“MEMENTO, HOMO, QUIíA PULVIS ES ET IN PULVEREM REVERTERIS. ”



ARTE TUMULAR

Existe um tipo de arte que poucas pessoas conhecem, a chamada arte tumular. Deixando-se de lado o preconceito e a superstição, encontraremos nos cemitérios, trabalhos esculpidos em granito, mármore e bronze de personalidades que marcaram época. É um verdadeiro acervo escultórico e arquitetônico a céu aberto, guardando os restos mortais de muitas personalidades imortais de nossa história, onde a morte se torna um grande espetáculo da vida neste lugar de maravilhosas obras de arte e de grande valor histórico e cultural. Através da representação, a simbologia de saudades, amor, tristeza, nobreza, respeito, inocência, sofrimento, dor, reflexão, arrependimento, dá sentido às vidas passadas. No cemitério, a arte tumular é uma forma de cultura preservada no silencio e que não deverá ser temida, mas sim contempladas.



INICIE A MUSICA

PESQUISAR: COLOQUE O NOME DO PERSONAGEM

27 de mar de 2009

CHRISTIAN BARNARD - Arte tumular -178 - Mission of the Reformed Dutch Church, Beaufort West, South África.

south_africa-white.gif (5089 bytes)











ARTE TUMULAR
Lápide em granito negro polido com o seu nome  e datas gravados em branco. Na parte inferior foi reproduzida a sua assinatura.
LOCAL: Mission of the Reformed Dutch Church, Beaufort West, South África.
Fotos: Wolfgang Shwartz (Find A Grave)
Descrição Tumular: Helio Rubiales

PERSONAGEM
Christian Neethling Barnard (Beaufort West, 8 de Novembro de 1922 – Paphos, 2 de Setembro de 2001, Paphos) foi umcirurgião sul-africano, o primeiro a realizar um transplante de coração.
Morreu aos 79 anos de idade.

BIOGRAFIA (resumida)
Foi um estudante tranqüilo e extremamente dedicado na Escola de Medicina da Universidade da Cidade do Cabo, no início dadécada de 1940. Esteve nos Estados Unidos, onde assistiu um dos melhores cardiologistas da América, Walton Lilliehei. Nadécada de 1960 realizou várias experiências com cães, até que outro cirurgião americano, Walter Shumway, anunciou sua intenção de fazer um transplante de coração humano. Barnard adiantou-se e, em 3 de Dezembro de 1967, realizou a primeira operação do gênero. O paciente morreu em poucos dias, mas o do segundo transplante viveu 594 dias após a operação. Barnard ainda fez outros transplantes mas, com artrite reumatóide, foi obrigado a interromper a carreira

APOSENTADORIA
Barnard se aposentou como chefe do Departamento de cirurgia cardio-torácica, na Cidade do Cabo em 1983, após o desenvolvimento de artrite reumatóide nas mãos , que lhe impedia de operar. Em seguida, ele passou dois anos como Cientista-In-Residence, no Oklahoma Transplantes no Instituto E.U.A., e atuou como consultor para outras instituições.

Barnard divide o restante dos seus anos entre a Áustria, onde estabeleceu a Christiaan Barnard Foundation, dedicada a ajudar crianças desfavorecidas de todo o mundo, e sua fazenda em Beaufort West, África do Sul.

MORTE
Barnard morreu em setembro de 2001, enquanto em férias em Paphos, Chipre. Early relatórios alegou que ele havia morrido de um ataque cardíaco, embora a autópsia mostrou a sua morte para ser causado por uma grave crise de asma.
Fonte:pt.wikipedia.org
Formatação e pesquisa : HRubiales

Nenhum comentário: