“MEMENTO, HOMO, QUIíA PULVIS ES ET IN PULVEREM REVERTERIS. ”



ARTE TUMULAR

Existe um tipo de arte que poucas pessoas conhecem, a chamada arte tumular. Deixando-se de lado o preconceito e a superstição, encontraremos nos cemitérios, trabalhos esculpidos em granito, mármore e bronze de personalidades que marcaram época. É um verdadeiro acervo escultórico e arquitetônico a céu aberto, guardando os restos mortais de muitas personalidades imortais de nossa história, onde a morte se torna um grande espetáculo da vida neste lugar de maravilhosas obras de arte e de grande valor histórico e cultural. Através da representação, a simbologia de saudades, amor, tristeza, nobreza, respeito, inocência, sofrimento, dor, reflexão, arrependimento, dá sentido às vidas passadas. No cemitério, a arte tumular é uma forma de cultura preservada no silencio e que não deverá ser temida, mas sim contempladas.



INICIE A MUSICA

PESQUISAR: COLOQUE O NOME DO PERSONAGEM

9 de mar de 2009

ELIZABETH BOWES-LYON -(RAINHA MÃE)-Arte Tumular-137- Windsor Castle, London, England










ARTE TUMULAR
Túmulo no solo coberto por uma lápide de mármore negro com as suas inscrições na St.Georges Chapel-Windsor, logo próximo ao altar. A capela é fechada por um gradil de bronze decorado, com uma porta central de duas folhas.
LOCAL: Windsor Castle, London, England
Fonte e fotos: Wikipidea e Find a Grave


PERSONAGEM
Elizabeth Bowes-Lyon (Londres, 4 de agosto de 1900 — Londres, 30 de março de 2002) foi rainha consorte de Jorge VI do Reino Unido de 1936 a 1952. Ela é mãe da Rainha Elizabeth II, a atual monarca britânica.
Morreu aos 102 anos de idade
BIOGRAFIA
Após a morte de seu marido, ela passou a ser titulada como Rainha-Mãe, para evitar confusão com sua filha, de mesmo nome.
Ela foi a última rainha consorte da Irlanda e imperatriz da Índia a morrer, tendo seu funeralpresenciado por Mary Mc Aleese, então presidente da Irlanda. Quando se casou, em 1923, ela adquiriu o título de duquesa de York, já que seu marido era o segundo filho do então rei,Jorge V, e não o herdeiro aparente da Coroa britânica.
Ela ficou famosa pelo papel que desempenhou para apoiar moralmente seu povo duranteSegunda Guerra Mundial. Anos mais tarde, Elizabeth foi considerada o membro mais popular da Família Real Britânica.

Rainha Mãe (1952-2002)
Logo após a morte do rei Jorge VI de câncer de pulmão, em 6 de fevereiro de 1952, Isabel passou a ser chamada de Sua Majestade Rainha Isabel, A Rainha Mãe. Este nome foi adotado porque o nome normal para a viúva do rei, "Rainha Isabel", seria muito similar ao nome de sua filha mais velha, agora rainha Isabel II. O estilo alternativo "Rainha-viúva" não poderia ser usado porque a rainha Maria, viúva do rei Jorge V, estava ainda viva. Popularmente, era simplesmente "A Rainha Mãe" ou "Rainha Mamãe".

Para manter-se ocupada, inspecionou a restauração do remoto Castelo de Mey, na costa de Caithness, Escócia. O Castelo tornou-se, mais tarde, seu lar favorito. A Rainha também começou a se interessar por hipismo, interesse esse que manteve até o fim de sua vida. Ela recomeçou logo seus deveres públicos, tornou-se tão ocupada quanto antes, quando era Rainha. Antes de Diana, Princesa de Gales e após sua morte, a Rainha Mãe era o membro mais popular da Família Real Britânica.
Morte(1900-2002)
A Rainha-Mãe morreu aos 102 anos de idade enquanto dormia no Castelo de Windsor, próximo a Londres em 30 de março de 2002. Segundo a nota oficial divulgada pelo Palácio de Buckingham, ela morreu às 15h15, com sua filha, a rainha Isabel II, ao seu lado.
A da saúde da Rainha-Mãe começou a piorar , até que infelizmente morreu no Castelo de Windsor, devido a uma pneumonia e infecção pulmonar. O funeral foi realizado na Abadia de Westminster, de onde o caixão foi levado para o castelo de Windsor, nos arredores de Londres, e enterrada junto ao marido, na Capela de Saint George. Morreu tão popular quanto o era meio século atrás, depois da II Guerra. Foi a primeira pessoa da família real britânica a ultrapassar a idade centenária completou 100 anos de idade, com vigor físico e lucidez. Os britânicos a chamavam de a vovó mais querida do país, Adolph Hitler a definiu como a mulher mais perigosa da Europa. Assim morreu em 2002. A Rainha Isabel II disse que a rainha mãe tinha uma ótima idade. Ela ficou conhecida como rainha centenária pois chegou aos 100 anos.
Fonte:Wikipédia
Formatação e pesquisa : Hrubiales

Um comentário:

g_afim disse...

A fotografia que está neste artigo é de Isabel II (ainda viva) e não da Rainha-Mãe.