“MEMENTO, HOMO, QUIíA PULVIS ES ET IN PULVEREM REVERTERIS. ”



ARTE TUMULAR

Existe um tipo de arte que poucas pessoas conhecem, a chamada arte tumular. Deixando-se de lado o preconceito e a superstição, encontraremos nos cemitérios, trabalhos esculpidos em granito, mármore e bronze de personalidades que marcaram época. É um verdadeiro acervo escultórico e arquitetônico a céu aberto, guardando os restos mortais de muitas personalidades imortais de nossa história, onde a morte se torna um grande espetáculo da vida neste lugar de maravilhosas obras de arte e de grande valor histórico e cultural. Através da representação, a simbologia de saudades, amor, tristeza, nobreza, respeito, inocência, sofrimento, dor, reflexão, arrependimento, dá sentido às vidas passadas. No cemitério, a arte tumular é uma forma de cultura preservada no silencio e que não deverá ser temida, mas sim contempladas.



INICIE A MUSICA

PESQUISAR: COLOQUE O NOME DO PERSONAGEM

22 de ago de 2011

OTTO von BISMARCK - Arte Tumular - 570 - Bismarck Mausoleum zu Friedrichsruh ,Friedrichsruh,Schleswig-Holstein, Germany

  




 



ARTE TUMULO
Sarcófago disposto defronte ao altar, composto pela escultura de pequena coluna em cada canto, como tampo decorado formando um capitel. Ao seu lado encontra-se o sarcófago da dua esposa.

Local: Bismarck Mausoleum zu Friedrichsruh ,Friedrichsruh,Schleswig-Holstein, Germany
Fotos: Frank K
Descrição tumular: Helio Rubiales
PERSONAGEM
Otto Leopold Edvard von Bismarck-Schönhausen (desde 1865 conde von Bismarck-Schönhausen, desde 1871 príncipe von Bismarck-Schönhausen, e desde 1890 duque von Lauenburg) (Schönhausen, 1 de Abril de 1815 — Friedrichsruh, Aumühle, 30 de Julho de 1898), foi um nobre, diplomata e político prussiano e uma personalidade internacional de destaque do século XIX. Bismarck ficou conhecido como o Napoleão da Alemanha.
Morreu aos 83 anos de idade.
SINOPSE
Quando primeiro-ministro do reino da Prússia (1862-1890), unificou a Alemanha, depois de uma série de guerras, tornando-se o primeiro chanceler (1871 - 1890) do Império Alemão.
De início extremamente conservador, aristocrata, e monarquista, Bismarck lutou contra o crescente movimento social democrata na década de 1880 ao tornar ilegais várias organizações e ao instituir, de forma pragmática, a lei de acidentes de trabalho, o reconhecimento dos sindicatos, o seguro de doença, acidente ou invalidez entre outras, convencido de que só com a acção do estado na resolução destes problemas se poderia fazer frente às novas ideias políticas. Tornou-se conhecido como o "Chanceler de Ferro" (Eiserner Kanzler).
A política de Bismarck pautou-se pelo nacionalismo e pelo militarismo. As guerras com a Dinamarca e depois com a França asseguraram a unificação da Alemanha em torno de um regime militarista. Alguns historiadores observam que devido ao regime autoritário de Bismarck a democracia alemã posteriormente na república de Weimar falharia, iniciando-se o regime ditatorial do Terceiro Reich.
BIOGRAFIA
Bismarck nasceu na propriedade de sua família abastada, situada na, Prússia. Seu pai, Karl Wilhelm Ferdinand von Bismarck (Schönhausen, 13 de novembro de 1771 - 22 de novembro de 1845) foi um proprietário imobiliário junker e um ex-oficial prussiano militar; sua mãe, Wilhelmine Luise Mencken (Potsdam, 24 de fevereiro de 1789 - Berlim), foi uma filha bem-educada de um alto funcionário do governo em Berlim.
Foi educado nas escolas secundárias Friedrich-Wilhelm e Graues Kloster. De 1832 a 1833, estudou Direito na Universidade de Göttingen, onde foi um membro de uma corporação de estudantes antes de se matricular na Universidade Humboldt de Berlim (1833-35).
Depois de estudar Direito nas universidades de Göttingen e de Berlim, trabalhou por pouco tempo como administrador judicial em Aachen. Em 1847 conquistou uma cadeira no Landtag da Prússia e, três anos mais tarde, participou como representante da Prússia na Dieta de Frankfurt, onde se destacou por suas idéias conservadoras e antiaustríacas. Depois foi sucessivamente embaixador em São Petersburgo e Paris, onde conheceu o imperador Napoleão III. Retornou a Berlim em 1862 e foi nomeado por Guilherme I primeiro-ministro da Prússia, posto no qual se dedicou por inteiro à tarefa de forjar a unificação alemã.
Em 1864 Bismarck levou a Prússia a uma guerra vitoriosa com a Dinamarca pela posse do Schleswig-Holstein (então dinamarquês, hoje pertencente à Alemanha).
MORTE
Na última etapa da vida, afastado de toda atividade política, Bismarck dedicou-se à redação de suas Memórias. Morreu em Friedrichsruh, perto de Hamburgo, em 30 de julho de 1898.
Fonte: pt.wikipedia.org
Formatação: Helio Rubiales

Nenhum comentário: