“MEMENTO, HOMO, QUIíA PULVIS ES ET IN PULVEREM REVERTERIS. ”



ARTE TUMULAR

Existe um tipo de arte que poucas pessoas conhecem, a chamada arte tumular. Deixando-se de lado o preconceito e a superstição, encontraremos nos cemitérios, trabalhos esculpidos em granito, mármore e bronze de personalidades que marcaram época. É um verdadeiro acervo escultórico e arquitetônico a céu aberto, guardando os restos mortais de muitas personalidades imortais de nossa história, onde a morte se torna um grande espetáculo da vida neste lugar de maravilhosas obras de arte e de grande valor histórico e cultural. Através da representação, a simbologia de saudades, amor, tristeza, nobreza, respeito, inocência, sofrimento, dor, reflexão, arrependimento, dá sentido às vidas passadas. No cemitério, a arte tumular é uma forma de cultura preservada no silencio e que não deverá ser temida, mas sim contempladas.



INICIE A MUSICA

PESQUISAR: COLOQUE O NOME DO PERSONAGEM

16 de dez de 2008

CARLOS GARDEL Arte Tumular -08-Cementerio de La Chacarita, em Buenos Aires, Argentina.













ARTE TUMULAR
Numa base de granito larga, dividindo-se em três níveis menores, sustenta uma escultura de Gardel em bronze, quase no tamanho natural. É representado na escultura com a mão esquerda colocada no bolso da calça e com a direita posicionada na altura da cintura, segurando um chaveiro com os dedos entreabertos. Parece um cigarro e por incrível que pareça, sempre aparece entre os seus dedos um cigarro, colocado por seus inúmeros admiradores. Do lado direito, está o túmulo de forma retangular, num plano mais elevado onde estão os seus despojos, com uma porta em granito com o seu nome em bronze. Sobre o túmulo, um anjo em bronze de joelhos e curvado, como se pedisse perdão. O complexo tumular fica localizado numa esquina. Uma infinidade de placas de bronze comemorativas e de admiradores estão colocadas colocadas em quase todo o espaço disponível do túmulo.
LOCAL: Cementerio de La Chacarita, em Buenos Aires, Argentina.
Fotos: Helio Rubiales
Descrição tumular:Helio Rubiales












PERSONAGEM
Carlos Gardel (Toulouse, França, 11 de dezembro de 1890 — Medellín, Colômbia, 24 de junhode 1935) foi o mais famoso dos cantores de tango argentino, país ao qual chegou aos dois anos de idade.
Morreu aos 45 anos de idade.
BIOGRAFIA
Gardel nasceu na cidade francesa de Toulouse como Charles Romuald Gardès, filho de pai ignorado e de Berthe Gardès (1865-1943). Gardel era esquivo sobre o tema e quando indagado dizia: "Nasci em Buenos Aires aos dois anos e meio de idade".
Cantor e ator celebrado em toda a América Latina pela divulgação do tango. Inicia-se como cantor ainda jovem com o nome artístico de El Morocho, apresentando-se em cafés dos subúrbios da capital argentina. Sua primeira interpretação formal se dá no Teatro Nacional de Corrientes, no qual também se apresenta Don José Razzano, com quem forma uma parceria por vários anos. Pela sensualidade de sua voz, que se presta muito bem à interpretação damilonga – gênero precursor do tango – torna-se conhecido a partir de "Mi noche triste" 1917.
Foi uma das primordiais influências de Amália Rodrigues.
CARREIRA MUSICAL
Teve como importante parceiro musical o brasileiro Alfredo Le Pera. Gravou mais de novecentas canções, entre tangos, fox-trots, fados, pasodobles e músicas folclóricas, vendendo milhares de discos na América Latina e Europa. Entre suas interpretações mais famosas estão:
Mi noche triste (1917) (Primeiro tango-canción),, Esta noche me emborracho (1928), Adiós muchachos (1928), Yira…yira (1930), Desdén (1930), Tomo y obligo (1931),Lejana tierra mía (1932), Silencio (1932), Amores de estudiante (1933), Golondrina (1933), Melodía de arrabal (1933), Guitarra guitarra mía (1933), Cuesta abajo (1934), Mi Buenos Aires querido (1934), Soledad (1934), Volver (1934), Por una cabeza (1935), Sus ojos se cerraron (1935), Volvió una noche (1935), El día que me quieras (1935) dentre outras.
CARREIRA CINEMATOGRÁFICA
Trabalhou como ator em alguns filmes pela Paramount, entre eles:
Flor de Durazno (1917) (filme mudo), Encuadre de canciones (1930) (primeiro filme falado da América do Sul), Luces de Buenos Aires (1931) (filmado em Paris), La casa es seria (1931), Espérame (1932), Melodía de arrabal (1932), Cuesta abajo (1934), El tango en Broadway (1934), El día que me quieras (1935), Tango Bar (1935) e The Big Broadcast Of (1936)
MORTE
Gardel morreu num trágico acidente de avião durante uma turnê, em Medellín, na Colômbia, no momento de auge da sua carreira. Nesse acidente morreu também seu parceiro Alfredo Le Pera e guitarristas.
Em 2003, por proposta do governo uruguaio a voz de Gardel foi gravada pela Unesco no Programa Memória do Mundo.
Fonte: http://carlosgardel-tangos.blogspot.com
Formatação e pesquisa: Helio Rubiales

Nenhum comentário: