“MEMENTO, HOMO, QUIíA PULVIS ES ET IN PULVEREM REVERTERIS. ”



ARTE TUMULAR

Existe um tipo de arte que poucas pessoas conhecem, a chamada arte tumular. Deixando-se de lado o preconceito e a superstição, encontraremos nos cemitérios, trabalhos esculpidos em granito, mármore e bronze de personalidades que marcaram época. É um verdadeiro acervo escultórico e arquitetônico a céu aberto, guardando os restos mortais de muitas personalidades imortais de nossa história, onde a morte se torna um grande espetáculo da vida neste lugar de maravilhosas obras de arte e de grande valor histórico e cultural. Através da representação, a simbologia de saudades, amor, tristeza, nobreza, respeito, inocência, sofrimento, dor, reflexão, arrependimento, dá sentido às vidas passadas. No cemitério, a arte tumular é uma forma de cultura preservada no silencio e que não deverá ser temida, mas sim contempladas.



INICIE A MUSICA

PESQUISAR: COLOQUE O NOME DO PERSONAGEM

20 de out de 2009

MARGAUX HEMINGWAY-Arte Tumular -299-Ketchum Cemetery, Ketchum, Blaine County, Idaho, USA









ARTE TUMULAR
Pequena lápide em granito e mármore com o seu nome e datas gravados, marca o local onde foram depositadas as suas cinzas.
LOCAL:Ketchum Cemetery, Ketchum, Blaine County, Idaho, USA
Foto: Steve Goldensteins
Descrição tumular:HRubiales


PERSONAGEM
Louise Margaux Hemingway (16 de fevereiro de 1955 - 1 de julho de 1996) foi uma modelo de moda americana e atriz.
Morreu aos 41 anos de idade.

BIOGRAFIA
Louise Margaux Hemingway nasceu em Portland, Oregon, irmã mais velha da atriz Mariel Hemingway e neta do escritor Ernest Hemingway. Hemingway recebeu o nome Margaux, devido ao vinho Château Margaux, que segundo os seus pais, Puck e Jack Hemingway (filho mais velho de Ernest),), beberam esse vinho na noite em quie ela foi concebida. Além de Mariel, ela tinha uma outra irmã, Joan. Ela cresceu na fazenda de seu avô em Ketchum, Idaho. Nos anos mais tarde, depois de desistir de beber álcool, ela mudou a grafia de seu nome para Margot, para evitar a referência do vinho. Ela lutou com uma variedade de transtornos, além de alcoolismo, incluindo bulimia e epilepsia. Ela permitiu uma gravação de um vídeo feito numa sessão de terapia relacionados com a bulimia e foi transmitido pela televisão. Devido à dislexia, ela não leu muitos livros famosos que o avô escreveu. Ela disse certa vez: "Eu não sou um aficionada em Hemingway.
Como modelo apareceu na capa de muitas revistas famosas e ganhou muito dinheiro
Ela fez sua estréia no cinema em 1976 no filme Lipstick drama ao lado de sua irmã de Mariel, c
om 14 anos de idade

VIDA PESSOAL E CARREIRA
Seu primeiro casamento, com Errol Wetson, terminou em divórcio. Eles se conheceram quando, aos 19 anos, acompanhou seu pai para o Hotel Plaza em Nova Iorque em viagem de negócios, e quatro meses depois, ela mudou de Idaho para Nova Iorque para viver com Wetson. Foi nesse período que se lançou no mundo da moda como modelo.

Casou-se com o venezuelano Bernard Fauchier, e viveu em Paris por um ano. Divorciando-se em 1985, após seis anos de casamento.depois .
Como seu avô, ela experimentou episódios ocasionais de depressão clínica durante toda sua vida. Após um acidente de esqui em 1984, ela ganhou 75 quilos e tornou-se mais deprimida.
Em maio de 1990 apareceu na capa da revista Playboy
Hemingway experimentou dramas familiares ao longo da vida. O relacionamento com sua mãe foi muito tenso. Se reconciliaram antes da morte da mãe de câncer em 1988. Ela também experimentou uma forte concorrência com a sua irmã mais nova, Mariel. Na década de 1990, Hemingway foi em frente com acusações de que seu padrinho tinha a molestado quando era criança.

MORTE
Em 1 de julho de 1996, com 41 anos de idade, um dia antes do aniversário do suicídio de seu próprio avô, Hemingway foi encontrada morta em seu apartamento estúdio em Santa Monica, Califórnia . Ela tinha tomado uma overdose de fenobarbital, segundo os legistas do Condado de Los Angeles. Seu corpo só foi encontrado um mês depois.
Seus restos mortais foram cremados e  enterrados no jazigo da família Hemingway no Cemitério Ketchum em Ketchum, Idaho.
Fonte: en.wikipedia.org
Formatação e pesquisa:Helio Rubiales

3 comentários:

Esther i Toni disse...

Esperamos que el nuevo traductor sea de su agrado

Anônimo disse...

adorei esse blog! não por morbidez ou qualquer coisa desse tipo. mas por prestar homenagem a figuras ilustres, pessoas que de algum modo marcaram a historia. parabéns pelo blog!

Moisés Moreira de Oliveira disse...

Legal o blog. Me informou coisas de Margoux Hemingway que eu não sabia. Eu, que sempre fui fã dessa linda mulher, não tinha detalhes de seu suicídio e de sua vida amorosa e tampouco de seu temperamento. A família Hemingway, liderada por Ernest, sempre trouxe essa coisa de beleza, talento e tragédia. Isso tudo nos instiga, intriga e, paradoxalmente, fascina.

Obrigado.