“MEMENTO, HOMO, QUIíA PULVIS ES ET IN PULVEREM REVERTERIS. ”



ARTE TUMULAR

Existe um tipo de arte que poucas pessoas conhecem, a chamada arte tumular. Deixando-se de lado o preconceito e a superstição, encontraremos nos cemitérios, trabalhos esculpidos em granito, mármore e bronze de personalidades que marcaram época. É um verdadeiro acervo escultórico e arquitetônico a céu aberto, guardando os restos mortais de muitas personalidades imortais de nossa história, onde a morte se torna um grande espetáculo da vida neste lugar de maravilhosas obras de arte e de grande valor histórico e cultural. Através da representação, a simbologia de saudades, amor, tristeza, nobreza, respeito, inocência, sofrimento, dor, reflexão, arrependimento, dá sentido às vidas passadas. No cemitério, a arte tumular é uma forma de cultura preservada no silencio e que não deverá ser temida, mas sim contempladas.



INICIE A MUSICA

PESQUISAR: COLOQUE O NOME DO PERSONAGEM

23 de ago de 2013

MARIA WALEWSKA ' Condessa - Arte Tumular - 840 - -Cimetière du Pere-Lachaise, Paris, França






ARTE TUMULAR
 Monumento em formato de Capela da Familia D'Ornano, com colunas gregas laterais suportando o frontão estilo grego, com um ramo de palma transpassando uma guirlanda de louros, simbolizando a vitória e glória. . Duas pequenas colunas em relevo, também em estilo grego, suportam o portal de entrada em bronze decorado. Acima do portal ergue-se em forma de arco um brasão de armas heráldica esculpido em mármore, encimado pelo nome da família. No interior da capela destaca-se na parte central, junto ao fundo iluminado por um vitral circular, uma coluna cilíndrica com as seu nome e datas gravados. Nesse túmulo apenas o seu coração permanece sepultado, o seu corpo foi enviado para a Polônia. 
Local: Cimetière du Pere-Lachaise, Paris, França
           Divisão 67
Fotos:  Annie 2008-APPL e David England
Descrição tumular: Helio Rubiales



PERSONAGEM
Maria Geboren Laczinska Walewska (Polônia,1786- + Paris,1817). Dizem que foi uma das mulheres mais bonita da Polônia, foi amante de Napoleão.
Morreu aos 31 anos de idade
BIOGRAFIA
Casou-se com o Conde Walewski, 30 anos mais velho que ela. Passou para a história por ser amante de Napoleão Bonaparte, que a conheceu na Polônoia quando ainda tinha 18 anos. Em 18l0, dá um filho a Napoleão e se instala em Paris. Com aqueda do imperador, ela o acompanha para a Ilha de Elba.
Depois da morte do Conde Walewski, casa-se com Marie-Antoine Philipe D'Omano, futuro marechal da França.
MORTE
Ela morre por ocasião de um parto em 1817, com apenas 31 anos de idade.
Formatação e pesquisa: Helio Rubiales

Nenhum comentário: