“MEMENTO, HOMO, QUIíA PULVIS ES ET IN PULVEREM REVERTERIS. ”



ARTE TUMULAR

Existe um tipo de arte que poucas pessoas conhecem, a chamada arte tumular. Deixando-se de lado o preconceito e a superstição, encontraremos nos cemitérios, trabalhos esculpidos em granito, mármore e bronze de personalidades que marcaram época. É um verdadeiro acervo escultórico e arquitetônico a céu aberto, guardando os restos mortais de muitas personalidades imortais de nossa história, onde a morte se torna um grande espetáculo da vida neste lugar de maravilhosas obras de arte e de grande valor histórico e cultural. Através da representação, a simbologia de saudades, amor, tristeza, nobreza, respeito, inocência, sofrimento, dor, reflexão, arrependimento, dá sentido às vidas passadas. No cemitério, a arte tumular é uma forma de cultura preservada no silencio e que não deverá ser temida, mas sim contempladas.



INICIE A MUSICA

PESQUISAR: COLOQUE O NOME DO PERSONAGEM

7 de abr de 2010

RITCHIE VALENS - Arte Tumular - 385 - San Fernando Mission Cemetery ,Mission Hills, California, USA

Photobucket
ACIDENTE


Cemitério
ARTE TUMULAR
Placa metálica pintada de azul e letras brancas, com o seu nome e datas diretamente sobre o gramnado do cemitério
LOCAL: San Fernando Mission Cemetery ,Mission Hills, Los Angeles County
California, USA
Plot: Section C, Lot 248, Grave 2
Fotos: A.J.Marik, Tood A.Dale, Gary Telen, Find a Grave
Descrição Tumular:HRubiales

PERSONAGEM
Richard Steven Valenzuela, mais conhecido como Ritchie Valens (13 de Maio de 1941 – 3 de Fevereiro de 1959) foi um músico descendente de mexicanos, nascido em Pacoima (Vale de São Fernando), no subúrbio de Los Angeles, Califórnia, Estados Unidos.
Morreu aos 17 anos de idade.
BIOGRAFIA
Ficou famoso interpretando músicas de rock. Seu grande sucesso foi a canção "La Bamba", que mais tarde nomearia um filme sobre sua vida. Também fora regravada pelo grupo Los Lobos.
O roqueiro brasileiro Raul Seixas preferiu dizer que o dia 3 de fevereiro de 1959 foi "o dia em que o rock bateu as botas". Com tal afirmação, Seixas sugeria que a morte precoce dos músicos deixou o rock sem uma possível significativa contribuição, que poderia influenciar tudo o que é hoje conhecido acerca deste estilo musical.
Ritchie Valens, durante sua breve carreira, produziu dois álbums. Quando se interessou pelo rock, Valens já possuia uma base musical sedimentada no pop, no jazz e na música folclórica mexicana, apesar de não falar bem a língua espanhola.
INÍCIO
Ao completar 15 anos comprou sua primeira guitarra e, em 1957 já com 16 anos, formou uma banda chamada Satellites, formada por dois negros, um americano de ascendência mexicana e um de origem japonesa.
Meses depois Valens foi descoberto por Bob Keane e depois de 60 tentativas (como descritas no filme La Bamba) conseguiu chegar ao take definitivo de "Come On Let's Go" e, assim, chegou as lojas seu primeiro compacto já com o seu nome artístico.
No segundo semestre de 1958 sua carreira tomou um grande impulso quando participou do filme Go Johnny Go e logo depois produziu seus dois grandes hits: "Donna", uma balada romântica que fizera para uma paixão de colégio e que alcançou o segundo lugar nas paradas norte-americanas, bem como, "La Bamba", que é a releitura de uma canção folclórica mexicana de mesmo nome, a qual tomou a decisão de gravá-la após cruzar a fronteira e dar um passeio em Tijuana. Outras baladas que fizeram deste jovem artista conhecido no cenário musical "Ooh! My Head" e o cover de "We Belong Together" que chegaram as mais altas paradas de sucesso dos Estados Unidos.
Depois de sua morte, pouco do material inédito disponível de Valens foi lançado em disco.
MORTE
Durante a chamada Era Rockabilly, a carreira de Ritchie Valens estava em ascendência. No entanto, em 3 de fevereiro de 1959, Buddy Holly, Big Bopper e Valens morreram em um acidente de avião. Após uma performance no Surf Ballroom em Clear Lake, Iowa, o pequeno avião Beechcraft Bonanza no qual viajavam entrou em uma tempestade de neve cega e bateu no milharal de Albet Juhl, algumas milhas depois, às 1:05 da manhã.
Queda do avião
Memorial: Local onde morreu
 Esse incidente ficou conhecido como "o dia em que a música morreu", retratado posteriormente na canção American Pie, de Don McLean.
Fonte:pt.wikipedia.org
Formatação e pesquisa:HRubiales

Nenhum comentário: