“MEMENTO, HOMO, QUIíA PULVIS ES ET IN PULVEREM REVERTERIS. ”

''REVERTERE AD LOCVM TVVM'

'Retornarás de onde vieste'


ARTE TUMULAR

Existe um tipo de arte que poucas pessoas conhecem, a chamada arte tumular. Deixando-se de lado o preconceito e a superstição, encontraremos nos cemitérios, trabalhos esculpidos em granito, mármore e bronze de personalidades que marcaram época. É um verdadeiro acervo escultórico e arquitetônico a céu aberto, guardando os restos mortais de muitas personalidades imortais de nossa história, onde a morte se torna um grande espetáculo da vida neste lugar de maravilhosas obras de arte e de grande valor histórico e cultural. Através da representação, a simbologia de saudades, amor, tristeza, nobreza, respeito, inocência, sofrimento, dor, reflexão, arrependimento, dá sentido às vidas passadas. No cemitério, a arte tumular é uma forma de cultura preservada no silencio e que não deverá ser temida, mas sim contempladas.



PESQUISAR: COLOQUE O NOME DO PERSONAGEM

25 de mar de 2018

SÃO GERARDO MAJELLA - Arte Tumular - 1299 - Basilica di San Gerardo Maiella in Materdomini Caposele, Provincia di Avellino, Campania, Italy



ARTE TUMULAR
Urna de vidro com as relíquias do santo.

Local:    Basilica di San Gerardo Maiella in Materdomini Caposele, Provincia di Avellino,                  Campania,  Italy
              PLOT Centro della chiesa dietro un'altorilievo in marmo.
Fotos:Findagrave
Desceição tumular: Helio Rubiales
Irmão leigo e Confessor
Nascimento6 de abril de 1726 em Muro LucanoBasilicata
Morte16 de outubro de 1755 (29 anos) em CaposeleCampânia
Veneração porIgreja Católica
Beatificação29 de janeiro de 1893 por Papa Leão XIII
Canonização11 de dezembro de 1904 por Papa Pio X
Principal temploSantuário de St. Gerard Majella, Materdomini, Avellino , Itália
Festa litúrgica16 de outubro
AtribuiçõesHomem abraçado a um crucifixo.
Padroeiroda gravidez, dos falsamente acusados, das boas confissões e da maternidade.
PERSONAGEM
São Gerardo Majella ou Maiella C.Ss.R. (Muro Lucano, 6 de abril de 1726 — Caposele, 16 de outubro de 1755) foi um irmão leigo da Congregação do Santíssimo Redentor (redentoristas) italiano, venerado como santo pela Igreja Católica.
Morreu aos 29 anos.



HISTÓRIA
Majella era filho de um alfaiate. Seu pai morreu quando ele tinha doze anos de idade e sua família ficou em estado de extrema pobreza. Tentou entrar na Ordem dos Capuchinhos, mas este os recusaram devido a sua condição de saúde.

Já junto à Congregação dos Redentoristas, este foi aceito sem resistências e serviu como sacristão, jardineiro, porteiro, enfermeiro e alfaiate. Durante sua trajetória como religioso, em 1754, foi acusado falsamente de ser o pai do filho de uma mulher gravida, Néria Caggiano.

Ele retirou-se, entrou em retrete. A referida mulher se arrependeu, retratando-se e inocentando-o. Por isso sua ligação como patrono de todos os aspectos da gravidez. Ele também tinha a fama de ser bilocate (a capacidade de estar presente em dois lugares ao mesmo tempo) e de ser vidente.

MORTE
Faleceu vítima de tuberculose, foi beatificado em 29 de janeiro de 1893 pelo Papa Leão XIII, e canonizado em 11 de dezembro de 1904 pelo Papa Pio X. O seu dia é comemorado em 16 de outubro e é padroeiro dos alfaiates, das boas confissões, das crianças, das pessoas falsamente acusadas, das gestantes, dos irmãos leigos, das mães, das maternidades, do movimento pró-vida, de Muro Lucano, dos nascituros, do parto e dos porteiros.
Fonte: pt.wikipedia.org
Formatação: Helio Rubiales

Nenhum comentário: