“MEMENTO, HOMO, QUIíA PULVIS ES ET IN PULVEREM REVERTERIS. ”



ARTE TUMULAR

Existe um tipo de arte que poucas pessoas conhecem, a chamada arte tumular. Deixando-se de lado o preconceito e a superstição, encontraremos nos cemitérios, trabalhos esculpidos em granito, mármore e bronze de personalidades que marcaram época. É um verdadeiro acervo escultórico e arquitetônico a céu aberto, guardando os restos mortais de muitas personalidades imortais de nossa história, onde a morte se torna um grande espetáculo da vida neste lugar de maravilhosas obras de arte e de grande valor histórico e cultural. Através da representação, a simbologia de saudades, amor, tristeza, nobreza, respeito, inocência, sofrimento, dor, reflexão, arrependimento, dá sentido às vidas passadas. No cemitério, a arte tumular é uma forma de cultura preservada no silencio e que não deverá ser temida, mas sim contempladas.



INICIE A MUSICA

PESQUISAR: COLOQUE O NOME DO PERSONAGEM

19 de mar de 2009

GARY COOPER - Arte Tumular -165 - Cemitério Católico Sagrado Coração, Secção Jesus e Maria em Long Island, Southampton , Suffolk County , Nova York, USA


















ARTE TUMULAR
Placa de bronze retangular com o seu nome e datas em relevo sobre o gramado do cemitério. Do lado há uma rocha símbolo da paisagem da Caliornia com cerca de 3 toneladas.
LOCAL: Cemitério Católico Sagrado Coração, Secção Jesus e Maria em Long Island, Southampton , Suffolk County , Nova York, USA
Fotos: Ray Langnet e John T.Chiarella
Descrição Tumular: Helio Rubiales

PERSONAGEM
Gary Cooper (7 de maio de 1901 em Helena, Montana – 13 de maio de 1961) foi um ator anglo-americano,  duas vezes vezes vencedor do prêmio Oscar de melhor ator. Sua carreira durou desde a década de 1920 até o ano de sua morte, tendo atuado em mais de cem filmes. Ele era reconhecido por seu forte estilo de atuação, e pelos vários papéis que teve em filmes do gênero Western.
Morreu aos 60 anos de idade
BIOGRAFIA
Seu verdadeiro nome era Frank James Cooper.Nasceu em Helena, Montana,  nos Estados Unidos, mas viveu grande parte da sua infância em Dunstable na Inglaterra.
Quando tinha treze anos de idade, machucou-se num acidente automobilístico, e teve que se mudar para o rancho de gado de seu pai em Montana para se recuperar. Lá, aprendeu a montar cavalos e fez amizade com a futura estrela Myrna Loy (que tinha dez anos de idade), que morava por perto.
 Gary Cooper, com 1,91 metros de altura, interpretou um dos heróis cinematográficos mais conhecidos e queridos do público, lutando sempre pela justiça, no western intitulado Matar ou Morrer (1952), de Fred Zinnemann, por cujo desempenho foi premiado com um Oscar (o segundo, após ter recebido um por Sargento York, de 1941). Cooper personificou sempre, exceção feita a alguns papéis em comédias, o herói obstinado, de palavras simples, valente, lacônico e solitário, sobretudo em seus westerns, embora também em dramas de aventuras e comédias amorosas. Interpretou o papel principal em Ruas da Cidade (1931), Adeus às Armas (1932), A Oitava Esposa de Barba Azul (1938), Por Quem os Sinos Dobram (1943, baseado no romance homônimo de Ernest Hemingway e no ambiente da Espanha da Guerra Civil), A Felicidade Bate à Sua Porta (1948), Sangue da Terra (1953), Vera Cruz (1954), e O Homem do Oeste (1958). Pouco antes de morrer, recebeu um Oscar honorífico pelo conjunto de sua carreira.
Em toda sua vida, Cooper recebeu cinco indicações aos prêmios Oscar de melhor ator, tendo ganhado duas vezes (primeiro em 1941 com Sergeant York, depois em 1952 com High Noon). Ele também recebeu um prêmio honorário da Academia em 1961. Em 1999, o American Film Institute nomeou Cooper como o décimo-primeiro maior ator de todos os tempos.
Alfred Hitchcock queria escalá-lo para estrelar em Foreign Correspondent (1940) e Saboteur (1942). Cooper mais tarde admitiu ter "errado" em não aceitar a proposta do aclamado diretor.
MORTE
Morreu em sua casa em Beverly Hills, seis dias após o seu aniversário devido a um câncer.
Fonte: pt;wikipedia.org
Formatação e pesquisa: Helio Rubiales

Nenhum comentário: