“MEMENTO, HOMO, QUIíA PULVIS ES ET IN PULVEREM REVERTERIS. ”



ARTE TUMULAR

Existe um tipo de arte que poucas pessoas conhecem, a chamada arte tumular. Deixando-se de lado o preconceito e a superstição, encontraremos nos cemitérios, trabalhos esculpidos em granito, mármore e bronze de personalidades que marcaram época. É um verdadeiro acervo escultórico e arquitetônico a céu aberto, guardando os restos mortais de muitas personalidades imortais de nossa história, onde a morte se torna um grande espetáculo da vida neste lugar de maravilhosas obras de arte e de grande valor histórico e cultural. Através da representação, a simbologia de saudades, amor, tristeza, nobreza, respeito, inocência, sofrimento, dor, reflexão, arrependimento, dá sentido às vidas passadas. No cemitério, a arte tumular é uma forma de cultura preservada no silencio e que não deverá ser temida, mas sim contempladas.



INICIE A MUSICA

PESQUISAR: COLOQUE O NOME DO PERSONAGEM

29 de set de 2013

ERIC CARR - Arte Tumular - 862 - Cedar Hill Cemetery and Mausoleum Newburgh Orange County New York, USA




ARTE TUMULAR.
Placa em mármore com o seu nome e datas gravados em bronze. Em destaque o seu sobrenome real "Caravello"

Local: Cedar Hill Cemetery and Mausoleum Newburgh Orange County New York, USA


PERSONAGEM
 Eric Carr (12 de julho de 1950 - 24 de novembro de 1991) foi um baterista de rock que substituiu Peter Criss no Kiss em 1980 e foi dito como um dos melhores ou até o melhor baterista de sua época.
Morreu aos 41 anos de idade.
SINOPSE BIBLIOGRÁFICA
Nascido Paul Charles Caravello no Brooklyn, Nova Iorque, em 1950, Eric Carr foi influenciado por diversos músicos, tais como Ringo Star (Beatles) e John Bonham (Led Zeppelin) e passou a tocar bateria. Vindo de uma família de músicos (avó trombonista, pai trompetista, mãe cantora e pianista, e irmãs guitarristas), sua decisão foi muito bem aceita, sendo sua primeira banda o Flasher. Passou por inúmeras bandas antes de aceitar o conselho de um amigo e se inscrever para um teste com o KISS. Em maio de 1980 participou das audições para a escolha do novo baterista da banda. Competindo com mais de 2000 candidatos, Eric logo impressionou Gene Simmons, Paul Stanley e Ace Frehley Após uma tentativa fracassada de se caracterizar como uma águia, Eric encontrou na raposa, "The Fox" o seu personagem no universo do KISS. A escolha pela raposa foi feita por Gene, pois, segundo ele, "Eric era astuto como uma raposa". Algumas semanas após o lançamento do disco "Unmasked" (1980, ainda com Peter), foi anunciado o novo baterista do Kiss. Em seu primeiro show com a banda, no New York Palladium em 25 de Julho de 1980, já na turnê do então novo álbum, Carr já conseguiu a aprovação da plateia. Em 1981 lançam o primeiro disco com Eric, "Music From "The Elder"", um disco no mínimo estranho e um fracasso de vendas, pelo menos para o Kiss. Alguns dizem que porque a banda estava fugindo do que costumava ser. Em 1982 saiu a coletânea "Killers" e, no mesmo ano, "Creatures Of The Night", o último com Ace Frehley (apesar do spaceman não ter tocado no álbum), este disco teve uma boa acolhida pelo público pela banda ter "voltado para os trilhos corretos". A partir deste, também participou da fase "sem maquiagem" da banda, inicialmente com o disco Lick It Up (1983), logo depois Animalize (1984), e então Asylum (1985), Crazy Nights (1987), Smashes, Thrashes & Hits (coletânea com 2 músicas inéditas, e Eric Carr cantando "Beth", maior sucesso na voz de seu antecessor Peter) (1988) e Hot In The Shade (1989). Considerado um dos mais fabulosos bateristas de seu tempo, Eric só teve a oportunidade de demonstrar seu talento no disco de 1982, "Creatures Of The Night". Embora fosse um otimo baterista, os álbuns com Eric Carr não agradavam os fãs. O KISS parecia perdido e bem longe do rock dos bom tempos da banda. Seu último show foi no Madison Square Garden em 9 de novembro de 1990. Em abril de 1991, durante a gravação do próximo disco, Revenge, Eric descobriu que sofria de um tipo raro de câncer no coração, tendo sido operado no mesmo mês. Carr tinha grande vontade em tocar no álbum "Revenge", mas a banda contratou Eric Singer, já que o músico não tinha condições de tocar no disco devido ao cancer no coração, mas participou dos vocais na faixa God Gave Rock 'n' Roll to You II,cover da banda Argent
MORTE
 Eric Carr estava se recuperando bem após a operação, e em sua última entrevista disse que estava feliz por poder voltar a tocar, mas ainda precisava de tempo para recuperar a forma física e voltar com tudo. Entretanto, numa "recaída" verificou-se que o câncer não regrediu, e tomou o coração do Baterista, que entrou em coma 2 meses antes de morrer, em 24 de novembro de 1991, no mesmo dia do falecimento de Freddie Mercury (Queen). O Álbum Revenge foi lançado e o grande sucesso de Eric Singer nas baquetas levou o KISS ao topo das paradas novamente.
Fonte: p-t.wikipedia.org
Formatação: Helio Rubiales

Nenhum comentário: