“MEMENTO, HOMO, QUIíA PULVIS ES ET IN PULVEREM REVERTERIS. ”



ARTE TUMULAR

Existe um tipo de arte que poucas pessoas conhecem, a chamada arte tumular. Deixando-se de lado o preconceito e a superstição, encontraremos nos cemitérios, trabalhos esculpidos em granito, mármore e bronze de personalidades que marcaram época. É um verdadeiro acervo escultórico e arquitetônico a céu aberto, guardando os restos mortais de muitas personalidades imortais de nossa história, onde a morte se torna um grande espetáculo da vida neste lugar de maravilhosas obras de arte e de grande valor histórico e cultural. Através da representação, a simbologia de saudades, amor, tristeza, nobreza, respeito, inocência, sofrimento, dor, reflexão, arrependimento, dá sentido às vidas passadas. No cemitério, a arte tumular é uma forma de cultura preservada no silencio e que não deverá ser temida, mas sim contempladas.



INICIE A MUSICA

PESQUISAR: COLOQUE O NOME DO PERSONAGEM

26 de set de 2009

ELISABETE I DA RÚSSIA - Arte Tumular - 288 - Petropavlovskaya Krepost ,St. Petersburg, Russian Federation




 











ARTE TUMULAR
Dentro da Catedral, numa base retangular (em forma de esquife) em mármore branco com um tampo com as laterais facetadas e uma cruz ortodoxa dourada na parte central, repousa os restos mortais de Rlisabete I. Na parte frontal do esquife uma placa de bronze com o seu nome e datas. O conjunto é ladeado por um gradil de bronze decorado e na parte frontal do gradil, uma placa de bronze identifica o nome da czarina (em russo)
LOCAL: Petropavlovskaya Krepost ,St. Petersburg, Russian Federation
Fotos: Rosalie Ann
Descrição tumnular: HRubiales

PERSONAGEM
Isabel (Yelisavet) Petrovna (russo:Елизаве́та (Елисаве́т) Петро́вна) (Kolomenskoye 29 de dezembrode 1709 - St. Petersburg ,5 de janeiro de 1762)., foi czarina da Russia
Morreu aos 53 anos de idade,
BIOGRAFIA
Isabel, a segunda filha mais velha de Pedro o Grande e Catarina I da Rússia, nasceu em Kolomenskoye, perto de Moscou, em 18 de dezembro de 1709. Seus pais casaram secretamente na Catedral da Santíssima Trindade, em St.Petersburg, em novembro de 1707. O casamento foi tornado público em fevereiro de 1712. Como os seus pais não eram publicamente reconhecidos como sendo casados no momento do seu nascimento, Isabel foi tida como "ilegitima" o que seria utilizado por adversários políticos para contestar o seu direito ao trono. Dos 12 filhos de Pedro e Catarina (4 filhos e 8 filhas), apenas 2 filhas, Anna e Isabel sobreviveram. Pedro teve a intenção de casar sua segunda filha com o jovem rei francês Luis XV , mas os Bourbons recusaram a oferta. Isabel tinha sido noiva do príncipe Karl Augustus de Holstein-Gottorp. Poucos dias após o noivado, Karl Augustus morreu. Na época da morte de Pedro, não tinha conseguido plano de casamento.
Como criança, Isabel foi brilhante. Seu pai a adorava, era a filha, em muitos aspectos semelhante a ele como uma réplica feminina, tanto física como temperamental. Ela era fluente em italiano, alemão e francês, era também excelente dançarina e ciclista. Desde seus primeiros anos ela encantava com a sua extraordinária beleza e vivacidade. Era conhecida comumente como a principal beleza do império russo.
Realizou numerosas reformas:
• abolição da pena de morte, estabelecimento do Senado (1743),
• criação de um conselho político supremo (1743),
• supressão das aduanas interiores (1754),
• fundação da Academia de Artes (1757),
• reorganização do comércio interior,
• ampliou os poderes da nobreza, restringidos por Pedro I, e a situação do campesinato piorou.
Na política exterior, favoreceu a aliança com a Áustria intervindo na Guerra dos Sete Anos contra Federico II de Prússia. Realizou uma guerra contra a Suécia que deu a Rússia o sul da Finlândia. Era uma das mais amadas monarcas russas, porque ela não permitia alemães no governo e nenhuma pessoa foi executada durante o seu reinado.
SUCESSÃO
Como era solteira e sem filhos era imperativo para Isabel encontrar um herdeiro legítimo e assegurar a dinastia Romanov. Ela escolheu o seu sobrinho, Pedro de Holstein-Gottorp. Isabel foi muito consciente de que o deposto Ivan VI, que tinha detido na Schlusselburg Fortaleza e colocado em isolamento, era uma ameaça para seu trono. Desejosa de ver a dinastia garantida, Isabel convida Sophie a Princesa Anhalt-Zerbst como noiva para seu sobrinho. Na sua conversão para a Igreja Ortodoxa Russa, Sophie foi dado o nome de Catarina, em memória da mãe de Isabel. O casamento teve lugar no dia 21 de agosto de 1745 e dessa união nasceu o futuro Paulo I, em 20 de setembro de 1754. Existe uma considerável especulação sobre a real paternidade de Paulo I. Isabel assumiu o jovem Paulo e agiu como se ela fosse a mãe e não Catherine. Isabel tinha tomado a decisão que Paulo deveria ser o verdadeiro herdeiro e bisneto do pai, Pedro, o Grande.
MORTE
No final dos anos 1750, a saúde de Isabel começou a declinar, começou a sofrer uma série de tonturas e se recusou a tomar o medicamento prescrito. Finalmente, em 25 de dezembro de 1761, a imperatriz morreu. Ela foi enterrada na Catedral Pedro e Paulo em São Petersburgo, em 3 de fevereiro de 1762. (há duas formas nas datas de nascimento e morte de Isabel)
Fonte:
leopoldina-flores.blogspot.com
Wikipédia
Formatação e pesquisa:HRubiales

Um comentário:

Esther i Toni disse...

Si te son útiles,tienes nuestra autorizaciòn para utilizar nuestras fotografías y textos.Saludos