“MEMENTO, HOMO, QUIíA PULVIS ES ET IN PULVEREM REVERTERIS. ”



ARTE TUMULAR

Existe um tipo de arte que poucas pessoas conhecem, a chamada arte tumular. Deixando-se de lado o preconceito e a superstição, encontraremos nos cemitérios, trabalhos esculpidos em granito, mármore e bronze de personalidades que marcaram época. É um verdadeiro acervo escultórico e arquitetônico a céu aberto, guardando os restos mortais de muitas personalidades imortais de nossa história, onde a morte se torna um grande espetáculo da vida neste lugar de maravilhosas obras de arte e de grande valor histórico e cultural. Através da representação, a simbologia de saudades, amor, tristeza, nobreza, respeito, inocência, sofrimento, dor, reflexão, arrependimento, dá sentido às vidas passadas. No cemitério, a arte tumular é uma forma de cultura preservada no silencio e que não deverá ser temida, mas sim contempladas.



INICIE A MUSICA

PESQUISAR: COLOQUE O NOME DO PERSONAGEM

20 de abr de 2011

JESUS CRISTO - Basílica do Santo Sepulcro,Jerusalém, Israel



Basílica do Santo sepulcro (Veja no final imagens em 3D: 360°)
BASÍLICA DO SANTO SEPULCRO
Esta é a mais famosa e a mais controversa Igreja da Cristandande. O Santo Sepulcro contém embaixo do teto os locais tradicionais da crucificação e ressurreição de Jesus. O monte onde Jesus foi crucificado foi chamado de lugar do crânio (Gólgota, Calvário) e de acordo com o Evangelho de João, havia um jardim vizinho onde ele foi enterrado.
O local foi redescoberto embaixo do templo de Vênus na esquina do fórum oeste da cidade de Hadrian de Aelia Capitolina, pela Rainha Helena, mãe de Constantino, que derrubou o templo e motivou a construção de uma basílica enorme que foi dedicada no dia de Páscoa no ano de 326.
A igreja foi parcialmente reconstruída no século seguinte por Justiniano e permaneceu intocada até 1009, quando o Califa Hakim destruiu praticamente quase tudo. Ela foi remendada por um Monge chamado Robert, mas quando os Cruzados encontraram-na em 1099, a Igreja foi reconstruída apenas a metade do seu tamanho original e assim está até os dias de hoje.

PERSONAGEM
JESUS (8-4? a.C. – 29-36? d.C.) é a figura central do cristianismo. Para a maioria dos cristãos ele é a encarnação de Deus, o "Filho de Deus", que teria sido enviado à Terra para salvar a humanidade. Acreditam que foi crucificado, morto, desceu à mansão dos mortos e ressuscitou ao terceiro dia (na Páscoa). Para os adeptos do islamismo, Jesus é conhecido no idioma árabe como Isa (عيسى, transl. Īsā), Ibn Maryam ("Jesus, filho de Maria"). Os muçulmanos tratam-no como um grande profeta e aguardam seu retorno antes do Juízo Final. Alguns segmentos do judaísmo o consideram um profeta , outros um apóstata. A Bíblia é umas das principais fontes de informação sobre ele.
Morreu ao 33 anos de idade.
MORTE
Marcos Capítulo 15
22 Levaram-no, pois, ao lugar do Gólgota, que quer dizer, lugar da Caveira. 23 E ofereciam-lhe vinho misturado com mirra; mas ele não o tomou. 24 Então o crucificaram, e repartiram entre si as vestes dele, lançando sortes sobre elas para ver o que cada um levaria. 25 E era a hora terceira quando o crucificaram. 26 Por cima dele estava escrito o título da sua acusação: “O Rei dos Judeus”. 27 Também, com ele, crucificaram dois salteadores, um à sua direita, e outro à esquerda. 28 E cumpriu-se a escritura que diz: “E com os malfeitores foi contado”. 29 E os que iam passando blasfemavam dele, meneando a cabeça e dizendo: “Ah! Tu que destróis o santuário e em três dias o reedificas 30 salva-te a ti mesmo, descendo da cruz”. 31 De igual modo também os principais sacerdotes, com os escribas, escarnecendo-o, diziam entre si: “A outros salvou; a si mesmo não pode salvar; 32 desça agora da cruz o Cristo, o rei de Israel, para que vejamos e creiamos”. Também os que com ele foram crucificados o injuriavam.
33 E, chegada a hora sexta, houve trevas sobre a terra, até a hora nona. 34 E, à hora nona, bradou Jesus em alta voz: “Eloí, Eloí, lamá, sabactani?” que, traduzido, é: “Deus meu, Deus meu, por que me desamparaste?” 35 Alguns dos que ali estavam, ouvindo isso, diziam: “Eis que chama por Elias”. 36 Correu um deles, ensopou uma esponja em vinagre e, pondo-a numa cana, dava-lhe de beber, dizendo: “Deixai, vejamos se Elias virá tirá-lo”. 37 Mas Jesus, dando um grande brado, expirou. 38 Então o véu do santuário se rasgou em dois, de alto a baixo. 39 E quando o centurião que estava defronte dele viu-o assim expirar, disse: “Verdadeiramente este homem era filho de Deus”.

Reflexões sobre Cristo crucificado





Cristo Crucificado, contemplo a sua imagem na cruz e logo dirijo o meu pensamento para a reflexão e dou-me conta, da brutalidade sofrida., desde a sua prisão, julgamento e a morte na cruz. Esse homem foi brutalmente espancado e torturado, privado de alimentação, água e necessidades fisiológicas como poucas vezes visto. Me envolvi tanto nos pensamentos , na sua causa, no seu sofrimento, que inexplicavelmente me sentia transportado para aquela época: Encontrava-me na base da cruz, olhando para cima e via a aterrorizante visão de um homem nu, despojado de toda a sua dignidade. Escorria-lhe sangue dos pulsos transpassados por cravos de ferro. Os seus braços estavam amarrados com cordas que com o peso do seu corpo marcavam as varias voltas que davam. No pé direito apoiado sobre uma madeira havia outro cravo, a outra perna dependurada estava amarrada também com cordas, fora do apoio de madeira. O sangue jorrava do pé perfurado e escorria pelo apoio até pingar na base da cruz. A coroa de espinhos, nunca a havia visto retratada dessa forma, era um entrelaçamento de galhos flexíveis dando a impressão de serem brancos, desse entrelaçamento saiam três espinhos grandes voltados para trás, era um verdadeiro espinheiro, impossibilitando o movimento da cabeça, pois pelas pontas que estavam cravadas no obro e peito percebia-se que havia tentado fazer algum tipo de movimento. Sangrava na cabeça devido a ação dos espinhos, pelo nariz e pela boca, devido aos sucessivos espancamentos. No rosto havia um grande edema , devido a algum afundamento ou fratura óssea. Era visível que o osso nasal havia sido rompido. Um dos olhos estava fechado devido ao inchaço de onde escorria algo, provavelmente havia sido perfurado. Ficava indignado de ver aquele corpo todo coberto de marcas. Particularmente me chamou mais a atenção na região do peito logo abaixo do abdômen devido a chicotadas dadas pelas costas terminando nessa região, a pele em alguns lugares estava solta, essas marcas se viam dos dois lados lateralmente, juntamente com pequenas marcas circulares, parecendo como se fossem pintadas. Haviam escoriações mais evidentes nos ombros e joelhos.
Todo o corpo nu desse pobre homem, apresentava-se mesclado de sangue, suor, urina e fezes, formando uma gosma misturada com sangue coagulado, era o impressionante odor da morte. Não me conformava e muito menos acreditava de estar observando-o a menos de 1,50 de altura, talvez até pudesse tocá-lo. Então chorei.

Texto: Extraido  do livro "O Encarcerado" de Helio Rubiales  


SEPULTAMENTO
João Capítulo 19.38
Depois disto, José de Arimatéia, que era discípulo de Jesus, embora oculto por medo dos judeus, rogou a Pilatos que lhe permitisse tirar o corpo de Jesus; e Pilatos lho permitiu. Então foi e o tirou. 39 E Nicodemos, aquele que anteriormente viera ter com Jesus de noite, foi também, levando cerca de cem libras duma mistura de mirra e aloés. 40 Tomaram, pois, o corpo de Jesus, e o envolveram em panos de linho com as especiarias, como os judeus costumavam fazer na preparação para a sepultura. 41 No lugar onde Jesus foi crucificado havia um jardim, e nesse jardim um sepulcro novo, em que ninguém ainda havia sido posto. 42 Ali, pois, por ser a véspera do sábado dos judeus, e por estar perto aquele sepulcro, puseram a Jesus




Tipos de sepulturas usadas na época

VEJA O SANTO SEPULCRO EM 360°: visita virtual
A Basílica do Santo Sepulcro é um local em Jerusalém onde a tradição cristã afirma que Jesus Cristo foi crucificado, sepultado e de onde ressuscitou no Domingo de Páscoa. Constitui um dos locais mais sagrados da cristandade.
Photography 360 degrees camera: Holy Sepulchre
Preste atenção nas instruções é magnífico!

Veja as várias dependências do Santo Sepulcro, em Jerusalém. Passa automaticamente de dependência em dependência, com a câmera girando 360 graus, lentamente. Depois que entrar na primeira sala, clique o botão direito do mouse e escolha Full Screen (tela cheia). Na barra inferior há um dispositivo que, clicando você pode escolher ainda varias possibilidades de operar a câmera para baixo, para cima, mais rápido ou mais devagar...
(Clique no endereço indicado abaixo, para iniciar)



Fontes:
Courtesy of GPO Photographer: Moshe Millner
pt.wikipedia.org
www.goisrael.com
Formatação: Helio Rubiales

Nenhum comentário: