“MEMENTO, HOMO, QUIíA PULVIS ES ET IN PULVEREM REVERTERIS. ”



ARTE TUMULAR

Existe um tipo de arte que poucas pessoas conhecem, a chamada arte tumular. Deixando-se de lado o preconceito e a superstição, encontraremos nos cemitérios, trabalhos esculpidos em granito, mármore e bronze de personalidades que marcaram época. É um verdadeiro acervo escultórico e arquitetônico a céu aberto, guardando os restos mortais de muitas personalidades imortais de nossa história, onde a morte se torna um grande espetáculo da vida neste lugar de maravilhosas obras de arte e de grande valor histórico e cultural. Através da representação, a simbologia de saudades, amor, tristeza, nobreza, respeito, inocência, sofrimento, dor, reflexão, arrependimento, dá sentido às vidas passadas. No cemitério, a arte tumular é uma forma de cultura preservada no silencio e que não deverá ser temida, mas sim contempladas.



INICIE A MUSICA

PESQUISAR: COLOQUE O NOME DO PERSONAGEM

20 de mai de 2010

MOSHE DAYAN - Arte Tumular - 419 - Moshav Nahalal Cemtery , Nahalal, HaZafon , Israel






ARTE TUMULAR
Base tumular em granito creme com a parte superior rústica e as laterais revestidas com placas irregulares de granito . Na cabeceira tumular, um bloco de granito retangular (lápide), com o seu nome e datas, gravados em hebraico. Ladeando todo o túmulo por uma floreira. Do lado um banco acompanha o túmulo.
LOCAL: Moshav Nahalal Cemtery , Nahalal, HaZafon (Northern District), Israel
Fotos: Dieter Birkenmair e Avi DM
Descrição tumular: HRubiales
PERSONAGEM
Moshe Dayan (20 de Maio, 1915 — 16 de Outubro, 1981), foi responsável pelas mais importantes vitórias de Israel nas guerras contra seus vizinhos árabes, Dayan foi também um dos principais arquitetos dos acordos de paz de Camp David, os primeiros que se firmaram entre o governo de Israel e um país árabe (Egito).
Morreu aos 66 anos de idade.
BIOGRAFIA
Moshe Dayan nasceu em 20 de Maio de 1915, em Deganya, na então Palestina. Com 14 anos iniciou a carreira militar na Haganá (guerrilha sionista) que combatia os árabes. Quando esta organização foi declarada ilegal pelos britânicos em 1939, Dayan e outros elementos judeus foram presos durante dois anos pelas autoridades britânicas, liderou depois as forças judaicas da Palestina que combateram a Françana Síria e no Líbano. Perdeu então o olho esquerdo, atingido por uma bala inimiga em seu binóculo e passou a usar um tapa-olho que o tornou inconfundível.
Em 1948, na luta pela independência, comandou a região militar de Jerusalém. Na chefia das forças armadas desde 1953 por cinco anos, planejou e liderou a invasão dapenínsula do Sinai, em 1956, o que lhe valeu a reputação de grande comandante militar. Dayan foi eleito para o Knesset (Parlamento) em 1959 e designado Ministro da Agricultura no governo de David Ben-Gurion.
Em junho de 1967, como Ministro da Defesa, comandou a vitoriosa guerra dos seis dias e passou a exercer crescente influência na política externa. Seu prestígio declinou em outubro de 1973, quando o Egito e a Síria atacaram Israel de surpresa e desencadearam a guerra do Yom Kippur.
Em 1978, Ministro das Relações Exteriores do governo de Menachem Begin, tornou-se um dos arquitetos dos acordos de Camp David, assinados no ano seguinte por Egito e Israel. Faleceu em Tel Aviv, em 16 de Outubro de 1981. Sua filha, Yael Dayané escritora.
Dayan também foi arqueólogo amador e escritor. Entre os publicados no Brasil está “Guerra do Sinai” (Bloch Editores).
MORTE
Morreu em Tel Aviv , ao ser acometidoi por um ataque cardíaco fulminate.. Ele já apresentava problemas de saúde desde 1980, depois que foi diagnosticado um câncer de cólon . Ele está enterrado no Naalal no moshav (uma aldeia coletiva), onde foi levantada.
Fon te: pt.wikipedia.org
Formatação e pesquisa: HRubiales

Nenhum comentário: