“MEMENTO, HOMO, QUIíA PULVIS ES ET IN PULVEREM REVERTERIS. ”



ARTE TUMULAR

Existe um tipo de arte que poucas pessoas conhecem, a chamada arte tumular. Deixando-se de lado o preconceito e a superstição, encontraremos nos cemitérios, trabalhos esculpidos em granito, mármore e bronze de personalidades que marcaram época. É um verdadeiro acervo escultórico e arquitetônico a céu aberto, guardando os restos mortais de muitas personalidades imortais de nossa história, onde a morte se torna um grande espetáculo da vida neste lugar de maravilhosas obras de arte e de grande valor histórico e cultural. Através da representação, a simbologia de saudades, amor, tristeza, nobreza, respeito, inocência, sofrimento, dor, reflexão, arrependimento, dá sentido às vidas passadas. No cemitério, a arte tumular é uma forma de cultura preservada no silencio e que não deverá ser temida, mas sim contempladas.



INICIE A MUSICA

PESQUISAR: COLOQUE O NOME DO PERSONAGEM

28 de fev de 2016

GEORGES RODENBACH - Arte Tumular - 1098 -Cimetière du Père Lachaise Paris City of Paris Île-de-France, France








ARTE TUMULAR 
Túmulo em granito bruto natural em formato retangular. Em um dos cantos da base destaca-se uma escultura em bronze de um homem rompendo o bloco tumular e levantando. com o braço direito , rompendo dessa forma o bloco. Representa o morto saindo de dentro do sepulcro como se renascesse ou ressuscitasse. Na parte frontal do bloco esta o seu nome e datas gravados.

Local: Cimetière du Père Lachaise, Paris
Divisão 15
Descrição tumular: Helio Rubiales



PERSONALIDADE
Georges Raymond Constantuin Rodenbach. (*Tournay,Bélgica,1885- + Paris, 1898) foi um poeta e novelista belga.

SINOPSE
Georges Rodenbach nasceu em Tournai de uma mãe francesa e pai alemão da Renânia ( Andernach).

Ele foi para a escola em Ghent no prestigiado Sint-Barbaracollege , onde ele fez amizade com o poeta Emile Verhaeren .

Rodenbach trabalhou como advogado e jornalista. Ele passou os últimos dez anos de sua vida em Paris como correspondente do Jornal de Bruxelles, e foi um íntimo amigo de Edmond de Goncourt .

Ele publicou oito coleções de versos e quatro romances, bem como contos, obras de teatro e críticas.

Ele produziu alguns trabalhos em Paris e puramente imitativo; mas a maior parte de sua produção é o resultado de um idealismo apaixonado das cidades flamengas tranquilas em que ele tinha passado sua infância e juventude.

Em sua obra mais conhecida, Bruges-la-Morte (1892), explica que seu objetivo é evocar a cidade como um ser vivo, associado com os humores do espírito, aconselhamento, dissuadindo a partir e levando a ação.

Bruges-la- Morte foi utilizado pelo compositor Erich Wolfgang Korngold como base para sua ópera Die Tote Stadt . Albrecht Rodenbach , seu primo, era um poeta e romancista, bem como, e um líder no renascimento da literatura flamenga do século 19

Fonte en.wikipedia.org
Formatação: Helio Rubiales

Nenhum comentário: