“MEMENTO, HOMO, QUIíA PULVIS ES ET IN PULVEREM REVERTERIS. ”



ARTE TUMULAR

Existe um tipo de arte que poucas pessoas conhecem, a chamada arte tumular. Deixando-se de lado o preconceito e a superstição, encontraremos nos cemitérios, trabalhos esculpidos em granito, mármore e bronze de personalidades que marcaram época. É um verdadeiro acervo escultórico e arquitetônico a céu aberto, guardando os restos mortais de muitas personalidades imortais de nossa história, onde a morte se torna um grande espetáculo da vida neste lugar de maravilhosas obras de arte e de grande valor histórico e cultural. Através da representação, a simbologia de saudades, amor, tristeza, nobreza, respeito, inocência, sofrimento, dor, reflexão, arrependimento, dá sentido às vidas passadas. No cemitério, a arte tumular é uma forma de cultura preservada no silencio e que não deverá ser temida, mas sim contempladas.



INICIE A MUSICA

PESQUISAR: COLOQUE O NOME DO PERSONAGEM

14 de fev de 2014

SHIRLEY TEMPLE - Arte Tumular - 963 - Alta Mesa Memorial Park Palo Alto Santa Clara County California, USA




ARTE TUMULAR
Placa de mármore encerrando o nicho onde repousa o seu corpo. Na lápide, em letras de bronze o seu nome e datas. Logo abaixo, placa muito pequena, também em bronze com os dizeres:


BELOVED WIFE AND MOTHER
GRANDMOTHER
GREAT-GRANDMOTHER
 
ESPOSA E MÃE AMADO
AVÓ
Bisavó

Local: Alta Mesa Memorial Park Palo Alto Santa Clara County California, USA
Foto: Mark Utley
Descrição tumular: Helio Rubiales




MEMORIAL VIRTUAL


Lápide em mármore negro em formato de coração, com o seu nome e datas gravados, destacando uma foto de quando era criança. Logo abaixo está escrito:
God's greatest gift returned to God (Maior dádiva de Deus voltou a Deus).
Envolvendo lateralmente a lápide, debruça-se uma anjo alado em mármore branco.
Descrição tumular: Helio Rubiales
Foto (colaborador): Henrique Marinho Adami.


PERSONAGEM
Shirley Temple Black (Santa Mônica, 23 de abril de 1928 — Woodside, 10 de fevereiro de 2014  ) foi uma atriz, dançarina, cantora e diplomata norte-americana.
Morreu aos 85 anos
SINOPSE BIBLIOGRÁFICA
Já com mais de quarenta anos de idade, concorreu a cargos políticos, sem sucesso. Em 1974, foi nomeada pelo presidente Gerald Ford embaixadora dos Estados Unidos na extinta Checoslováquia, posto que ocupou até 1976. De 1989 a 1992 foi embaixadora no Gana nomeada por George H. W.  Bush. 

Como atriz, não só foi a maior estrela infantil da sua época, como também é considerada a mais famosa de todos os tempos. Seus filmes continuam bem populares até aos dias de hoje, particularmente entre as meninas.   Shirley começou a ter aula de dança com três anos de idade e foi contratada para participar de uma série de curtas chamadas "Baby Burlesks", que parodiavam estrelas e astros adultos, mais notadamente Marlene Dietrich. No mesmo ano, atuou numa sucessão de curta metragens e filmes, incluindo "Little Miss Marker", "Change of Heart", "Now I'll Tell", "Now and Forever" e "Bright Eyes" (no qual cantou seu mais popular sucesso, a canção "On The Good Ship Lollipop"). Vencedora de um Óscar especial aos seis anos de idade, Temple foi a salvadora da Fox e do público na época da Grande Depressão. Inclusive o presidente norte-americano Franklin D. Roosevelt sucumbiu a seus encantos e lhe agradeceu por "ter feito a América atravessar a Grande Depressão com um sorriso". Shirley foi campeã de bilheteria de 1935 a 1938 com seu eterno otimismo e seu sorriso vencedor. Depois de adulta porém, não teve o mesmo sucesso como atriz, e aposentou-se do cinema em 1949, e em 1967, se candidatou ao cargo de representante do estado da Califórnia no congresso norte-americano, mas não obteve êxito. Nos anos de 1969 e 1970, foi delegada junto às Organização das Nações Unidas (ONU). Além de ter sido nomeada embaixadora por duas vezes, foi chefe de protocolo para o presidente Gerald R. Ford (1976-1977) e membro da delegação americana que tratava dos problemas dos refugiados africanos (1981). Ela produziu duas obras autobiográficas sobre sua infância "My Young Life" (1945) e "Child Star" (1988).

MEMORIAL VIRTUAL

Vídeo: Head Stones

VIDA PESSOAL
Com 17 anos, Temple casou com o soldado convertido em ator John Agar (1921-2002) em 19 de setembro de 1945. Tiveram uma filha, Linda Susan Agar (mais tarde conhecida como Susan Black) nascida em 20 de janeiro de 1948. Temple entrou com uma ação de divórcio de Agar no final de 1949 por causa do alcoolismo do marido sendo o divórcio efetivado em 5 de dezembro de 1950. No princípio de 1950, enquanto estava de férias no Hawai, Shirley conheceu e se apaixonou pelo executivo Charles Alden Black (1919-2005) e se casaram em 16 de dezembro de 1950. Juntos tiveram dois filhos: Charles Alden Black Jr. nascido em 29 de abril de 1952 e Lori Black nascida em 9 de abril de 1954. Permaneceram casados até à morte dele com 86 anos, por síndrome mielodisplásico, em 4 de agosto de 2005.
MORTE
Faleceu de causas naturais (informação dada pela família)
Fonte: pt.wikipedia.org
Formatação: Helio Rubiales

Nenhum comentário: