“MEMENTO, HOMO, QUIíA PULVIS ES ET IN PULVEREM REVERTERIS. ”



ARTE TUMULAR

Existe um tipo de arte que poucas pessoas conhecem, a chamada arte tumular. Deixando-se de lado o preconceito e a superstição, encontraremos nos cemitérios, trabalhos esculpidos em granito, mármore e bronze de personalidades que marcaram época. É um verdadeiro acervo escultórico e arquitetônico a céu aberto, guardando os restos mortais de muitas personalidades imortais de nossa história, onde a morte se torna um grande espetáculo da vida neste lugar de maravilhosas obras de arte e de grande valor histórico e cultural. Através da representação, a simbologia de saudades, amor, tristeza, nobreza, respeito, inocência, sofrimento, dor, reflexão, arrependimento, dá sentido às vidas passadas. No cemitério, a arte tumular é uma forma de cultura preservada no silencio e que não deverá ser temida, mas sim contempladas.



INICIE A MUSICA

PESQUISAR: COLOQUE O NOME DO PERSONAGEM

17 de dez de 2008

DANTE ALIGHIERI - Arte Tumular -22 - Basílica de Santa Croce, em Florênça, Itália.












ARTE TUMULAR
Magnífico conjunto escultórico em mármore. Sobre uma base retangular ergue-se um esquife simbolizando o túmulo de Dante. De um dos lados, uma escultura de uma figura feminina, com as vestes muito fina, debruçando-se sobre a urna em estado de profunda dor. Em uma das mãos segura uma guirlanda de louros, representando a glória e vitória. Do outro lado ergue-se majestosamente a escultura e Atena, a deusa da sabedoria e das artes, entre outras. Com uma das mãos indica a presença de Dante, esculpido sentado sobre outra base mais a posterior, numa posição meditativa. Todo o conjunto é envolvido por um arco representando o portal. No cenotáfio, na parte inferior, constam gravados alguns versos de Bernardo Canaccio, amigo de Dante, onde se refere a Florênça com os seguintes termos:
"Parvi Florentia mater amoris" - "Florença, mãe de pequeno amor"
Cenotáfio: É um monumento eregido à memória do morto, mas que não lhe encerra o corpo. Na verdade o corpo de Dante foi sepultado na Igreja de San Pier Maggione (Mais tarde chamada de Igreja de San Francesco)
AUTOR: Bernardo Bembo, pretor de Veneza, decidiu honrar os restos mortais do Poeta, erigindo-lhe um monumento funerário de acordo com a dignidade de Dante Alighieri.
LOCAL: Basílica de Santa Croce, em Florênça, Itália.
Fotos: Elisa e Lindos (picasaweb.google.com), wikipidea
Descrição Tumular: Helio Rubiales

Dante por Sandro Botticelli
PERSONAGEM
Dante Alighieri (Florença, 29 de Maio de 1265 — Ravena, 13 ou 14 de Setembro de 1321) foi um escritor, poeta e político italiano. É considerado o primeiro e maior poeta da língua italiana, definido como il sommo poeta ("o sumo poeta").
Morreu aos 56 anos de idade.

BIOGRAFIA
Seu nome, segundo o testemunho do filho Jacopo Alighieri, era um hipocorístico de "Durante".  Nos documentos, era seguido do patronímico "Alagherii" ou do gentílico "de Alagheriis", enquanto a variante "Alighieri" afirmou-se com o advento de Boccaccio.
Foi muito mais do que apenas um literato: numa época onde apenas os escritos em latim eram valorizados, redigiu um poema, de viés épico e teológico, La Divina Commedia (A Divina Comédia), que se tornou a base da língua italiana moderna e culmina a afirmação do modo medieval de entender o mundo. Nasceu em Florença, onde viveu a primeira parte da sua vida até ser injustamente exilado. O exílio foi ainda maior do que uma simples separação física de sua terra natal: foi abandonado por seus parentes. Apesar dessa condição, seu amor incondicional e capacidade visionária o transformaram no mais importante pensador de sua época.
Guido Novello da Polenta, príncipe de Ravena, convidou-o para aí morar, em 1318. Dante aceitou a oferta. Foi em Ravena que terminou o "Paraíso" e, pouco depois, falecia.
MORTE
Morreu provavelmente de malária, em 1321, com 56 anos de idade. Os seus restos mortais mantêm-se em Ravena
 Fonte: pt.wikipedia.org
Formatação e pesquisa: Helio Rubiales


Nenhum comentário: