“MEMENTO, HOMO, QUIíA PULVIS ES ET IN PULVEREM REVERTERIS. ”



ARTE TUMULAR

Existe um tipo de arte que poucas pessoas conhecem, a chamada arte tumular. Deixando-se de lado o preconceito e a superstição, encontraremos nos cemitérios, trabalhos esculpidos em granito, mármore e bronze de personalidades que marcaram época. É um verdadeiro acervo escultórico e arquitetônico a céu aberto, guardando os restos mortais de muitas personalidades imortais de nossa história, onde a morte se torna um grande espetáculo da vida neste lugar de maravilhosas obras de arte e de grande valor histórico e cultural. Através da representação, a simbologia de saudades, amor, tristeza, nobreza, respeito, inocência, sofrimento, dor, reflexão, arrependimento, dá sentido às vidas passadas. No cemitério, a arte tumular é uma forma de cultura preservada no silencio e que não deverá ser temida, mas sim contempladas.



INICIE A MUSICA

PESQUISAR: COLOQUE O NOME DO PERSONAGEM

5 de abr de 2010

MICHAEL JACKSON - Arte Tumular - 279-Forest Lawn Memorial Park (Glendale) ,Glendale,Los Angeles County,California, US














Parte posterior: onde se vê os dois vitrais no alto


ARTE TUMULAR
No final do corredor do suntuoso santuário com tetos e paredes e colunas como se fosse uma catedral em estilo gótico, três grandes janelas com vitrais, uma recriação de Nicola D’Ascenzo, intitulada “A Ascensão “, envolvem e decora a magnifica cripta, dando um aspecto de realeza e na verdade digno de reis. No piso, sobre uma base tumular em mármore escuro, ergue-se um sarcófago de mármore em linhas retas, onde foi colocado o caixão folheado a ouro de Michael Jackson. Na parte frontal, nas partes lateriais, relevos representando a família. Nota-se que ainda falta a placa de bronze identificando o túmulo.
Esse local e sarcófago já existia no santuário, há cerca de 50 anos, e por nunca ter sido usado, foi o último com disponibilidade, adquirido pela família Jackson avaliado em US$ 600.000. A visita é restrita a familiares.
LOCAL:Forest Lawn Memorial Park (Glendale) ,Glendale,Los Angeles County,California, USA
Plot: Great Mausoleum, Holly Terrace
Fotos: Lisa Burkes, Erin Jacobs, Mausoleum Men, Splash News e TMZ
Descrição Tumular:Helio Rubiales


PERSONAGEM
Michael Joseph Jackson (Gary, 29 de agosto de 1958 — Los Angeles, 25 de junho de 2009) foi um famoso cantor, compositor, dançarino, produtor e empresário norte-americano.
Morreu aos 50 anos de idade.

HISTÓRICO
Começou a cantar e a dançar aos cinco anos de idade, iniciando-se na carreira profissional aos onze anos como vocalista dos Jackson 5; começou logo depois uma carreira solo em 1971, permanecendo como membro do grupo. Apelidado nos anos seguintes de King of Pop ("Rei do Pop"), cinco de seus álbuns de estúdio se tornaram os mais vendidos mundialmente de todos os tempos: Off the Wall (1979),Thriller (1982), Bad (1987), Dangerous (1991) e HIStory (1995). Lançou-se em carreira solo no início da década de 1970, ainda pela Motown, gravadora responsável pelo sucesso do grupo formado por ele e os irmãos. Em idade adulta, gravou o álbum mais vendido e popular da história, Thriller.
No início dos anos 1980, tornou-se uma figura dominante na música popular e o primeiro cantor afro-americano a receber exibição constante na MTV. A popularidade de seus vídeos musicais transmitidos pela MTV, como "Beat It", "Billie Jean" e "Thriller" são creditados como a causa da transformação do videoclipe em forma de promoção musical e também de ter tornado o então novo canal famoso. Vídeos como "Black or White", "Scream", "Earth Song", entre outros, mantiveram a alta rotatividade dos vídeos de Jackson durante a década de 1990. Foi o criador de um estilo totalmente novo de dança, utilizando especialmente os pés. Com suas performances no palco e clipes, Jackson popularizou uma série de complexas técnicas de dança, como o Robot, o "The Lean" (inclinação de 45º), o famoso "Moonwalk" entre outros. Seu estilo diferente e único de cantar e dançar, bem como a sonoridade de suas canções influenciaram uma série de artistas nos ramos do hip hop, pop, R&B e rock.

FILANTROPIA
Jackson também foi um notável filantropo e humanitário, doou milhões de dólares durante toda sua carreira a causas beneficentes por meio da Dangerous World Tour, compactos voltados à caridade e manutenção de 39 centros de caridades, através de sua própria fundação. No entanto, outros aspectos da sua vida pessoal, como a mudança de sua aparência, principalmente a da cor de pele devido ao vitiligo geraram controvérsia significante a ponto de prejudicar sua imagem pública. Em1993 foi acusado de abuso infantil, mas a investigação foi arquivada devido a falta de provas e Jackson não foi a tribunal. Depois, casou-se e foi pai de três filhos, todos os quais geraram controvérsia do público. Em 2005, Jackson foi julgado e absolvido das alegações de abuso infantil.
Um dos poucos artistas a entrarem duas vezes ao Rock And Roll Hall of Fame, seus outros prêmios incluem vários recordes certificados pelo Guinness World Records, incluindo "O maior artista de todos os tempos" e um para Thriller como o álbum mundialmente mais vendido de todos os tempos - quinze Grammys e 41 canções a chegar ao topo das paradas como cantor solo - e vendas que superam as 750 milhões de unidades mundialmente, sendo que alguns empresários da Sony já registram a incrível marca de mais de 1 bilhão, sendo o artista mais vendido de todos os tempos. Sua vida, constantemente nos jornais, somada a sua carreira de sucesso como popstar fez dele parte da história da cultura popular por mais de quatro décadas. Nos últimos anos, foi citado como "a pessoa mais famosa do mundo".

BIOGRAFIA
Michael era o sétimo de nove filhos de Joseph e Katherine Jackson. A família inteira – incluindo os irmãos mais velhos, Rebbie, Jackie,Tito, Jermaine, LaToya e Marlon, e os mais novos, Randy e Janet – viveram juntos em uma pequena casa de dois quartos, e o pai sustentava a casa a duras penas trabalhando em uma usina siderúrgica. Por vontade da mãe, mas contra o desejo do pai, as crianças tornaram-se Testemunhas de Jeová e passaram a praticar a evangelização de porta em porta.
De acordo com as regras rígidas do pai, as crianças eram mantidas trancadas em casa enquanto ele trabalhava até tarde da noite. Entretanto, as crianças escapavam frequentemente para as casas dos vizinhos, onde cantavam e faziam música. Os irmãos mais velhos mexiam na guitarra do pai Joseph sem sua permissão enquanto ele estava trabalhando. Até que um dia Joseph tomou consciência do talento de seus filhos e resolveu ganhar dinheiro com isso, e assim sair de Gary e ir para a Califórnia, para mais tarde serem contratados pela Motown.

JACKSON FIVE
Na Motown, Michael e seus irmãos gravaram vários álbuns, o que lhes rendeu fama mundial. Com apenas treze anos Michael, através dos Jackson Five, havia colocado quatro canções no topo das paradas: "I Want You Back", "ABC", "I'll Be There", "The Love You Save". Michael iniciou sua carreira solo quando ainda estava na Motown, quando lançou os álbuns Got To Be There, Ben, Music & Me eForever, Michael, todos com pelo menos um sucesso mundial. A partir de 1973 a popularidade do grupo começou a diminuir, embora eles tivessem sucessos razoáveis como "I Am Love" e "Dancing Machine". Nesse último, durante as apresentações, Jackson simulava um robô dançando. A dança tornou-se bastante popular no mundo todo.
Durante sua infância Michael e seus irmãos sofreram constante abuso de seu pai, que batia frequentemente nas crianças, e as aterrorizava psicologicamente. Os ensaios eram supervisionados pelo pai com um cinto na mão. Certa vez Michael e seus irmãos foram dormir no quarto de um hotel e deixaram a janela aberta. Joseph escalou a janela com uma máscara no rosto e deu um susto nos irmãos, somente para ensiná-los a não deixar a janela aberta quando fossem dormir. Anos depois, Jackson sofreu pesadelos sobre ser sequestrado do seu quarto e chorava com isso. Durante sua entrevista a apresentadora Oprah Winfrey, em 1993, Michael disse que durante sua infância chorou várias vezes por solidão e que muitas vezes vomitava só de ver seu pai. No documentário de 2003, Living with Michael Jackson, do jornalista britânico Martin Bashir, o cantor chorou ao relembrar de sua infância.

THE JACKSONS
Em 1975, os Jackson Five saíram da Motown e assinaram contrato com a Epic em busca de mais liberdade para produzir suas canções. Como resultado do processo judicial, tiveram que mudar o nome para The Jacksons. Michael foi o principal compositor do grupo, escrevendo sucessos como "Shake Your Body (Down To The Ground)", "This Place Hotel", "Can You Feel It?". Durante a sua adolescência sofreu de depressão por não aceitar estar crescendo, enquanto sua pele passava por um período de alto grau de acne.
Em 1978, Michael co-estrelou The Wiz no papel do Espantalho com sua companheira de gravadora, Diana Ross, como Dorothy. As canções do filme foram arranjadas e produzidas por Quincy Jones, que simpatizava com Michael. Após assinar o contrato com a Epic, em 1978, Michael trabalhou com Quincy em muitos álbuns.

ERA OFF THE WALL
Michael começou a gravar Off the Wall durante a primavera norte-americana de 1978. Com a produção de Quincy Jones, Jackson selecionou dez canções as quais formaram seu primeiro álbum solo em idade adulta. Off The Wall causou furor entre o público e amídia especializada. A mistura de black music e disco do álbum tornou-se referência nos anos que se seguiram. Michael ganhou seu primeiro Grammy com o compacto de "Don't Stop 'Til You Get Enough", uma canção escrita e produzida por ele. Foram dois anos de constante exposição no rádio e na televisão. Foi a primeira vez que um artista colocou quatro canções de um mesmo álbum entre as dez mais tocadas tanto no Reino Unido quando nos Estados Unidos. Em 1980, Off The Wall já era o álbum de black music mais vendido da história. Os números chegam, atualmente, a 20 milhões de cópias.
Apesar de ter vendido com um único álbum solo mais do que os Jacksons haviam conseguido na carreira de 11 anos, Michael resolveu continuar com os irmãos, atendendo a pedidos da mãe.

TRIUMPH TOU E E.T.
Em 1979 durante um ensaio, Jackson caiu e quebrou o nariz, sendo obrigado a operar o nariz. Sua primeira rinoplastia não foi um completo sucesso, e Jackson reclamou de dificuldades respiratórias que afetavam sua carreira. Ele foi submetido ao Dr. Steven Hoefflin, que realizou a segunda rinoplastia de Jackson e outras subsequentes operações.
Depois de lançar mais um disco com os Jacksons em setembro de 1980 e cumprir uma apertada agenda de divulgação - que incluía especiais no rádio e uma seqüência de 39 espetáculos pelos Estados Unidos -, Michael tinha pouco tempo para gravar o álbum que sucederia Off The Wall. Ainda assim, aceitou um convite do cineasta Steven Spielberg para narrar a história do filme E.T., O Extraterrestre (1982) em um disco que ainda incluiria a canção inédita "Someone In The Dark".
Jackson resolveu trabalhar nos dois projetos simultaneamente, o que gerou desconforto na Sony Music. O disco narrado por Michael seria distribuído pela MCA Records no mesmo mês em que a gravadora tinha agendado o lançamento de Thriller. A Sony Music entrou na Justiça e conseguiu cancelar o projeto. Enquanto isso, Jackson concluiu as gravações de Thriller. O álbum foi finalizado em seis meses e lançado em novembro de 1982, depois de vários adiamentos.

ERA THILLER (1982-1986)
Thriller é atualmente o álbum mais vendido da história, com mais de 106 milhões de cópias vendidas no mundo. Nos dois anos que se seguiram ao lançamento, o álbum foi a maior sensação da América, influenciando não somente a música, como também a dança, a moda e a televisão. Thriller chegou à primeira posição entre os mais vendidos dos Estados Unidos no dia 21 de fevereiro de 1983 e permaneceu na posição por 37 semanas no primeiro lugar e mais 43 no top 10, um recorde. Sete compactos foram lançados e dois conquistaram o primeiro lugar, "Billie Jean" e "Beat It".
Thriller foi também um marco na luta contra a discriminação racial na indústria fonográfica. Jackson tornou-se o primeiro artista negro cuja música estava no ar na MTV, com o videoclipe de "Billie Jean", dirigido por Steve Baron. A canção "Beat It", que tinha participação do guitarrista Eddie Van Halen, fez rádios de rock, na época orientadas a um público essencialmente branco, tocarem a canção de um negro; e fez rádios de black music tocarem rock. Um feito inédito até então.

ACIDENTE E HOSPITALIZAÇÃO
Em 27 de janeiro de 1984, Michael Jackson sofreu um acidente enquanto gravava o segundo comercialpara a televisão do contrato de 5 milhões de dólares que havia assinado para ser garoto-propaganda daPepsi. O cabelo do astro foi incendiado por fogos de artifício. Ele teve queimaduras de segundo grau no couro cabeludo. Michael foi liberado do hospital um dia depois da internação.
Em março de 1984, Jackson lançou em VHS o videoclipe de "Thriller" acompanhado por um documentário sobre os bastidores da produção. A fita, intitulada Making Michael Jackson's Thriller, vendeu 4 milhões de unidades e tornou-se a mais vendida de todos os tempos, até ser superada pela dofilme Titanic, de James Cameron, em 1997. Em maio seguinte, Thriller entrou para o livro dos recordes e Michael ganhou uma estrela na Calçada da Fama, em Hollywood. Ao final de 1984, Jackson já havia conquistado 2 prêmios por Thriller. Na cerimônia do Grammy Awards daquele ano, o astro estabeleceu um novo recorde conquistando oito prêmios. A marca foi igualada pelo guitarrista mexicano Carlos Santana com o álbum Supernatural, em 2000.

ALEGAÇÕES DE ABUSO SEXUAL
Em agosto de 1993 o jovem Jordan Chandler, de 13 anos, representado pelo advogado civil Larry Feldman, acusou Michael Jackson deabuso sexual. As declarações, feitas à imprensa, nunca foram entregues à Justiça e, por conseqüência, o astro não chegou a ser indiciado pelo crime. Apesar disso, o promotor distrital Tom Sneddon deu início a investigações paralelas no final do mês pelo condado de Santa Ynez, residência oficial de Jackson.
As acusações geraram frenesi em todo o mundo. Michael cancelou o último seguimento da turnê do álbum Dangerous em outubro, pouco antes de deixar o México a caminho dos Estados Unidos. Durante uma semana daquele mês não se soube o paradeiro do astro. Ele reapareceu internado aos cuidados do terapeuta Beauchamp Colclough, na Irlanda do Norte, em uma clínica de reabilitação paradependentes químicos alegando a necessidade de se restabelecer de um vício em analgésicos.
Michael Jackson se pronunciou sobre as alegações pela primeira vez em dezembro de 1993, durante um comunicado transmitido simultaneamente pelas redes CNN, CBS, NBC e ABC, ao vivo do rancho Neverland. Ele se defendeu, afirmando ser incapaz de "causar mal a uma criança".
Depois de seis meses de negociações, contra a vontade do cantor e do seu advogado, a companhia de seguros daquele fechou um acordo de confidencialidade com o dentista Evan Chandler, pai de Jordan Chandler que o acusava. Especula-se que a família tenha embolsado quase 15 milhões de dólares. As investigações paralelas da Justiça foram arquivadas em 1994 por falta de provas. Com o acordo, o único reclamante se recusava a colaborar.
Em 1996 Evan Chandler processou novamente Jackson, alegando que Michael teria violado os termos da acção civil, quando publicamente afirmou nunca ter abusado sexualmente do garoto. Neste novo processo, Chandler referiu-se ao álbum HIStory, bem como a uma entrevista que Michael deu a Diane Sawyer. O pedido abrangia uma indemnização no valor de 60 milhões de dólares.

CASAMENTO
Em 26 de maio de 1994, Jackson casou-se com Lisa Marie Presley, numa cerimónia na República Dominicana. A união foi amplamente divulgada e criticada pela imprensa, que especulava sobre a conveniência do casamento, realizado meses depois do término dasinvestigações criminais contra o astro. A primeira aparição pública do casal foi em setembro durante o MTV Video Music Awards do ano. Eles entraram no palco, seguiram por uma passarela e se beijaram. O matrimônio durou dois anos.

ANOS DIFÍCEIS (2002-2005)
Jackson teve seu terceiro filho, Prince Michael Jackson II (Blanket) em 2002. A mãe da criança se mantém anônima, Jackson revelou que a criança era resultado de inseminação artificial. Em novembro do mesmo ano, durante sua estadia em Berlim, Jackson apareceu na janela da varanda do quarto de hotel com seu filho recém-nascido. O cantor surpreendeu a todos quando pôs seu filho com um pano no rosto para fora da janela durante 3 segundos. Supostamente, ele fizera isto para mostrar seu filho aos fãs que se encontravam à entrada do hotel, que teriam pedido que ele o mostrasse.[10] Este ato provocou severas críticas.
Em 2003 a Sony lançou a coletânea Number Ones que vendeu 10 milhões no mundo todo. No mesmo ano foi exibido o documentárioLiving with Michael Jackson, que mostrava o dia-a-dia do cantor. O documentário mostrou a vida de Jackson, a sua infância difícil, seus 3 filhos, a sua casa e o seu isolamento em seu mundo particular. O documentário causou repercussão negativa para Jackson na mídia, graças às declarações do cantor durante as entrevistas concedidas ao jornalista Martin Bashir, levando inclusive a segunda acusação em 2003. Alguns críticos disseram que o documentário foi mais prejudicial a imagem do cantor do que a acusação de 1993.[carece de fontes]
Ainda em 2003, acusado de abuso sexual de menor por Gavin Arvizo, Jackson negou tal alegação. Elizabeth Taylor defendeu o cantor em um programa de televisão dizendo que ela tinha estado lá, quando Gavin se encontrava na casa do cantor, assistindo televisão. "Não houve nada de anormal. Nós rimos como crianças, assistimos um monte de filmes da Disney. Não houve nada de estranho, nem de inapropriado ." Durante a investigação, o perfil de Jackson foi examinado por um profissional da saúde mental chamado Dr. Stan Katz; o médico passou várias horas com o acusador também. A avaliação feita por Katz, dizia que Jackson tinha a idade mental de um garoto de 10 anos e não se encaixava no perfil de um pedófilo[carece de fontes].
O julgamento durou cinco meses, até o final de maio de 2005. Durante o julgamento, o cantor novamente sofreu de estresse e grave perda de peso, que viria alterar sua aparência. Em junho, Jackson foi absolvido de todas as acusações, por falta de provas. Depois do julgamento Michael abandonou Neverland e se mudou para o Bahrain. O cantor disse que apesar de amar Neverland, ela tinha trazido coisas ruins (como as acusações) para sua vida e que nunca mais andaria com crianças novamente.
Outra coletânea foi lançada em 2004, The Ultimate Collection, uma caixa com quatro CDs e um DVD. Em março de 2006, a Sony Music lançou nova coletânea, o álbum duplo The Essential Michael Jackson.

NO BRASIL
Michael Jackson esteve três vezes no Brasil.
A primeira vez foi em setembro de 1974, quando ele tinha apenas 16 anos, com os Jackson Five, que faziam uma turnê pela América Latina, apresentando-se em São Paulo, Brasília, Porto Alegre, Rio de Janeiro e Belo Horizonte;
A segunda vez foi em outubro de 1993: Michael fez dois shows no Estádio do Morumbi, em São Paulo. Na saída de uma visita a umafábrica de brinquedos, um dos veículos da comitiva de Michael atropelou dois irmãos: a menina sem gravidade e o menino quebrou a perna. Michael visitou o rapaz no hospital.;[12]
A última vez foi em fevereiro de 1996,[13] quando ele esteve novamente no Brasil para gravar um clipe da canção They Don't Care About Us, na Favela Santa Marta do Rio de Janeiro e no Pelourinho, em Salvador.

MORTE
Em 25 de junho de 2009, foi noticiado que Michael Jackson sofreu uma parada cardíaca em suacasa, na vizinhança de Holmby Hills, Los Angeles, CA, Estados Unidos. Os serviços de emergênciamédica socorreram o cantor em sua casa, na tentativa de reanimá-lo. Porém, como Jackson se encontrava em estado de coma profundo, ele foi levado às pressas para o Ronald Reagan UCLA Medical Center, o hospital universitário da Universidade da Califórnia em Los Angeles (UCLA). Desde sua internação, rumores haviam se espalhado pela imprensa confirmando seu falecimento. Sua morte teve uma repercussão internacional instantânea, sendo motivo de preocupação por parte dos fãs em muitas partes do mundo. O site TMZ (em inglês) largou na frente confirmando a morte que teve repercussões instantâneas na blogosfera (em português) e imprensa (em português) brasileira.


Fonte: pt.wikipedia.org
Foramatação e Pesquisa:HRubiales
FOREST LAWN MEMORIAL PARK
Forest Lawn é um excesso. A paisagem do parque é ornada por cerca de 1.500 estátuas, incluindo reproduções de obras famosas, como réplicas em tamanho original das esculturas Davi e Moisés, de Michelangelo. E mais: Forest Lawn é o único lugar do planeta que possuiu uma coleção completa de réplicas de esculturas de Michelangelo feitas a partir de moldes retirados das originais e usando mármore da mesma pedreira da qual vieram as pedras moldadas pelo artista italiano. O apreço dos decoradores pelo Renascimento continua em um vitral, que recria, nas proporções reais, a "Última Ceia", de Leonardo da Vinci.
As três capelas do cemitério também têm sua origem em referências ao Velho Continente: cada uma delas é inspirada na igreja de uma vila britânica. A "Little Church of the Flowers" é inspirada na igreja de Stoke Poges; "The Wee Kirk o’ the Heather" na de Glencair; e a "Church of the Recessional", na de Rottingdean. Mais de 30 mil cerimônias de casamento já foram realizadas em Forest Lawn, incluindo o casamento do ator e ex-presidente dos EUA, Ronald Regan, com a atriz Jane Wyman.

Fundado em 1906 por empresários de San Francisco, Forest Lawn também carrega a pura grandeza americana. Por um lado é patriótico, como na estátua de 4 metros de George Whashington, ou no mosaico intitulado "Assinatura da Declaração de Independência"; mas pode ser apenas grande. Forest Lawn assume para si dois títulos: o da maior pintura religiosa permanente - uma pintura do polonês Jan Styka chamada "A Crucificação" que mede 59 metros de comprimento e 14 metros de altura - e os maiores portões de ferro forjado - exatamente os portões principais do cemitério.
Forest Lawn ainda possui um museu, que exibe objetos e obras artísticas coletadas ao redor do mundo por Hubert Eaton, um dos fundadores do cemitério. Há seções para a Índia, África, Oriente Médio, Leste e Sudeste da Ásia, os Estados Unidos, América do Sul, Austrália e Europa. A coleção possuiu até uma estátua da Ilha de Páscoa - chamada "Hubert" - além de pinturas, artefatos históricos e réplicas exatas das joias da coroa britânica.
REFORMATADO : 05.04.2010
HRubiales

8 comentários:

Anônimo disse...

engraçado que a imprensa nacional e internacional ainda não descobriram este link que mostra o túmulo do Michael; Que bom poder ver o túmulo do nosso ídolo eterno. Muito obrigado.

MARCELO FRANCISCO disse...

É UM MISTO DE ALEGRIA E TRISTEZA: VER O TÚMULO DO NOSSO ÍDOLO E AO MESMO TEMPO SENTIR SAUDADES DO "REI DO POP" MUNDIAL. ETERNAS SAUDADES, MICHAEL.

Camila disse...

Eu ainda acredito que Michael não morreu. Foi apenas morte forjada para despistar a mídia e o Governo e seu ridículo sistema que viviam cercando MJ, além do mais, foram eles os responsáveis por tanta polêmica mentirosa sobre o cantor. Michael está vivo e muito bem, todos os noticiários e representações, simulações do velório e enterro feita pelos familiares e amigos, são apenas para despistar o mundo. Mesmo assim, muito bonito o Mausoléu e o caixão de U$25 mil. Michael, nunca ninguém alcançará as façanhas deste homem.

Eduardo disse...

Me desculpe ao elaborador do site mas acho que deve haver algum engano quanto ao cemiterio que Michael foi sepultado, ele está sim em Forest Lawn de Glendale como mostram as primeiras imagens que estão corretas, mas o mapa mostrado bem abaixo não é do mesmo cemiterio embora existam mais de um Forest Lawn, o mapa colocado aqui não é de Glendale.

hrubiales disse...

Eduardo

Agradeço a oportuna observação. O mapa e a foto do cemitério foram removidas e logo serão substituídas. Peço desculpas pelo engano.

Eduardo disse...

HRubiales

Não há de que, observação é muito importante, seu site é magnífico, eu mesmo há alguns anos pensei num site sobre este tema, mas a idéia não se desenvolveu, quando vi este achei que fosse estrangeiro e aí minha feliz e grata surpresa de ver que o site é de um brasileiro!. Tenho um video no youtube com este tema de alguns países pelo mundo. Gostaria de achar um jeito de te mandar uma colaboração de uma pessoa importante que falta em sua lista, (foto da pessoa e do tumulo), não achei seu email.Parabéns novamente pelo excelente trabalho.

Suzanna Weydja disse...

Suzanna Weydja.

Gostaria de reber por e-mail uma cópia do arquivo de áudio (ou o nome dele) que fazia "a música de fundo" deste blog antes de ser atualizado (2009), aliás por que removeram aquela música?

suzannaweydja@hotmail.com

Marcelo disse...

Sempre acessei este excelente blog, e igualmente a amiga acima, também senti falta daquele "som de fundo" que tanto caracterizava o blog. Havia uma bela música (acústico) de fundo... Cadê a música?? Qual era o nome dela? Onde posso baixá-la?

marccelosantana@hotmail.com