“MEMENTO, HOMO, QUIíA PULVIS ES ET IN PULVEREM REVERTERIS. ”



ARTE TUMULAR

Existe um tipo de arte que poucas pessoas conhecem, a chamada arte tumular. Deixando-se de lado o preconceito e a superstição, encontraremos nos cemitérios, trabalhos esculpidos em granito, mármore e bronze de personalidades que marcaram época. É um verdadeiro acervo escultórico e arquitetônico a céu aberto, guardando os restos mortais de muitas personalidades imortais de nossa história, onde a morte se torna um grande espetáculo da vida neste lugar de maravilhosas obras de arte e de grande valor histórico e cultural. Através da representação, a simbologia de saudades, amor, tristeza, nobreza, respeito, inocência, sofrimento, dor, reflexão, arrependimento, dá sentido às vidas passadas. No cemitério, a arte tumular é uma forma de cultura preservada no silencio e que não deverá ser temida, mas sim contempladas.



INICIE A MUSICA

PESQUISAR: COLOQUE O NOME DO PERSONAGEM

19 de dez de 2008

VIC MORROW - Arte Tumular - 39 - Hillside Cemetery in Culver City, California, USA













ARTE TUMULAR
Lápide em forma de placa de mármore  com o seu nome e datas gravados sobe o gramado do cemitério.
LOCAL: Hillside Cemetery in Culver City, California, USA
Descrição tumular: Helio Rubiales


PERSONAGEM
Vic Morrow (Bronx, Nova York em 14 de fevereiro de 1929 - 23 de julho de 1982) foi um ator . Vic Morrow era o pai das atrizes Jennifer Jason Leigh e Carrie Morrow.
Morreu aos 52 anos de idade.

BIOGRAFIA
Interrompeu os estudos aos 17 anos para se alistar na Marinha. Após o serviço militar voltou à escola, na Universidade da Flórida, para estudar Direito. Ao atuar em uma peça na escola, tomou gosto pela coisa e decidiu redirecionar seus estudos para as Artes Cênicas.
Formado, Vic Morrow assinou contrato com a MGM. Sua estréia no cinema foi no filme "Blackboard Jungle" de 1955 como um marginal de rua. O mesmo tipo de papel que ele representou no filme "King Creole" ("Balada Sangrenta" no Brasil), estrelado por Elvis Presley.

Nos anos 60 ele se tornou bastante conhecido por seu papel de soldado da II Guerra Mundial na série de TV "Combate" (1962-1967), pela qual ele recebeu indicação para o Emmy, o prêmio para os destaques da TV americana. Também atuou como diretor.

MORTE
Sendo uma das mortes mais trágicas, sem dúvida, da história do cinema, tudo ocorreu em pleno set de filmagem, em uma cena de fazer inveja aos grandes filmes de terror. O filme era "Twilight Zone: The Movie" (1983), que no Brasil foi lançado como "No Limite da Realidade", uma homenagem de Steven Spielberg (o produtor) à série de suspense "Twilight Zone" ("Além da Imaginação" no Brasil), que fez muito sucesso na televisão entre 1959 e 1964. Morrow interpretava um militar que, em uma cena de guerra, resgatava duas crianças e as levava para um helicóptero. Tudo ia muito bem até que o helicóptero ficou fora de controle e decapitou o ator e uma das crianças (Myca Dinh Le, 7 anos). A outra (Renee Shin-Yi Chen, 6 anos) escapou das hélices, mas foi esmagada pelo helicóptero. Os 6 tripulantes do "helicóptero assassino" sofreram ferimentos leves. As filmagens foram suspensas, o diretor John Landis e Spielberg foram processados, houve mudança nas leis trabalhistas para atores mirins, mas o filme foi lançado - sem a fatídica cena e sem as duas crianças, claro.
Fonte: en.wikipedia.org
Formatação e pesquisa: HRubiales


2 comentários:

Anônimo disse...

um grande ator que morreu por culpa da falta de cuidado da equipe de filmagem. sua morte foi muito bizarra, absurda! o diretor do filme e o spielberg deveriam ter ido pra cadeira eletrica por causa da morte de vic morrow e das duas crianças!

marcos disse...

A série COMBATE! foi,o maior legado que o ator deixou para seus fãs.A série teve 52 episódios,produzidos entre 1962 a 1967.Além de tudo tinha uma excelente trilha sonora.