“MEMENTO, HOMO, QUIíA PULVIS ES ET IN PULVEREM REVERTERIS. ”



ARTE TUMULAR

Existe um tipo de arte que poucas pessoas conhecem, a chamada arte tumular. Deixando-se de lado o preconceito e a superstição, encontraremos nos cemitérios, trabalhos esculpidos em granito, mármore e bronze de personalidades que marcaram época. É um verdadeiro acervo escultórico e arquitetônico a céu aberto, guardando os restos mortais de muitas personalidades imortais de nossa história, onde a morte se torna um grande espetáculo da vida neste lugar de maravilhosas obras de arte e de grande valor histórico e cultural. Através da representação, a simbologia de saudades, amor, tristeza, nobreza, respeito, inocência, sofrimento, dor, reflexão, arrependimento, dá sentido às vidas passadas. No cemitério, a arte tumular é uma forma de cultura preservada no silencio e que não deverá ser temida, mas sim contempladas.



INICIE A MUSICA

PESQUISAR: COLOQUE O NOME DO PERSONAGEM

23 de mai de 2017

ROGER MOORE - Arte Tumular - 1138 -

   




Sir Roger Moore
KBE
Moore em 2012
Nome completoRoger George Moore
Nascimento14 de outubro de 1927
LondresGrande Londres,
Inglaterra
NacionalidadeBritânico
Morte23 de maio de 2017 (89 anos)
Crans-Montana, Suíça
OcupaçãoAtor
Atividade1945 – 2017
CônjugeDoorn van Steyn (1946–1953
Dorothy Squires (1953–1968)
Luisa Mattioli (1969–1996)
Kristina Tholstrup (2002–2017)
Página oficial
IMDb(inglês)

PERSONAGEM
Sir Roger George Moore, KBE (Londres, 14 de outubro de 1927 - Crans-Montana (Suíça), 23 de maio de 2017) foi um ator britânico, célebre por interpretar o agente secreto britânico James Bond por sete vezes no cinema.
Atuou desde 1991 até à sua morte como embaixador do UNICEF, e por suas ações humanitárias foi condecorado, em 1999, como Cavaleiro do Império Britânico.
Morreu aos 89 anos

SINOPSE BIBLIOGRÁFICA
 O ator Roger Moore nasceu em 1927 em Londres e já imaginava ser artista desde pequeno. Serviu no exército militar durante a Segunda Guerra Mundial e foi morar nos Estados Unidos aos 26 anos. Com um talento excepcional, além de grande beleza, Roger logo assinou um contrato com a Metro-Goldwyn-Mayer (MGM), produtora de filmes e séries de Hollywood. Então, o ator começou a participar de filmes como Melodia Interrompida (1955) e A Última Vez que Vi Paris. Moore também começou a atuar em programas na televisão e obteve reconhecimento pela série de faoreste Maverick, em 1957.

CASAMENTOS
Roger Moore se casou no total quatro vezes e em uma entrevista contou que apanhava das duas primeiras mulheres, já falecidas. No primeiro, com a patinadora Steyn Doorn Van, Moore chegou a ser atingido com uma chaleira. “Ela me arranhava. Minha mãe ficava gelada sempre que eu voltava para casa com novas cicatrizes”, contou o ator em um programa da TV. O casal se divorciou em 1953. Moore se casou em seguida com a cantora Dorothy Squires, que também batia nele. Segundo o ator, a jovem tinha “muito temperamento” e uma vez acertou sua cabeça com um violão.

AGENTE 007
Roger Moore foi contratado pelos produtores da série de 007 para encarnar o papel do agente secreto após Sean Connery.


Roger Moore trouxe à série um tom mais leve e humorístico, embora, por isso mesmo, algumas das suas interpretações ficassem mais marcadas pelos exageros dos anos 70, como em Moonraker ou The Man with the Golden Gun . No final da sua participação na série Bond, regressou a horizontes mais sóbrios e ponderados como em Octopussy.

Em termos gerais, o humor sarcástico, a ironia e a elegante pose marcaram a sua versão de Bond, que foi um grande sucesso de bilheteria. Após sete filmes da franquia, Moore abandonou o papel aos 58 anos, em 1985, com A View to a Kill, tornando-se um dos atores mais velhos a interpretar James Bond e o ator a encenar por mais tempo o agente secreto, durante doze anos.

TELEVISÃO
Antes e além de 007, Moore ficou famoso também com o papel de Simon Templar na série de televisão britânica O Santo, entre 1962 e 1969, e como Brett Sinclair, em The Persuaders! (1971-72), fazendo dupla com Tony Curtis, série da tv norte-americana exibida mundialmente no início dos anos 70.
 Não se pode deixar de mencionar o herói Ivanhoé, personificado pelo ator nos anos 60.

EMBAIXADOR DA UNICEF
Nos últimos anos de vida, Moore dedicava-se mais à sua carreira de embaixador do UNICEF, usando a fama adquirida durante todos os seus anos de carreira para ajudar de alguma forma aqueles que necessitam. Esta faceta surgiu na sua vida depois do contato que teve, em 1983, durante as filmagens de 007 contra Octopussy, com a extrema pobreza da população indiana.

MORTE
Em 23 de maio de 2017, a família de Moore anunciou a sua morte, aos 89 anos, após "uma breve, mas corajosa batalha contra o câncer".

Fonte: pt.wikipedia.org
Formatação: Helio Rubiales


Nenhum comentário: