“MEMENTO, HOMO, QUIíA PULVIS ES ET IN PULVEREM REVERTERIS. ”



ARTE TUMULAR

Existe um tipo de arte que poucas pessoas conhecem, a chamada arte tumular. Deixando-se de lado o preconceito e a superstição, encontraremos nos cemitérios, trabalhos esculpidos em granito, mármore e bronze de personalidades que marcaram época. É um verdadeiro acervo escultórico e arquitetônico a céu aberto, guardando os restos mortais de muitas personalidades imortais de nossa história, onde a morte se torna um grande espetáculo da vida neste lugar de maravilhosas obras de arte e de grande valor histórico e cultural. Através da representação, a simbologia de saudades, amor, tristeza, nobreza, respeito, inocência, sofrimento, dor, reflexão, arrependimento, dá sentido às vidas passadas. No cemitério, a arte tumular é uma forma de cultura preservada no silencio e que não deverá ser temida, mas sim contempladas.



INICIE A MUSICA

PESQUISAR: COLOQUE O NOME DO PERSONAGEM

1 de ago de 2009

MAURICE CHEVALIER-Arte Tumular-254-Cimetière de Marnes la Coquette, Hauts de Sine, França



ARTE TUMULAR
Base tumular central em granito cinza com uma cruz latina em relevo. Ladeado a base, uma de cada lado, jardineiras também em granito. Na cabeceira tumular ergue-se uma base retangular onde esta gravado o seu nome.
LOCAL: Cimetière de Marnes la Coquette ,Hauts de Seine, France
Foto : Philippe Lendru
Descrição tumular : HRubiales


PERSONAGEM
Maurice Chevalier (Paris, 12 de setembro de 1888 – 1 de janeiro de 1972) era um ator,cantor e humorista francês. Chévalier compôs muitas músicas famosas como "Louise", "Mimi", e "Valentine."
Morreu aos 84 anos de idade.
BIOGRAFIA
Seu pai era pintor de construções. Sua mãe era belga. Chévalier ficou famoso após cantar de maneira engraçada uma música popular e muito conhecida na época.
Quando tinha 13 anos, em 1901, ele cantava em uma cafeteria, num show de negócios. Até que um dia um membro do teatro do show o viu e deu a sugestão de que Chévalier poderia cantar em um local apropriado, próprio para músicos e cantores. Assim, foi para Paris onde fez muito sucesso.
Em 1914, Chévalier foi chamado para o serviço militar. Ele não queria ser militar. Querendo voltar para França, em sua primeira semana de serviço, acabou sendo preso por durante dois anos na Alemanha.
Em 1917, começou a cantar no Cassino de Paris, onde conheceu o jazz. Depois foi para Londres. Teria aprendido inglês quando fora preso na Alemanha. Assim, acreditava que teria mais sucesso na Inglaterra do que outros artistas franceses. Assim, ficou mais conhecido ainda.
Na década de 1920, foi para Hollywood, nos EUA. Assinou um contrato com a Paramount Pictures. Logo depois, foi nomeado na Academia de Award de melhor ator, para dois filmes: The Love Parade (1929) e The Big Pond (1930).
VISITA AO BRASIL
Em 1951, Maurice Chévalier foi em toda sua vida apenas uma vez ao Brasil . Nessa época era um dos mais famosos cantores do mundo. Veio especialmente aqui para ser entrevistado na festa de lançamento da TV Tupi do Rio e cantar na inauguracao do "Golden Room" do Copacabana Palace. Foi entrevistado pelo jornalista Arnaldo Nogueira, em seu programa Falando Francamente, o primeiro talk-show da TV Brasileira.
MORTE
Em dezembro de 1971, Chévalier passou mal nos EUA. Foi para o hospital, onde faleceu no primeiro dia do ano de 1972.
Fonte: Wikipédia, Fid a Grave
Formatação e pesquisa: HRubiales

Nenhum comentário: