“MEMENTO, HOMO, QUIíA PULVIS ES ET IN PULVEREM REVERTERIS. ”



ARTE TUMULAR

Existe um tipo de arte que poucas pessoas conhecem, a chamada arte tumular. Deixando-se de lado o preconceito e a superstição, encontraremos nos cemitérios, trabalhos esculpidos em granito, mármore e bronze de personalidades que marcaram época. É um verdadeiro acervo escultórico e arquitetônico a céu aberto, guardando os restos mortais de muitas personalidades imortais de nossa história, onde a morte se torna um grande espetáculo da vida neste lugar de maravilhosas obras de arte e de grande valor histórico e cultural. Através da representação, a simbologia de saudades, amor, tristeza, nobreza, respeito, inocência, sofrimento, dor, reflexão, arrependimento, dá sentido às vidas passadas. No cemitério, a arte tumular é uma forma de cultura preservada no silencio e que não deverá ser temida, mas sim contempladas.



INICIE A MUSICA

PESQUISAR: COLOQUE O NOME DO PERSONAGEM

11 de nov de 2011

HANNA REITSCH - ArteTumular - 668 - Kommunal Friedhof ,Salzburg Stadt,Salzburg, Austria




ARTE TUMULAR
Pedra em granito de formato irregular com o seu nome e datas gravados
Local: Kommunal Friedhof ,Salzburg Stadt,Salzburg, Austria
Fotos: M.Hopmans-Peters, Bernardedette Loeffel-Atkins
Descrição tumular: Helio Rubiales
PERSONAGEM
Hanna Reitsch (Hirschberg, Silésia, 29 de março de 1912 – 24 de agosto de 1979) foi uma famosa piloto de testes da Alemanha.
Morreu aos 67 anos de idade.
Hanna Reitsch era filha de um oftalmologista e estava estudando para se tornar médica, quando em 1932 resolveu se tornar piloto de testes.
Na década de 1930, ficou famosa por bater diversos recordes, entre eles o de ser a primeira mulher a cruzar os Alpes em um planador. Muitos destes recordes duram até hoje. Em 1934 esteve no Brasil com pilotos alemães (era a única mulher no grupo), participando de competições e exibições aéreas.
A 17 de fevereiro de 1934, Hanna Reitsch realizou um voo de planador de 2200 metros sobre a cidade do Rio de Janeiro, estabelecendo o recorde mundial feminino de altitude.
Esteve nos EUA, Portugal, Finlândia e numa expedição à Líbia em 1939 com o Professor Walter Georgii ( que auxiliou no desenvolvimento do voo esportivo de planadores com seus conhecimentos de meteorologia ).
Retornou ao Brasil em 1952, ocasião em que fez palestras e conheceu o CTA.
Entre as aeronaves pilotadas por Hanna Reitsch, destacam-se:
O planador DFS Habicht.
Junkers Ju 87 Stuka
Dornier Do 17
Focke-Wulf Fw 61, o primeiro helicóptero totalmente controlável
Messerschmitt Me 163 Komet, um caça com motor foguete
Foi uma das últimas ocupantes do bunker de Hitler (Führerbunker), durante a invasão de Berlim pelo exército soviético.
MORTE
Hanna Reitsch faleceu de ataque cardíaco em 24 de agosto de 1979 aos 67 anos, na cidade de Frankfurt.

Nenhum comentário: