“MEMENTO, HOMO, QUIíA PULVIS ES ET IN PULVEREM REVERTERIS. ”



ARTE TUMULAR

Existe um tipo de arte que poucas pessoas conhecem, a chamada arte tumular. Deixando-se de lado o preconceito e a superstição, encontraremos nos cemitérios, trabalhos esculpidos em granito, mármore e bronze de personalidades que marcaram época. É um verdadeiro acervo escultórico e arquitetônico a céu aberto, guardando os restos mortais de muitas personalidades imortais de nossa história, onde a morte se torna um grande espetáculo da vida neste lugar de maravilhosas obras de arte e de grande valor histórico e cultural. Através da representação, a simbologia de saudades, amor, tristeza, nobreza, respeito, inocência, sofrimento, dor, reflexão, arrependimento, dá sentido às vidas passadas. No cemitério, a arte tumular é uma forma de cultura preservada no silencio e que não deverá ser temida, mas sim contempladas.



INICIE A MUSICA

PESQUISAR: COLOQUE O NOME DO PERSONAGEM

17 de dez de 2008

LUDWIUG van BEETHOVEN -Arte Tumular-16- Zentralfriedhof , Viena (Wien), Áustria


bandeira-austria-imagem-animada-0007






Cemitério Central (atual)
Beethoven a esquerda e Schubert a direita






TUMULO ATUAL
Base tumular em mármore no formato retangular. Na cabeceira tumular ergue-se como lápide, uma base retangular e reta com as laterais e cantos facetados, de onde eleva-se outra construção em formato de obelisco. Na parte inferior, destaca-se o nome do compositor gravado no mármore e logo abaixo datas e feitos do compositor. No obelisco, na parte mediana, há uma lira em bronze, simbolixando a música. Ladeado o túmulo quatro pilares em mármore suportam um gradil de bronze. Esse túmulo é uma réplica do antigo e ainda existente.
Fotos: www.lvbeethoven.com/, findagrave.com
LOCAL: Zentralfriedhof , Viena (Wien), Áustria
Lote: Grupo 32 A, Número 29
Descrição tumular: Helio Rubiales


TÚMULO ANTIGO


Parque Schubert
Beethoven a esquerda e Schubert a direita


Detalhe




TÚMULO ANTIGO (ORIGINAL)
Em 1770 foi sepultado no Friedhof Wahringer. Gradualmente o cemitério foi abandonado e caiu em ruínas. Nesse mesmo cemitério também foi sepultado Schubert quase ao seu lado. Em 1863 os restos mortais de ambos os compositores foram exumados e transferidos para caixões de cobre maciço e novamente sepultados no mesmo local. Finalmente, em 22 de setembro de 1888, Beethoven e Schubert foram transferidos para um local definitivo no Cemitério Zentralfriedhof, também em Viena. O cemitério foi demolido na década de 1890, porém em respeito, os túmulos originais dos compositores foram preservados e no local foi criado o Schubert Park.
LOCAL: Wahringer Friedhof (extinto) ,Viena (Wien), Áustria
Atualmente Schubert Park de Viena.
Fonte e Fotos: www.lvbeethoven.com/, findagrave.com
Descrição tumular:HRubiales



Retrato por Joseph Karl Stieles-1820

PERSONAGEM
Ludwig van Beethoven (Bonn, batizado em 17 de dezembro de 1770 — Viena, 26 de março de 1827) foi um compositor alemão, do período de transição entre o Classicismo (século XVIII) e o Romantismo (século XIX).
Morreu aos 56 anos de idade.
BIOGRAFIA (Resumida)
Beethoven foi batizado em 17 de Dezembro de 1770, tendo nascido presumivelmente no dia anterior, na Renânia do Norte (Alemanha). Sua família era de origem flamenga, cujo sobrenome significava horta de beterrabas e no qual a partícula van não indicava nobreza alguma. Seu avô, Lodewijk van Beethoven - também chamado Luís na tradução -, de quem herdou o nome, nasceu na Antuérpia, em 1712, e emigrou para Bonn, onde foi maestro de capela do príncipe eleitor. Descendia de artistas, pintores e escultores, era músico e foi nomeado regente da Capela Arquiepiscopal na corte da cidade de Colónia. Na mesma capela, seu filho, o pai de Ludwig, era tenor e também lecionava. Foi dele que Beethoven recebeu as suas primeiras lições de música, o qual o pretendeu afirmar como menino prodígio ao piano, tal seria a facilidade demonstrada desde muito cedo para tal. Por isso o obrigava a estudar música todos os dias, durante muitas horas, desde os cinco anos de idade. No entanto, seu pai terminou consumido pelo álcool, pelo que a sua infância se manifestou como infeliz, por isso.
Sua mãe, Maria Magdalena Kewerich (1746-1787), era filha do chefe de cozinha do príncipe da Renânia,Johann Heinrich Keverich. Casou-se duas vezes. O primeiro marido foi Johann Leym (1733-1765). Tiveram apenas um filho, Johann Peter Anton, que nasceu e morreu em 1764. Depois da morte do marido,Magdalena, viúva, casou-se com Johann van Beethoven (1740-1792). Tiveram sete filhos: o primeiro, Ludwig Maria, que nasceu e morreu no ano de 1769; o segundo Ludwig van Beethoven (1770-1827), o compositor, que morreu com 56 anos; o terceiro, Kaspar Anton Carl van Beethoven (1774-1815) que também tinha dotes para a música e que morreu com 41 anos; o quarto, Nicolaus Johann van Beethoven (1776-1848), que se tornou muito rico, graças à indústria farmacêutica, e que morreu com 72 anos; a quinta, Anna Maria, que nasceu e morreu em 1779; o sexto, Franz Georg (1781-1783), que morreu com dois anos de idade e a sétima, Maria Magdalena(1786-1787), que morreu com apenas um ano de idade. Portanto, Beethoven – que foi o terceiro filho da sua mãe e o segundo do seu pai – teve sete irmãos, cinco dos quais morreram na infância. Quanto aos irmãos vivos, Beethoven foi o primeiro, Kaspar foi o segundo e Nicolaus o terceiro.
O MITO BEETHOVEN
É considerado um dos pilares da música ocidental, pelo incontestável desenvolvimento, tanto da linguagem, como do conteúdo musical demonstrado nas suas obras, permanecendo como um dos compositores mais respeitados e mais influentes de todos os tempos. "O resumo de sua obra é a liberdade," observou o crítico alemão Paul Bekker (1882-1937), "a liberdade política, a liberdade artística do indivíduo, sua liberdade de escolha, de credo e a liberdade individual em todos os aspectos da vida."
VIDA ARTÍSTICA (resumo)
A sua vida artística poderá ser dividida - o que é tradicionalmente aceite desde o estudo, publicado em 1854, de Wilhelm von Lenz - em três fases: a mudança para Viena, em 1792, quando alcança a fama de brilhantíssimo improvisador ao piano; por volta de 1794, Foi em Viena que lhe surgiram os primeiros sintomas da sua grande tragédia. Foi-lhe diagnosticado, por volta de1796, tinha Ludwig os seus 26 anos de idade, a congestão dos centros auditivos internos, conseqüentemente a redução da sua acuidade auditiva, o que lhe transtornou bastante o espírito, levando-o a isolar-se e a grandes depressões., fato que o leva a pensar em suicídio; os últimos dez anos de sua vida, quando fica praticamente surdo, e passa a escrever obras de carácter mais abstrato.


MORTE
Faleceu de cirrose hepática, após contrair pneumonia
Fonte: pt.wikipedia.org
Formatação e pesquisa:HRubiales

Nenhum comentário: