“MEMENTO, HOMO, QUIíA PULVIS ES ET IN PULVEREM REVERTERIS. ”



ARTE TUMULAR

Existe um tipo de arte que poucas pessoas conhecem, a chamada arte tumular. Deixando-se de lado o preconceito e a superstição, encontraremos nos cemitérios, trabalhos esculpidos em granito, mármore e bronze de personalidades que marcaram época. É um verdadeiro acervo escultórico e arquitetônico a céu aberto, guardando os restos mortais de muitas personalidades imortais de nossa história, onde a morte se torna um grande espetáculo da vida neste lugar de maravilhosas obras de arte e de grande valor histórico e cultural. Através da representação, a simbologia de saudades, amor, tristeza, nobreza, respeito, inocência, sofrimento, dor, reflexão, arrependimento, dá sentido às vidas passadas. No cemitério, a arte tumular é uma forma de cultura preservada no silencio e que não deverá ser temida, mas sim contempladas.



INICIE A MUSICA

PESQUISAR: COLOQUE O NOME DO PERSONAGEM

23 de mar de 2010

LAURENCE OLIVIER - Arte Tumular - 365 - Westminster Abbey ,Westminster,Greater London, England








Esquina do poeta 
ARTE TUMULAR
No interior da Abadia, no local chamado a esquina do poeta encontra-se o túmulo do ator. No piso, um lajotão de mármore negro em forma de losango, com o seu nome, anos de nascimento e morte, gravados.
LOCAL: Westminster Abbey ,Westminster,Greater London, England
Plot: Poets Corner
Fotos: Scott Michaels e Kieran Smith
Descrição Tumular: Helio Rubiales
PERSONAGEM
Sir Laurence Kerr Olivier, Barão Olivier de Brighton, OM (Dorking, Surrey,22 de Maio de 1907 — Steyning, West Sussex, 11 de Julho de 1989) foi um ator, produtor e diretor cinematográfico britânico nascido na Inglaterra, vencedor de prêmios como Oscar, Globo de Ouro, BAFTA e quatro vezes vencedor do Emmy. É considerado por muitos como o maior ator anglófono de todos os tempos.
Morreu aos 82 anos de idade.
BIOGRAFIA
Agraciado com o título de sir em 1947, Laurence Olivier foi um dos mais carismáticos atores do século XX. Sua presença em palco fascinava o público e sua credibilidade como intérprete, no drama como na comédia, proporcionou-lhe os maiores êxitos.
Filho de um pastor da igreja anglicana, ele pisou no palco pela primeira vez numa montagem amadora de "Júlio César", aos 10 anos de idade, e foram justamente as peças de Shakespeare que lhe proporcionaram as maiores glórias da carreira, tanto no cinema como no teatro. Representou, produziu e dirigiu as obras "Henrique V" em 1945, "Hamlet" em 1948, "Ricardo III" em1956 e "Otelo" em 1965.
Ele participou de 121 peças de teatro, se apresentando nos palcos da Inglaterra, de vários países da Europa e nos Estados Unidos da América. Sua trajetória no cinema foi extensa mas irregular, tendo feito 65 filmes, alguns deles também como diretor.
No teatro ele conheceu a atriz com quem formaria um dos mais respeitados pares: Vivien Leigh com quem ficaria casado de 1940 até a década de 1960. Eles se conheceram em 1937 em uma montagem de "Hamlet".
Sua primeira premiação com o Oscar foi em 1946, por sua atuação e direção em "Henrique V". Dois anos depois sua produção "Hamlet" levou quatro Oscars: filme, ator principal (para Olivier), direção de arte e figurino. Em 1978 recebeu um Oscar especial pelo conjunto de sua obra e por sua contribuição à arte cinematográfica.
Em 1970, a rainha Elizabeth II lhe outorgou o título de Lorde, com direito a frequentar o Parlamento britânico.
MORTE
Ele morreu, aos 82 anos, de câncer no estômago, dormindo em sua casa ao lado de sua terceira mulher, a atriz Joan Plowright com quem teve três filhos. Laurence também escreveu dois livros:Confissões de um ator e Ser Ator onde descreve sua biografia como ator,desde a infância até o extremo sucesso que alcançou.
Fonte: pt.wikipedia.org
Formatação e pesquisa:HRubiales

Nenhum comentário: