“MEMENTO, HOMO, QUIíA PULVIS ES ET IN PULVEREM REVERTERIS. ”



ARTE TUMULAR

Existe um tipo de arte que poucas pessoas conhecem, a chamada arte tumular. Deixando-se de lado o preconceito e a superstição, encontraremos nos cemitérios, trabalhos esculpidos em granito, mármore e bronze de personalidades que marcaram época. É um verdadeiro acervo escultórico e arquitetônico a céu aberto, guardando os restos mortais de muitas personalidades imortais de nossa história, onde a morte se torna um grande espetáculo da vida neste lugar de maravilhosas obras de arte e de grande valor histórico e cultural. Através da representação, a simbologia de saudades, amor, tristeza, nobreza, respeito, inocência, sofrimento, dor, reflexão, arrependimento, dá sentido às vidas passadas. No cemitério, a arte tumular é uma forma de cultura preservada no silencio e que não deverá ser temida, mas sim contempladas.



INICIE A MUSICA

PESQUISAR: COLOQUE O NOME DO PERSONAGEM

5 de jan de 2017

CARRIE FISHER - Arte Tumular - 1125 - Forest Lawn Memorial Park (Hollywood Hills) Los Angeles Los Angeles County California, USA





ARTE TUMULAR
Na área do pátio mais quadrangular do sudeste do cemitério, ao longo da parede sul dirigida a leste, encontra-se  a base tumular em mármore marrom com detalhes nas laterais em mármore branco com o seu nome e  datas gravados em letras brancas. Encimando a base tumular erguer-se uma escultura de um casal em mármore carrara, tendo ao lado e fundo detalhes em mármores de várias cores representando um  portal. Ladeando a base tumular vasos vazios, um de cada lado, representando que a alma já abandonou corpo. Nesse mesmo túmulo está sepultada a sua mãe que faleceu um dia depois.

Local: Forest Lawn Memorial Park (Hollywood Hills) Los Angeles Los Angeles County California, USA Plot: Courts of Remembrance section, Map #A71, Distinguished Memorial – Sarcophagus 84 (southeastern-most quadrangular courtyard area; along south wall, east-half; topped by Carrara marble statuary)
GPS (lat/lon) : 34.14917, -118.31972
Fotos: Find s grave
Descrição tumular: Helio Rubiales






PERSONAGEM
Carrie Frances Fisher (Los Angeles, 21 de outubro de 1956 - Los Angeles, 27 de dezembro de 2016) foi uma atriz, escritora, produtora e humorista americana. Fisher era filha de Eddie Fisher e Debbie Reynolds.
Morreu aos 60 anos de idade.

SINOPSE ARTÍSTICA
Ela era conhecida por interpretar a Princesa Leia na série de filmes de Star Wars. Seus outros papéis incluem Shampoo (1975), The Blues Brothers (1980), Hannah and Her Sisters (1986), The 'burbs (1989) e When Harry Met Sally... (1989). Fisher escreveu vários romances semi-autobiográficos, incluindo Postcards from the Edge, o roteiro para o filme do livro, uma peça autobiográfica de uma mulher e um livro de não-ficção, Wishful Drinking, baseado na peça. Também trabalhou com outros roteiristas como doutora em roteiros.  Em anos posteriores, ela ganhou elogios por falar publicamente sobre suas experiências com transtorno bipolar e toxicodependência. Fisher e sua mãe aparecem em Bright Lights: Starring Carrie Fisher and Debbie Reynolds, um documentário de 2016 sobre seu relacionamento. Ele estreou no Festival de Cinema de Cannes de 2016.

SINOPSE BIBLIOGRÁFICA
Carrie Frances Fisher nasceu em Beverly Hills, Califórnia, filha do cantor Eddie Fisher e da atriz Debbie Reynolds.

Seu pai era judeu, filho de imigrantes russos e sua mãe, educada na igreja, era filha de escoceses e irlandeses. Seu irmão mais novo é o ator e produtor Todd Fisher e suas meias-irmãs, por parte de pai, são as atrizes Joely Fisher (a Joy do seriado Til Death) e Tricia Leigh Fisher.

Quando Carrie tinha apenas dois anos de idade, seus pais se separaram. Seu pai acabou se casando com Elizabeth Taylor. No ano seguinte, sua mãe se casou com Harry Karl, dono de uma rede de lojas de sapatos.

Em 1983, Carrie casou-se com o cantor Paul Simon. A relação durou poucos meses; em 1984, já haviam se separado.

Teve uma filha chamada Billie Catherine, com o agente Bryan Lourd, nascida em 1992.

Em 1973, Carrie se matriculou na London's Central School of Speech and Drama, onde estudou por dezoito meses. Em 1978, foi aceita no Sarah Lawrence College, onde planejava cursar Artes. Entretanto, antes de se formar, ela largou o curso por incompatibilidade de agenda com as filmagens de Star Wars.

Carrie era uma leitora ávida, desde criança, apelidada pela família como "rato de biblioteca". Passou a infância lendo literatura clássica e escrevendo poesias. Estudou no Beverly Hills High School até os 15 anos, quando debutou como cantora na Broadway com o musical Irene, em 1973.

 Em sua autobiografia de 2016, The Princess Diarist, Carrie revelou seu caso de três meses com o ator Harrison Ford, enquanto ele ainda era casado, nas filmagens de Star Wars em 1976. Carrie teve outros relacionamentos depois do divórcio. Quando questionada sobre sua relação com o cantor James Blunt ela disse: "aconteceu absolutamente nada.

Em 26 de fevereiro de 2005, o lobista R. Gregory "Greg" Stevens, foi encontrado morto na casa de Carrie Fischer, na Califórnia, devido a uma não diagnosticada doença cardíaca, combinada com uso de cocaína e oxicodona

SAÚDE MENTAL
Carrie falou abertamente sobre seu diagnóstico de transtorno bipolar e seu vício em cocaína e em analgésicos.

CARREIRA
1970
Sua estreia no cinema foi com a comédia Shampoo (1975), com Warren Beatty, Julie Christie e Goldie Hawn, com Lee Grant e Jack Warden interpretando os pais de sua personagem.

Em 1977, Carrie estreou aquele que a eternizaria no papel da Princesa Leia Organa, em Star Wars, com Mark Hamill e Harrison Ford. Na época, ela acreditava que Star Wars tivesse um roteiro fantástico. Durante as filmagens, ela teve um caso com o ator Harrison Ford, casado na época com Mary Marquardt.

Em 1978, estreou com John Ritter o filme da ABC Leave Yesterday Behind e no fim do mesmo ano esteve em um especial de natal de Star Wars.

1980
Carrie trabalhou em The Blues Brothers, mas sem ser creditada no final. Nestas filmagens, o ator Dan Aykroyd salvou a vida de Carrie depois que ela engasgou com uma couve-de-bruxelas.

Trabalhou na Broadway, em 1980, em Censored Scenes from King Kong. No mesmo ano atuou novamente em Star Wars: The Empire Strikes Back.

Em 1982, estreou novamente na Broadway com Agnes of God. Em 1983, voltou mais uma vez para Star Wars, com Return of the Jedi, momento em que posou para a famosa sessão de fotos em que aparece com um biquíni de metal na capa da revista Rolling Stone. O biquíni logo se tornaria um ícone da cultura nerd.

Carrie Fisher é uma das poucas atrizes a atuar em um filme com os dois irmãos John e James Belushi. Em 1986, atuou no filme de Woody Allen, Hannah and her Sisters. Em 1987, publica seu primeiro livro, Postcards from the Edge, uma obra semi-autobiográfica, onde ela satiriza e noveliza sua própria história pessoal, falando do uso de drogas nos anos 1970 e do relacionamento com sua mãe. O livro se tornou um bestseller, e ganhou o prêmio Los Angeles Pen de melhor livro.

Ainda em 1987, trabalhou em The Time Guardian, um filme australiano. Em 1989, atuou em When Harry Met Sally e, com Tom Hanks, em The 'Burbs.

1990
Em 1990, a Columbia Pictures lançou a adaptação de seu livro Postcards from the Edge, estrelando Meryl Streep, Shirley MacLaine, e Dennis Quaid. Carrie atuou também na comédia Drop Dead Fred, em 1991 e em Austin Powers: International Man of Mystery (1997) fez a terapeuta familiar que tenta reaproximar o Dr. Evil do filho.

Carrie publicou outros livros, Surrender the Pink (1990) e Delusions of Grandma (1993). Também trabalhou, sem os devidos créditos, em roteiros de filmes como Lethal Weapon 3, Outbreak e The Wedding Singer.

2000
No filme Scream 3 (2000), Carrie interpreta uma atriz confundida com Carrie Fisher. Em 2001, fez uma freira no filme de Kevin Smith, Jay and Silent Bob Strike Back. Estrelou e foi produtora executiva do filme These Old Broads (2001)

Mesmo atuando e roteirizando trabalhos originais, Carrie ficou conhecida em Hollywood por trabalhar nos roteiros de outros escritores. George Lucas a contratou para arrumar os roteiros de The Young Indiana Jones Chronicles.

Carrie escreveu e atuou em sua peça solo Wishful Drinking, em Los Angeles, em 2006. Em 2008, ela lançou o livro com o mesmo nome, baseado na peça e embarcou em um book tour.  Em 2009, o audiobook de sua biografia, Wishful Drinking, ganhou uma indicação ao Grammy.

2010
Em 2010, HBO transmitiu um documentário baseado na performance de Carrie na peça Wishful Drinking.

Atuou na série Entourage, em 2010.

RETORNO A STAR WARS
Em uma entrevista em março de 2013, Carrie afirmou que poderia voltar a interpretar Princesa Leia em Star Wars: O Despertar da Força. Chegaram a pensar que era uma brincadeira de Carrie, mas em janeiro de 2014, a atriz confirmou seu envolvimento e o envolvimento dos atores originais no novo filme.

 Antes de falecer, Carrie Fisher já havia gravado todas as suas cenas em Star Wars - Episódio VIII, que deverá ser lançado em dezembro de 2017. A atriz também iria participar do Episódio IX, mas em virtude de sua morte inesperada, o roteiro do filme terá de ser refeito e sua estreia foi adiada para 2019.

MORTE
 No dia 23 de dezembro de 2016, Fisher teve um infarto durante um voo de Londres a Los Angeles. Um ator companheiro sentado perto de Fisher relatou que ela tinha parado de respirar. Ela recebeu tratamento de emergência de passageiros, e no desembarque foi tratada por paramédicos e levada ao Ronald Reagan UCLA Medical Center. Foi relatado que Fisher ficou estável enquanto esteve no hospital, mas Todd Fisher disse mais tarde que ele não poderia classificar a condição de sua irmã, e que ela ainda estava na unidade de cuidados intensivos. Em 25 de dezembro, Debbie Reynolds disse que sua filha estava estável, e que quaisquer atualizações seriam partilhadas pela família.

Fisher, durante sua internação, sofreu um segundo colapso cardíaco, e não resistiu, vindo a falecer em 27 de dezembro de 2016, em Los Angeles, Califórnia. Billie Lourd, filha de Fisher, confirmou que a morte da atriz ocorreu às 8h55. Um porta-voz da família, Simon Halls, anunciou a morte à imprensa pouco depois. Sua mãe, Debbie Reynolds, morreu um dia depois em 28 de dezembro de 2016, após sofrer um derrame cerebral.

Fonte: pt.wikipedia.org
Formatação: Helio Rubiales

Nenhum comentário: