“MEMENTO, HOMO, QUIíA PULVIS ES ET IN PULVEREM REVERTERIS. ”



ARTE TUMULAR

Existe um tipo de arte que poucas pessoas conhecem, a chamada arte tumular. Deixando-se de lado o preconceito e a superstição, encontraremos nos cemitérios, trabalhos esculpidos em granito, mármore e bronze de personalidades que marcaram época. É um verdadeiro acervo escultórico e arquitetônico a céu aberto, guardando os restos mortais de muitas personalidades imortais de nossa história, onde a morte se torna um grande espetáculo da vida neste lugar de maravilhosas obras de arte e de grande valor histórico e cultural. Através da representação, a simbologia de saudades, amor, tristeza, nobreza, respeito, inocência, sofrimento, dor, reflexão, arrependimento, dá sentido às vidas passadas. No cemitério, a arte tumular é uma forma de cultura preservada no silencio e que não deverá ser temida, mas sim contempladas.



INICIE A MUSICA

PESQUISAR: COLOQUE O NOME DO PERSONAGEM

8 de fev de 2016

JANE WYMAN - Arte Tumular - 1074 - Forest Lawn Memorial Park (Cathedral City) Cathedral City Riverside County California, USA











ARTE TUMULAR
No saguão leste da parte exterior do  Memorial encontra-se a cripta da atriz. Uma placa de mármore marron com o seu nome e datas gravados em branco, encerra os seus restos mortais.

Local : Forest Lawn Memorial Park (Cathedral City) Cathedral City Riverside County California, USA
Plot: Mission Santa Rosa, East exterior, Space 5F
Descrição tumular: Helio Rubiales




PERSONAGEM
 Jane Wyman (Saint Joseph, Missouri, 5 de janeiro de 1917 – Palm Springs, California, 10 de setembro de 2007) foi uma atriz norte-americana. 
Morreu aos 90 anos de idade.

PERSONAGEM
Nascida Sarah Jane Mayfield, filha de um ex-prefeito da cidade de St. Joseph, Jane foi incentivada pela mãe, que a queria como menina-prodígio. Após muitas tentativas infrutíferas de ingressar na carreira artística, vivendo vários meses em Hollywood, desistiu da ideia.

Ingressou na Universidade do Missouri, ganhando a vida como manicure e telefonista, e em 1932 Jane começou a cantar no rádio, até que em 1936 assinou seu primeiro contrato, com a Warner Bros. Pictures. O primeiro filme foi Gold Diggers of 1937 (“Cavadoras do Ouro de 1937”), feito em 1936. Ela estrelou dois filmes do estúdio com o então futuro marido, que foram Brother Rat em 1938 e a sequência, Brother Rat and a Baby em 1940.

Por 10 anos a atriz fez pequenos papéis em filmes sem importância na Warner. Billy Wilder, então, a emprestou para The Lost Weekend (“Farrapo Humano”), em 1945, filme vencedor do Óscar. A partir de então, foi reconhecido seu talento e estrelou, para a MGM The Yearling (“Virtude Selvagem”), em 1946, que lhe valeu indicação ao Oscar, e para a RKO Magic Town (“Cidade Mágica”), em 1947.

A Warner finalmente a aproveitou no papel da jovem surda-muda vítima de um estupro, em Johnny Belinda (“Belinda”), em 1948, que lhe valeu o Oscar de atriz. Teve mais duas indicações ao Oscar, em 1951, por The Blue Veil (“Ainda Há Sol em Minha Vida”), e em 1954, em Magnificent Obsession (“Sublime Obsessão”).

Wyman  com Ronald Reagan

Ela foi a primeira mulher do ex-presidente dos Estados Unidos, Ronald Reagan, com quem esteve casada de 1940 a 1948. Ronald Reagan foi o terceiro marido da atriz, e o único com o qual teve filhos, dois biológicos e um adotivo. A filha Maureen Reagan é cantora e atriz de TV.

Wyman, que nos anos 80 participou da popular série de TV Falcon Crest, casou-se cinco vezes, chegando a declarar em certa ocasião: "Acho que não tenho talento para isso, algumas mulheres não são do tipo casamenteiro, ou, pelo menos, não do estilo para ficar casada permanentemente, e eu sou uma delas".

 MORTE
A  atriz tinha se afastado do cinema desde 1993, e faleceu aos 90 anos, vitimada por uma artrite e diabetes.

Fonte|: pt.wikipedia.org
Formatação:Helio Rubiales







Nenhum comentário: