“MEMENTO, HOMO, QUIíA PULVIS ES ET IN PULVEREM REVERTERIS. ”



ARTE TUMULAR

Existe um tipo de arte que poucas pessoas conhecem, a chamada arte tumular. Deixando-se de lado o preconceito e a superstição, encontraremos nos cemitérios, trabalhos esculpidos em granito, mármore e bronze de personalidades que marcaram época. É um verdadeiro acervo escultórico e arquitetônico a céu aberto, guardando os restos mortais de muitas personalidades imortais de nossa história, onde a morte se torna um grande espetáculo da vida neste lugar de maravilhosas obras de arte e de grande valor histórico e cultural. Através da representação, a simbologia de saudades, amor, tristeza, nobreza, respeito, inocência, sofrimento, dor, reflexão, arrependimento, dá sentido às vidas passadas. No cemitério, a arte tumular é uma forma de cultura preservada no silencio e que não deverá ser temida, mas sim contempladas.



INICIE A MUSICA

PESQUISAR: COLOQUE O NOME DO PERSONAGEM

18 de ago de 2011

RANDOLPH SCOTT - Arte Tumular - 553 - Elmwood Cemetery ,Charlotte, Mecklenburg County, North Carolina, USA








ARTE TUMULAR
Laje retangular em mármore com o seu nome e datas gravados no gramado do cemitério.

Local: Elmwood Cemetery ,Charlotte, Mecklenburg County, North Carolina, USA
Plot: Section R
Fotos: Erwin A.Siegel e Julie K.Hancock
Descrição tumular: Helio Rubiales
PERSONAGEM
Randolph Scott (23 de janeiro de 1903, Orange County, Virginia — 2 de março de 1987, Beverly Hills, Califórnia) foi um ator norte americano, notável pela quantidade de westerns que estrelou e que fizeram dele um dos atores mais rentáveis de Hollywood durante as décadas de 1940 e 1950.
Morreu aos 89 anos de idade.
BIOGRAFIA
Vindo de uma família abastada e filho de um rico engenheiro, Randolph Scott foi um dos principais astros de Hollywood. Durante uma visita a Charlotte, na Carolina do Norte, seus pais decidiram enraizar-se no local com o jovem Randolph. Logo depois, Randolph estudou no Instituto Universitário de Tecnologia da Georgia, graças a uma bolsa de estudos ganha por suas performances como jogador de futebol americano. Ferido em uma partida, Scott transferiu-se para a Universidade de Carolina, onde se formou em Engenharia, e logo começou a trabalhar na manufaturação de produtos têxteis.
Descoberto por um agente hollywoodiano, que procurava um dublê para Gary Cooper, Scott largou seu emprego e foi para a Califórnia, onde se encontrou com Howard Hughes, que conseguiu para ele uma audiência com Cecil B. DeMille, com a finalidade de fazer um teste. Aprovado, foi logo empregado para treinar com o próprio astro Gary Cooper o sotaque virginiano para seu filme de 1929, Agora ou Nunca (The Virginian), além de ter feito uma ponta como ator no filme.
Enquanto não surgiam propostas de trabalho em Hollywood, Randy (como era conhecido) voltou a jogar (e desta vez profissionalmente) em um time de futebol americano da Califórnia. Alguns agentes da Paramount viram-no em um jogo e lhe ofereceram um contrato. Abandonando de vez o futebol, tornou-se definitivamente ator. Rapidamente, avançou para os papéis principais, graças a sua boa dicção e voz (não fazia tanto tempo que o cinema sonoro havia se firmado em Hollywood, e os chefões dos estúdios estavam dispostos a contratar somente atores e atrizes que tivesse uma boa voz), além de seu porte altivo de 1m94cm, embora seu encanto de "homem calmo" não fosse o bastante para indicar o tremendo sucesso que viria mais tarde.
Apesar de suas qualidades, Randy foi um ator mediano em comédias, dramas, e em aventuras ocasionais, até se projetar nos westerns, onde decididamente se consagrou como um dos maiores ícones americanos, entre 1940 até 1962, quando se despediu das telas. Sua personalidade artística alterou-se da figura calma para uma figura estóica, de homem resistente, imponente, e duro como uma rocha.
Transformou-se em um dos grandes campeões de bilheteria no genêro western, tendo ganhado muito dinheiro. Sua prosperidade aumentou ainda mais a partir dos anos 1950, quando se aliou ao diretor Budd Boetticher, com quem fez uma série de faroestes. Já nesta época, Scott havia se associado ao produtor Harry Joe Brown, e juntos fundaram a Randbrow Enterprises, uma produtora que realizou muitas películas do astro, tanto para a Warner Brothers quanto para a Columbia Pictures.
Randolph Scott casou-se duas vezes; a primeira em 1936 com Mariana Du Pont Somerville, de quem se divorciou em 1939; voltou a se casar em 1944,com uma senhora da alta sociedade de Los Angeles, Patricia Stillman (que já havia feito alguns trabalhos como atriz), com quem teve dois filhos, Sandra e Christopher. A união durou até o fim de sua vida, em 1987.
No fim da vida, Scott se tornou multimilionário graças aos seus bons investimentos e gastou os anos que lhe restavam jogando golfe.
MORTE
Morreu no dia 2 de Março de 1987, aos oitenta e nove anos de idade, após ter sofrido vários ataques de pneumonia e ter o coração muito debilitado, deixando a segunda esposa, Patricia (falecida em 2005), e seus dois filhos, Christopher e Sandra. Foi sepultado em Charlotte.
Fonte: pt.wikipedia.org
Formatação: Helio Rubiales

Nenhum comentário: