois)e a bandeira presidencial. Dividindo essas duas metades está a bandeira americana.

TÚMULOS PROVISÓRIOS
Desde a sua morte, seus restos mortais foram deslocados mais de uma dúzia de vezes, até que se chegasse ao túmulo atual e permanente em 1900. Essa é a última lápide e local onde esteve enterrado, no fundo se vê o atual mausoléu.


LOCAL: Oak Ridge Cemetery ,Springfield, Sangamon County, Illinois, USA
Fotos: Guilherme Primo, Robert Edwards, Rebeld, Ron Buchinski, Stew Thornley, Cinnamonntoast4
Descrição tumular: Helio Rubiales



PERSONAGEM
ABRAHAM LINCOLN (Hodgenville, 12 de fevereiro de 1809 — Washington, DC, 15 de abril de1865) foi um advogado e político americano. Foi o décimo sexto presidente dos Estados Unidos da América, de 1861 a 1865, sendo o primeiro presidente eleito pelo Partido Republicano.
Morreu aos 56 anos de idade.

BIOGRAFIA
Décimo-sexto presidente dos Estados Unidos, eleito em 4 de março de 1861, foi reeleito em 1864, e governou até 1865, quando foi assassinado. Sua eleição para a presidência dos Estados Unidos, em 1860, provocou manifestações que levariam à Guerra de Secessão. Soube preservar a unidade do país durante essa guerra civil.

Muitos dos seus discursos e trabalhos escritos constituem um depoimento clássico sobre os ideais e objetivos democráticos. Lincoln foi o primeiro presidente eleito pelo Partido Republicano. Após o seu assassinato, sucedeu-lhe no cargo o vice-presidente Andrew Johnson. O povo norte-americano pouco sabia a respeito de Lincoln quando ele assumiu a Presidência. Nada em sua experiência passada indicava que poderia enfrentar com êxito a maior crise da história do país. Lincoln recebeu menos de 40% da votação popular. Como presidente, foi muitas vezes negligente e pouco eficiente, cedendo a pressões políticas.

Mas essas falhas têm pouca importância quando comparadas aos seus grandes méritos. Sua maior qualidade residia na capacidade de compreender os problemas mais graves. No início da Guerra de Secessão, Lincoln percebeu a necessidade de preservar a unidade política do país.
Outra grande qualidade de Lincoln era a habilidade que possuía para expressar suas convicções de uma maneira tão clara e vigorosa que milhões de compatriotas seus acabaram por aderir às mesmas.

Além desse fato, grande parte da sua força provinha de sua vontade férrea. A Guerra de Secessão tinha de prosseguir até que a unidade política do país fosse restaurada. Caso não tivesse sido conservada, os EUA ter-se-iam dividido em duas nações. Lincoln influenciou o curso da história mundial ao assumir a liderança do Norte durante a Guerra de Secessão. A vida nos EUA, durante o governo de Lincoln, girou quase que exclusivamente em torno da Guerra de Secessão. Os pioneiros afluíam às fronteiras do oeste e as cidades mineiras surgiam de um dia para outro. O governo concedeu fazendas aos colonos e reservou terras para escolas que mais tarde tornaram-se universidades estaduais.

INÍCIO DA CARREIRA
Nasceu numa família de condição humilde, no Condado de Hardin (Kentucky) agora parte do Condado de LaRue, próximo à cidade de Hodgenville, Kentucky, e exerceu diversos ofícios manuais até que pôde estudar Direito, abrindo seguidamente cartório em Springfield.

Em 1816, sua família mudou-se para o estado de Indiana, onde Lincoln viveu dos sete aos 21 anos. Seus estudos, segundo suas próprias palavras, resumiam-se, nessa época, a saber ler, escrever e fazer as quatro operações. No estado havia escassez de livros e papel, e a Bíblia era provavelmente o único livro existente em casa de seus pais. Lincoln a estudou a fundo, vindo mais tarde a enriquecer seus discursos e trabalhos escritos com citações bíblicas. Em 1831, Lincoln mudou-se sozinho para a aldeia de New Salem, no estado de Illinois, empregando-se como balconista numa loja. Em New Salem, onde viveu quase seis anos, tornou-se agente postal e mais tarde foi eleito deputado por Illinois (1834-1840) e membro do Senado (1844-1848).

Durante seu segundo mandato na Assembléia, Lincoln começou a estudar Direito e completou sua formação, tomou livros emprestados, estudou-os e, em 1836, obteve licença para exercer a advocacia. No ano seguinte mudou-se para a nova capital do Estado, Springfield, onde, juntamente a outros, constituiu um escritório de advocacia. Em 1842, casou-se com Mary Todd e, dois anos depois, montou um novo escritório em sociedade com William Herndon. Essa sociedade jamais foi desfeita.

A prática da advocacia em Illinois não era especializada no tempo de Lincoln. Durante seis meses em cada ano, Lincoln integrava os tribunais itinerantes do estado percorrendo vários municípios e aceitando os casos que lhe eram apresentados. Sua atuação como advogado tornou-o conhecido em todo o Illinois. Em 1846, foi eleito para a Câmara de Representantes federal.

De 1847 a 1849, Lincoln atuou no Congresso, onde se tornou impopular por causa da oposição que fez ao presidente James K. Polk, culpando-o pela guerra com o México. Desistiu de tentar a reeleição e voltou a exercer a advocacia. Uma súbita mudança na política nacional em relação à escravidão trouxe Lincoln de volta à política. O Acordo do Missouri proibira, em 1820, a escravidão nos novos territórios situados ao norte da fronteira sul do Missouri. Em 1854, o senador Stephen A. Douglas apresentou uma lei para organizar os territórios de Kansas e Nebraska que repelia o Acordo do Missouri, estabelecendo que os colonos deveriam decidir se desejavam ou não a escravidão. Lincoln era contrário a essa lei. Em 1858, disputando uma vaga ao Senado com Douglas, Lincoln desafiou-o para uma série de debates em torno da extensão da escravidão nos territórios livres. Lincoln perdeu as eleições, mas transformou-se numa figura de destaque nacional, possibilitando assim sua candidatura à Presidência em 1860, tendo estado essa atuação relacionada, também, com a fundação do Partido Republicano dos Estados Unidos da América em 1854. Em 1860, a assembleia nacional republicana apresentou-o como candidato à presidência da nação.

O GOVERNO DE LINCOLN
A marcha dos acontecimentos acelerou-se no Sul durante os meses que antecederam a posse de Lincoln na Presidência. Vários líderes do Sul haviam ameaçado retirar seus estados da Federação caso Lincoln ganhasse as eleições. Quando ele tomou posse, em março de 1861, sete estados do Sul haviam-se retirado e mais quatro fizeram o mesmo depois. Esses estados formaram, então, a

Confederação dos Estados da América. Apesar de ter intentado um esforço extraordinário de conciliação, a sua escolha eleitoral para aquele cargo provocou a eclosão da Guerra Civil Americana. Em 12 de abril, os confederados bombardeavam o forte Sumter. Lincoln enfrentou a crise com energia: decretou o bloqueio dos portos sulistas e aumentou o exército além dos limites impostos pela lei. Após perderem as primeiras batalhas, os nortistas acabaram por vencer a guerra, a qual durou quatro anos e deixou um saldo de 600 mil mortos. Apesar dos insucessos iniciais e da conseqüente impopularidade, Lincoln jamais se deixou abater. Para ele, os EUA representavam uma experiência da capacidade de um povo para se governar a si mesmo. Em 22 de Setembro de 1862 publicou a proclamação que concedia a liberdade aos escravos dos estados confederados. Aos olhos das outras nações, a libertação deu um novo sentido à guerra e abriu caminho para a abolição da escravatura em todo o país, em 1865. Em 1864, as vitórias dos nortistas possibilitaram a reeleição de Lincoln, cujo novo mandato teve início no ano seguinte.

O ASSASSINATO
Em 1 de Abril de 1865 terminava a guerra civil. Na noite de 14 de abril de 1865, alguns dias após o término da guerra, Lincoln foi assassinado no Teatro Ford, em Washington, D.C., enquanto assistia a uma peça.

 O sulista John Wilkes Booth, o assassino, um dos atores mais conhecidos da época, desfechou um tiro na cabeça do presidente, que veio a falecer na manhã do dia seguinte.


Camarotes do teatro onde foi assassinado


O ator era um defensor da causa sulista na Guerra de Secessão. Enquanto ocupou a Presidência, Lincoln foi duramente criticado, mas, após sua morte, até mesmo seus inimigos elogiaram-lhe a grandeza de espírito e abnegação. É até hoje uma das figuras históricas mais admiradas nos EUA. Lincoln foi substituído no cargo pelo vice-presidente Andrew Johnson.
Muitos dos seus discursos e trabalhos escritos constituem um depoimento clássico sobre os ideais e objetivos democráticos.

Fonte: pt.wikipedia.org
Descrição tumular: Helio Rubiales

Nenhum comentário: